Review - Legions Of Bastards (Wolf)

Legions Of Bastards (Wolf)
(2011, Century Media)

Formados em 1995 na Suécia, os Wolf parecem ser um coletivo pouco animado com a tendência atual do metal. Por isso, enveredaram por recriar o tradicional som heavy metal dos anos 80. Retro metal é uma designação que, muitas vezes, aparece associada ao seu nome. Quanto a nós, erradamente, porque o que eles tocam é o verdadeiro heavy metal, que sempre existiu e que está na base de tudo o que hoje são os diversos sub-géneros dentro do metal. Os Wolf, portanto, guardaram o espírito dos anos 80 e, ainda hoje soam frescos. Talvez porque Legions Of Bastards, sexto álbum da carreira e sucessor Ravenous, marco importante por ter sido nomeado para os Grammy’s suecos, é um álbum cheio de ritmo, de melodias, de solos, de vocais rasgados e com uma produção cuidada. É um disco onde a secção rítmica se assume com poder e clarividência e a dupla de guitarras executa jogos rítmicos e debita solos clássicos como nos velhos tempos. É um álbum feito de trabalho, sangue, suor, atitude e com músicas honestas. E é isso que se espera de Legions Of Bastards: grandes canções de heavy metal, hinos para serem elevados ao patamar da imortalidade por esses palcos fora ou para ouvir em casa com o volume no máximo. Ou seja, Wolf, no seu campo de atuação predileto, sem grandes inovações e a fazerem o que gostam. E o que o povo gosta. Simplesmente Metal.

Tracklist:
1. Vicious Companions
2. Skull Crusher
3. Full Moon Possession
4. Jekyll & Hyde
5. Absinthe
6. Tales From The Crypt
7. Noturnal Rites
8. Road To Hell
9. False Preacher
10. Hope To Die
11. K-141 Kursk

Line-up:
Niklas Stålvind – vocais e guitarras
Johannes Axeman - guitarras
Anders Modd - baixo
Richard Holmgren – bateria

Internet:

Edição: Century Media

Comentários