quinta-feira, 21 de abril de 2011

Review - III (Stereochrist)

III (Stereochrist)
(2010, paycheDOOMelic Records)

Os Stereochrist nasceram em 2002 sob a designação de Super Natural, depois do desmembramento de uma das mais míticas bandas húngaras de doom metal: os Mood. Em termos discográficos estrearam-se em 2004, já sob a atual designação, Stereochrist, com Dead River Blues ao que se sucedeu Live Like A Man (Die As A God), de 2006. Quatro anos se passaram e o coletivo regressa às edições discográficas com um adequadamente álbum intitulado III. E a principal novidade é mesmo o regresso do vocalista Péter Felföldi que volta a imprimir no som do coletivo o seu timbre peculiar. Juntamente com Kolos Hegyi, guitarrista que já pertencera aos Mood e que acumula funções nos aqui recentemente comentados Magma Rise e principal responsável pelos colossais riffs doom, III acaba por ser um passo em frente na capacidade criativa da banda. Claro que o seu doom continua por momentos muito grave e depressivo, na linha de uns Crowbar, mas por vezes os Stereochrist evoluem noutra direção completamente oposta, aumentando a velocidade e pincelando a sua sonoridade de riffs thrash ou até rock sulista. Por isso, se disse que este novo disco dos húngaros é um passo em frente. Principalmente porque consegue ser o mais diversificado até à data, sem deixar de ser suficientemente sujo. Uma característica a que se junta a importância de elementos de doom tradicional e um extraordinário desempenho vocal.

Tracklist:
1. Double Dealer
2. The Long Hard Mile
3. Deal With or Do Without
4. When You Climb up the Ladder
5. 941028
6. A Shipload of Tricks to Forfeit
7. Unified Theory
8. Queen of the Octopi
9. Shallowman
10. Soul Squeezer

Lineup:
Kolos Hegyi – guitarras
Balázs Megyesi - baixo
Csaba Kludovácz – bateria
Peter Felföldi - vocais

Internet:

Sem comentários: