quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Review - Blackheart Revolution (Genitorturers)

Blackheart Revolution (Genitorturers)
(2010, Season Of Mist)

Liderados pela sensual e provocadora Gen, os Genitorturers são um caso único no panorama metálico internacional pela sua postura claramente sexista e onde o deboche e a corrupção andam de mão dada. Em silêncio desde 2002, altura da edição de Flesh Is Law, o trio está de regresso para mais um ataque de pulsações rítmicas cruzadas com surpresas electrónicas. Como um bizarro cruzamento entre Marylin Manson e White Zombie, com pitadas das L7 pelo meio, este Blackheart Revolution acaba por ser o mais forte álbum até à data, com uma metade inicial muito forte ritmicamente e muito vibrante, com especial destaque para Kabangin’ All Night, Devil In A Bottle ou a hardrockeira Louder, a lembrar as grandes bandas de estádio dos anos 80. A partir de Confessions Of A Blackheart os norte-americanos inflectem ligeiramente o sentido de marcha, começando a introduzir, de forma subtil numa fase inicial e, posteriormente, de forma mais exposta, elementos electrónicos. Aliás, esta faixa, revela-se completamente atípica, estranha, sinistra e pouco convencional, mas não deixando de se tornar atraente por esse facto, até porque se torna num dos momentos mais criativos e imaginativos do álbum. Em Cum Junkie acentuam-se as tendências electrónicas, para em Vampire Lover os Genitorturers visitarem campos próximos dos Depeche Mode ou mesmo Joy Division. No final, em Tell Me a banda regressa ao campo onde se sente mais à vontade, ou seja o hard rock enérgico, alegre, vibrante. Como temas bónus, o álbum apresenta uma outra faixa fortemente electrónica que não acrescenta nada a um álbum que apesar de incluir alguns bons momentos acaba por não ser suficientemente coeso nem consistente para se impor.

Tracklisting:
1. Revolution
2. Kabangin’ All Night
3. Devil In A Bottle
4. Louder
5. Falling Stars
6. Take It
7. Confessions Of A Blackheart
8. Cum Junkie
9. Vampire Lover
10. Tell Me

Lineup:
Gen – vocais
Evil David Vincent – baixo
Bizz - guitarras

Internet:

Edição: Season Of Mist

Sem comentários: