Entrevista com Methusalem

Os Methusalem afirmam que não querem copiar o passado, apenas homenagear o passado. E esse desiderato é perfeitamente atingido com Unite And Conquer, um disco cheio de malhas que remontam aos dourados anos 80 do século passado mas claramente actualizadas. Via Nocturna foi contactar a banda que, parca em palavras, nos contou o essencial.

O facto de a vossa demo e o MCD terem tido boa aceitação deu-vos mais força gravarem um longa duração?
Todos nós sentimos que estava na altura de lançar um longa duração depois das bons criticas ao nosso MCD Sentenced to Rock. Foi muito bom ouvir que as pessoas e a crítica estavam à espera e queriam um álbum completo. E foi isso que nos fez avançar e fazer Unite And Conquer.

Alguns de vossos membros estiveram envolvidos envolvido em bandas de death e gothic metal. Porque procurar um estilo old school agora?
Continuamos a ouvir o material dos anos 80! O nosso baterista Jort e baterista Wilco começaram o grupo em 2000. Eles tinham uma paixão pelo bom heavy metal e alguns anos depois já com o presente line-up continuamos a sentir o mesmo.

Em Unite And Conquer parece que a guerra é um conceito muito presente em termos líricos. Há realmente um conceito por trás do álbum?
Sim, fizemos uma declaração de que muita gente inocente morre com a guerra. O álbum também é dedicado a todos os soldados que perderam as vidas na guerra.

Trabalharam com nomes proeminentes como Darius van Helfteren, que trabalhou com Scorpions e Judas Priest. Como entraram em contacto com ele e que contributo trouxe para o vosso álbum?
Nós admiramos as obras de Darius e queríamos um som tão forte que ele era, sem dúvida, a pessoa ideal para o conseguir.

Unite And Conquer trilha o mesmo caminho do MCD anterior ou acrescenta algo de novo?
Unite and Conquer é diferente Sentenced to Rock. O MCD era heavy metal mais tradicional com twin solos e vozes agudas. O novo álbum é mais moderno e rockeiro. O nosso produtor, Arno Krabman, teve um grande impacto neste álbum para tornar o som mais parecido com a música de hoje.

Tem algum feedback da imprensa e dos fãs? Como têm sido as reacções?
As críticas do álbum são muito boas, embora algumas pessoas sejam mais negativas com o nosso novo estilo de tocar, mas sim .. todos nós temos que seguir em frente!

Já tiveram oportunidade de apresentar Unite And Conquer ao vivo? E para o futuro o que podem adiantar?
Sim e vamos tocar no Freeze Festivalem em Leeuwarden a 25 de Setembro e estamos a planear alguns novos pacotes com outras bandas. Espero ver todos vocês na estrada!

Comentários