domingo, 23 de agosto de 2009

Entrevista com Face Oculta

Mais uma jovem banda da margem sul que se apresenta em Via Nocturna. Olhos de Escuridão, o seu EP de estreia editado no ano passado mostra um colectivo determinado a vingar cantando na sua língua materna. Sobre esta aposta e muito mais fomos ouvir os Face Oculta.
Em primeiro lugar, falem-nos da génese do vosso projecto.
Trata-se de um projecto nascido nos subúrbios da margem sul. Tudo começou com uma reunião de amigos (e familiares) que tinham ideias e gostos em comum. Daí a formar uma banda e produzir música, foi um passo.

Quem são, actualmente os Face Oculta e qual o background musical dos seus elementos?
Os Face Oculta são: Alexandre Cthulhu (guitarra solo e voz), Nuno Warlock (baixo), Cátia Free Hugs (guitarra ritmo e back vocals) e Telmo Trovão (bateria). Todos os elementos participaram noutros projectos de estilos diversos, entre o rock tradicional e o metal. Mas quero realçar que embora a maioria dos elementos seja muito jovem, já são músicos com alguma experiência.

Quais são as vossas principais influências?
As nossas influências vão do blues ao metal, passando pelo punk rock. Mas não são as influências musicais que determinam o estilo de som que os Face Oculta praticam, mas sim a nossa inspiração. E aí posso dizer-te que a dureza do nosso quotidiano e as dificuldades que enfrentamos, sendo nós uma banda dos subúrbios, será a nossa principal força motriz para produzir musicas e dar bons concertos

Olhos de Escuridão, o vosso primeiro EP, foi editado no ano passado. Apesar de Via Nocturna ter tido acesso apenas a um tema, nota-se uma preocupação na construção de temas de metal tradicional melódico. É essa a vossa linha orientadora, em todo o EP?
Sim, essa linha é notória nos 3 temas do EP. Contudo quero frisar que quando foi gravado o EP, a banda estava a começar, digamos assim. O Nuno tinha acabado de entrar, e acabámos por seleccionar os 3 temas em que achámos que estávamos mais seguros e à vontade para gravar, pois sabíamos que sem nada gravado, dificilmente iríamos arranjar concertos. Mas ficámos muito satisfeitos com o resultado final.

Cantar em português é, também, um dos vossos objectivos?
É um objectivo e um principio de qual dificilmente iremos abdicar. Investimos muito na parte lírica das nossas músicas, logo torna-se imperioso de que quem escuta os nossos temas, seja num CD, seja ao vivo, que assimile a nossa mensagem. Não vamos mudar as letras para inglês só para que reparem em nós lá fora.

Esse primeiro trabalho abriu-vos algumas portas, nomeadamente na sua apresentação ao vivo. Quais os principais concertos que deram e que experiência retiraram para o sucessor de Olhos de Escuridão?
Dos concertos que já demos, destacamos o SFAL Jovem no Lavradio, Festival Castelo sounds em Sesimbra, no Inlive Café, na Moita. Mas o mais extraordinário foi no estabelecimento prisional de Setúbal, na festa de Natal dos reclusos. A experiência de palco e da estrada é a mãe de todas as experiências. Ao tocarmos ao vivo conseguimos captar muitas opiniões distintas que nos ajudam a melhorar e a amadurecer enquanto banda.

Sei que já estão a preparar um segundo trabalho. Que evolução podem, desde já apontar?
Uma evolução significativa, quer em termos musicais, quer em termos de produção. Pois ainda não tínhamos 2 guitarras, e estávamos ainda com o baterista anterior. Agora a banda conta com uma segunda guitarra (Cátia), o que torna o som mais amplo e mais forte. O baterista (Telmo), é também um músico versátil e dinâmico, o que é sempre uma mais-valia para o colectivo. A banda tem uma grande conexão a todos os níveis, e também sabemos para onde queremos ir. Mesmo a nível de produção, vai haver muitas diferenças. Vamos fazer algo com muita ambição para que o resultado final seja de grande qualidade.

E para quando a sua edição? Já será com o apoio de alguma editora ou voltará a ser em edição de autor?
A edição está prevista para Janeiro do próximo ano. Já tivemos alguns contactos de editoras, mas ainda não está nada decidido.

Quem vos quiser contactar ou conhecer o que devem fazer?
Podem fazê-lo através da nossa manager (Iolanda Faleiro) ou através do myspace da banda (
www.myspace.com/bandfaceoculta)

Obrigado e felicidades.
Obrigado e boa sorte para o Via Nocturna. Continuem a divulgar bandas nacionais, que há muitas de grande qualidade.

Sem comentários: