segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Review: Zebra Dance (If Lucy Fell)


Segundo trabalho para os If Lucy Fell (ILF), quase três anos após o aclamado You Make Me Nervous, um trabalho que chegou a ter distribuição em Inglaterra com criticas muito positivas e duas tournées por terras de sua Majestade, bem como uma outra pela Europa com passagens por Espanha, França, Alemanha etc. Ora, com um inicio de carreira tão fulgurante, a fasquia estaria bem elevada para este segundo trabalho. E não é nada fácil escrever sobre Zebra Dance. O mathcore da banda é tudo menos convencional. Eventualmente menos extremo quer nas composições quer nos vocais, mas muito rico em ruídos, ambiências e experimentalismos minimalistas. E há momentos em que parece que os Black Sabbath regressam aos anos 70 e tocam jazz! Com a inclusão de um novo elemento, o teclista João Pereira, os ILF conseguem, de uma forma mais segura e precisa criar o seu mathcore de influência africana. Influência essa que se nota, particularmente, em Dolores. Noutras alturas é o trip-hop de The Gathering que nos assola a mente. No fundo, trata-se de um trabalho extremamente bem conseguido, com uma diversidade e uma riqueza rítmica bem interessantes. Uma nota final para a curiosidade feminina: Marie Antoinette, Dolores, Lady Sam e She Lives, She Dies, quatro temas que falam sobre mulheres. Pouco habitual, de facto.



Tracklisting:
Fire Exits
Marie Antoinette
Colossus Kid
Circus Parade
Dead Chords
Dolores
Lady Sam
La Decadence
Eyes On The Road
She Lives, She Dies

Lineup: Hélio Morais (bateria), Makoto Yagyu (vocais), Pedro Cobrado (baixo), Rui Carvalho (guitarra) e João Pereira (teclados)

Website: http://www.iflucyfell.com/

Edição: Rastilho (http://www.rastilhorecords.com/)

Nota VN: 14.50 (1º)

Sem comentários: