terça-feira, 26 de outubro de 2010

Entrevista com Deep Coma

Provando mais uma vez a vitalidade da cena açoriana, Deep Coma é mais um colectivo oriundo do arquipélago a criar trabalho válido. Tendo por base a mente de Tito Bettencourt, mais tarde com a junção do vocalista Maldor Evil, Deep Coma acabam de publicar Down The Gutter, um trabalho de difícil descrição e baptizado de Schizophrenic Metal pelo duo. Uma definição completamente ajustada, diga-se. O próprio multi-instrumentista Tito Bettencourt fala-nos desta nova entidade que, seguramente, irá agradar ao fãs das sonoridades mais extremas e menos convencionais.

Deep Coma formaram-se há apenas um ano. Podes contar-nos como tem sido essa experiência?
Desde que me lembro de criar as minhas músicas recordo-me também de as gravar… Com um MP3, telemóvel, o que quer que fosse. Deep Coma surgiu mais ou menos assim, foram temas que fui gravando já com uma qualidade sonora mais razoável. Comecei por ser eu a gravar as vozes todas também, mas depois optei por arranjar alguém que desempenhasse esse papel melhor que eu, e não me arrependo nada da escolha, visto que fiquei bastante contente com o trabalho do Maldor Evil. Acho a voz dele diferente e perfeitamente adaptável ao som dos meus temas. Senti que o produto final poderia ser partilhado com o pessoal, e a experiência até agora tem sido bastante gratificante, é bom saber que há quem tenha gostado do Down The Gutter.

Desde o inicio que definiste seres tu próprio a tocar todos os instrumentos ou foi uma contingência?
Simplesmente não tinha músicos para tocarem comigo e para ser sincero, não fiz grandes pesquisas. Optei por ir gravando tudo sozinho sem o auxílio de ninguém. Isto obviamente tem o seu lado mau, mas também tem um bom: sinto-me absolutamente livre de fazer o que quiser sem ir atrás de ninguém… Surge tudo de um modo mais natural e tem um cunho muito mais pessoal.

Quando Maldor Evil se juntou ao projecto em que fase estava a criação de Down The Gutter?
Digamos que tinha 5 dos 9 temas do Down The Gutter já gravados em versões instrumentais.

Está a pensar alargar o número de elementos?
É uma necessidade óbvia para se preparar concertos, por isso é um plano para um futuro não muito distante. Para gravar futuros temas penso que não, só se for membros convidados esporádicos como fiz no Down The Gutter.

E em termos de apresentações ao vivo como sucederá?
É o tal problema de arranjar elementos para tocar ao vivo e uma sala de ensaios, após culminados esses factores é ir preparando uma actuação de estreia.

A data de lançamento foi uma escolha criteriosa? Algum motivo especial o 10-10-10?
Não. Basicamente o registo ficou pronto na primeira semana de Outubro e já que estávamos à beira de uma data engraçada decidi esperar mais uns dias para disponibilizar o CD.

Apesar de Deep Coma ser quase indescritível, se te pedisse para o descreveres o que dirias?
Concordo quando dizes indescritível… Prefiro que cada um tenha a sua maneira de perceber o nosso som. Para mim é talvez a descarga de todos os meus sentimentos negativos que tento transmitir através das letras e da música, e o Maldor Evil competentemente cai no sentimento de determinada música e exibe-se às vezes de uma forma mais teatral, factor que tenciono continuar a usar nos temas de Deep Coma.

Acredito que em termos líricos Deep Coma siga a mesma regra do campo musical, ou seja apoteótico. Realmente, que tratam as letras em Down The Gutter?
Digamos que todas elas abordam assuntos diferentes mas todos partilham algo em comum: são bastante negativas e pessimistas. Alguns abordam temas mais gerais e outros de experiências mais pessoais e verdadeiras. Por exemplo: Hate (all the way) fala do sentimento de ódio em geral, Addicted To Kill é inspirada no filme mais psicótico que já vi (Henry: A Portrait of a Serial Killer), Day by Day fala daqueles dias em que a rotina é a nossa pior inimiga, Surrounded daquele sentimento que uma pessoa está rodeada de pessoas que não gosta e por aí adiante.

Acredito que seja ainda cedo para falarmos de feed back, mas podes dar-me as tuas expectativas em relação a este lançamento?
Digamos que neste curto tempo desde o lançamento, o número de downloads e as críticas que se têm vindo a ouvir têm sido bem positivas. Agora é continuar a promover o álbum através de diversas maneiras para que chegue ao maior número de pessoas possível e esperar por novas críticas, que são, bastante importantes nesta fase. Aproveito para agradecer-te a ti e pelo interesse em nos entrevistar, e queria anunciar para quem não sabe que Down The Gutter está disponível para download gratuito através do nosso MySpace: www.myspace.com/deepcomaband

Sem comentários: