Review: Poetry For The Poisoned (Kamelot)

Poetry For The Poisoned (Kamelot)
(2010, EarMusic/Edel)

Os norte-americanos Kamelot estão de regresso, três anos depois da desilusão que foi Ghost Opera para aquele que já é o seu décimo trabalho da carreira. E desde logo o que mais salta à vista é a alteração de baixista com o regresso de Sean Tibbets que já havia estado no grupo em 1991 e 1992, mas que só havia gravado a demo de 91, na altura sob a designação de Sean Christians. E se se esperava uma reviravolta na capacidade criativa da banda, ela não foi dada. Pelo contrário. Musicalmente, a banda de Roy Khan e Thomas Youngblood continua a fazer mais do mesmo. Metal melódico ora com power ora sem ele. Vocalizações muito certinhas e muito competentes, mas cada vez menos capazes de entusiasmar. Por isso o recurso a gente de fora. Bjorn Strid vocaliza de forma agressiva (como já havia acontecido com Shagrath em The Black Halo) a faixa de abertura The Great Pandemonium, apesar de tudo, uma entrada em grande; Jon Oliva empresta o seu inconfundível talento em The Zodiac, um tema que recupera a lenda do célebre psicopata americano; Simone Simons também volta a aparecer em House On A Hill e na segunda e terceira partes do tema título; Ammanda Sommerville também dá o seu contributo nos coros em The Zodiac e Poetry For The Poisoned. Muita gente de qualidade a contribuir nos vocais e Gus G. guitarrista dos Firewind a executar o seu instrumento em Hunter’s Season. Há aqui um par de temas que, realmente, empolga, mas a grande maioria vai passando de uma forma desinteressante. E se, como referimos, a entrada é feita em alta, não é preciso esperar muito para se verificar, logo á quarta faixa, que a imaginação começa a faltar. Daí para o fim, o álbum vai-se arrastando com alguns pormenores interessantes aqui e acolá. Mas só isso. Mesmo a tentativa de recriar a história soberba de Elizabeth do álbum Karma, aqui representada na forma Poetry For The Poisoned, apesar de se mostrar, ainda assim, um dos melhores momentos, fica a anos-luz da citada Elizabeth. Como aliás, todo o álbum fica das pérolas como Karma ou Epica, principalmente.

Tracklist:
1. The Great Pandemonium
2. If Tomorrow Come
3. Dear Editor
4. The Zodiac
5. Hunter’s Season
6. House On The Hill
7. Necropolis
8. My Train Of Thoughts
9. Seal Of Woven Years
10. Poetry For The Poisoned – Part 1 – Incubus
11. Poetry For The Poisoned – Part II – So Long
12. Poetry For The Poisoned – Part III – All Is Over
13. Poetry For The Poisoned – Part IV – Dissection
14. Once Upon A Time
15. Thespian Drama

Line up:
Roy Khan – vocais
Thomas Youngblood – guitarras
Sean Tibbets – baixo
Casy Grillo – bateria
Oliver Palotai - teclados

Internet:

Edição: EarMusic/Edel

Comentários