segunda-feira, 17 de maio de 2010

Entrevista com Phonomik

Praticantes de uma forma de metal muito particular que mistura elementos do passado com outros actuais e com uma forma peculiar de abordar o conceito melódico, os dinamarqueses Phonomik estreiam-se com Soul Creeper, um álbum onde exploram o lado mais obscuro da alma humana. Para nos esclarecer tudo, Via Nocturna contactou o baixista Michael Hansen que, de uma forma, muito esclarecedora nos contou o que são os Phonomik e qual o significado deste Soul Creeper.

Que diferenças vocês apontam entre Soul Creeper e Phon?
Bem… Phon foi o nosso EP/demo de estreia. Incluia os dois primeiros temas que nós produzimos em formato caseiro e de forma muito económica. À medida que nos envolvemos na gravação de Soul Creeper, acabou por se demonstrar que as canções de Phon contribuiriam para o álbum. Optamos por fazer umas novas misturas e gravá-las como bónus.

Entretanto trocaram de baterista. Quem toca, afinal, no álbum?
No álbum, é o “Krueger” que toca. Ele foi o nosso baterista desde Janeiro de 2007 até Fevereiro de 2010. Devido a diferenças ele saiu. Imediatamente a seguir Rune foi recrutado e é ele o nosso baterista actualmente e é uma nova veia condutora para a banda.


O novo baterista não teve, então, nenhuma influência no crescimento dos temas de Soul Creeper?
Sim, Rune chegou depois da produção, por isso não teve qualquer influência. No entanto, o seu estilo tem sido um grande contributo para os concertos de promoção de Soul Creeper.

Como decorreu o processo de escrita e gravação?
Desde sempre que o nosso processo de escrita é um trabalho conjunto em que todos os membros tiveram
imensas ideias para o álbum. Na gravação e a produção foi diferente. O processo de gravação foi interrompido diversas vezes devido a dificuldades em obter tempo de estudio e em coordenar a produção com as partes envolvidas. O álbum foi inteiramente financiado por nós e é muito agradável te-lo nas ruas. Daqui vai uma grande obrigado para o Jacob Hansen dos Hansen Studios e para o Kim Olesen dos Anubis Gate pelo seu contributo nos teclados.

Qual o significado de Soul Creeper?
Soul Creeper começa quando Jesus é enforcado na cruz, mas esta história é a respeito dos ladrões que foram enforcados com ele e que gritaram: se tu és o filho de Deus deves tirar-nos daqui!. Então Jesus morreu e foi para o céu. Mas as almas dos nossos amigos ladrões foram presas no vazio. Agora elas são um Soul Creeper que vivem através das almas dos outros e estão condenadas à eternidade. Soul Creeper refere-se às antigas bestas que habitam as profundezas da alma humana ou os murmúrios que nos transportam para lugares escuros.


Soul Creeper foi editado pela influente Nightmare Rec. Como chegaram até eles?
Quando o álbum estava em fase de criação o nosso ex-manager fez um terrível trabalho de promoção. Despedimo-lo e assumimos nós o controlo da situação. Através do Claus da Intromental Management estabelecemos contacto cmo o Lance King da Nightmare Rec. Que nos propôs um contrato de distribuição.


E a respeito de apresentações ao vivo, o que nos podem contar?
Estamos a planear shows na Dinamarca, Alemanha, Paises Bálticos e EUA para promover o álbum. Também tocaremos em alguns festivais para provar que a Soul Creeper anda por aí para vos apanhar!!!

Sem comentários: