Review - Existence (Beto Vazquez Infinity)

Existence (Beto Vazquez Infinity)
(2010, BVM)

A forma que o músico argentino encontrou para comemorar o seu décimo aniversário foi através da edição de um duplo disco, Existence, o quarto trabalho de originais em formato de longa duração, e que sucede a Darkmind de 2008. Conhecido pela enorme quantidade de convidados que contribuem para os seus trabalhos (até à data foram 42 músicos de 20 nacionalidades diferentes), Beto Vazquez fez-se acompanhar, mais uma vez, de um enorme número de gente mais ou menos conhecida do panorama metálico internacional. Com uma base estável onde pontifica a vocalista sueca Jessica Lehto (que também acompanha Hugo Flores no seu projecto Factory Of Dreams), o sexteto recorre, neste trabalho a um conjunto de 20 nomes, dos quais se destaca Alfred Romero e Enrik Garcia (dos Dark Moor), Dominique Leurquin (Rhapsody Of Fire), Jacon Hansen (Anubis Gate) ou Timo Tolkii. Musicalmente, a bitola de comparação será a sempre a sua estreia homónima onde contou com a nata do metal melódico internacional, sendo que Darkmind, se revelou um passo atrás não só em termos de inspiração como pela envolvente mais obscura que se mostra contra-natura e nada enquadrada no estilo mais positivo de Beto Vazquez. Agora, com este trabalho duplo, o projecto argentino consegue comemorar o seu décimo aniversário com um disco de muito superior qualidade. São, no total, vinte temas, distribuídos pelos dois discos, sendo que o primeiro CD se mostra mais homogéneo, quase sempre em ritmos acelerados ou em temas semi-rápidos, ou seja, com temas com alterações rítmicas. Aqui podem notar-se algumas influências da escola europeia do power metal cruzado com influências do metal sinfónico, com Nightwish à cabeça. Nesta parcela, destaque para Shadows Fall, Existence, Freedom e Dark Night. A diferenciação é feita com a celestial e atmosférica Celestial Meeting. No entanto, as melhores pérolas do trabalho estão guardadas para o segundo CD. Este é mais heterogéneo, mais diversificado, com mais riqueza estilística, mais criativo, enfim, com uma qualidade ainda superior. Isto porque Beto Vazquez, no segundo conjunto de dez temas, se mostra mais audaz na introdução de outros registos, nas orquestrações e nos arranjos vocais e corais. Nesta segunda rodela podemos assistir a um desfile muito agradável de power metal operático (em Eyes Of Destiny) e sinfónico (em Earth), de momentos épico-cinematográficos (em Epic Travel), de folk medieval (em Ghost Of Time). E podemos assistir ainda à brilhante inclusão de momentos acústicos (Arwen Song, um dos mais brilhantes momentos jamais criados pelo argentino) e de trechos plenos de groove (Cold Soul). A terminar, referência a duas faixas: The Vortex, por ser atípica e com umas vocalizações sinistras, mostrando o criador vontade de evoluir e de abordar outros campos de actuação e a faixa-bónus, To Live For The King, originalmente interpretada por Ronnie James Dio numa assombrosa interpretação, em jeito hard rock, cortesia de Darío Schmunck e que se pode considerar como uma mais que justa e sincera homenagem a Dio. E se o objectivo de Beto Vazquez era criar uma obra memorável para comemorar os dez anos de carreira do projecto, isso foi claramente conseguido porque Existence é um álbum de categoria internacional.

Tracklisting:
CD 1 :
01- Shadows Fall
02- Council Of My Dreams
03- The Temple
04- Existence
05- Beyond Myself
06- Celestial Meeting
07- Tonight
08- Future City
09- Freedom
10- Dark Night

CD 2 :
01- Eyes of Destiny
02- Cold Soul
03- Endless Tears
04- Epic Travel
05- Arwen Song
06- Watching You
07- The Vortex
08- Earth
09- Ghost Of Time
10- To Live for The King ( Bonus Track)

Lineup:
Beto Vazquez – todos os instrumentos
Jessica Lehto – vocais
Victor Rivarola – vocais
Norberto Roman – bateria
Carlos Ferrari – guitarra
Lucas Pereyra – guitarra

Músicos participantes:
Alfred Romero (Dark Moor)
Cristian Bertoncelli (Renacer)
Darío Schmunck
Dominique Leurquin (Rhapsody of Fire / Luca Turilli's Dreamquest)
Dusk (Crysalys)
Enrik García (Dark Moor)
Gaby Koss
Jacob Hansen (Anubis Gate)
Jason Droguett
Lady Angellyca (Forever Slave)
Melissa Ferlaak (Echoterra)
Mikki Straatsma (Viveynne)
Mik (So Cold)
Sascha Froma
Simone Christinat (Legenda Aurea)
Slava Popova (Operatika)
Sonya Scarlet (Theatres Des Vampires)
Timo Tolkki
Pablo G. Soler
Patricio Molini (Nordica)

Internet:

Edição: BVM

Comentários