Review: Neverworld's End (Xandria)

Neverworld’s End (Xandria)
(2012, Napalm)

Com o surgimento e sucesso dos Nightwish surgiram centenas de bandas a seguir os seus passos. Os alemães Xandria foram um desses exemplos com a edição de álbuns certinhos, agradáveis mas nada de empolgantes. Todavia, o cenário está prestes a mudar. Após um silêncio de cinco anos que deve ter servido para definir estratégias, na qual se inclui, certamente, a troca de vocalista, os Xandria estão de regresso com o seu melhor trabalho até à data. Neverworld’s End aprofunda e melhora todos os aspetos que já anteriormente caracterizavam o seu som. As partes metálicas estão ainda mais fortes, as partes sinfónicas ainda mais majestosas, as partes corais ainda mais sumptuosas, as melodias ainda mais cativantes e apelativas. Vocalmente, Manuela Kraller assume a sua posição sem receios e tem uma prestação a todos os níveis notáveis quer nos momentos mais rockeiros quer nos mais operáticos. Ouçam a fantástica abertura, A Prophecy Of Worlds To Fall, e confirmem todos os predicados anteriormente apresentados. Naturalmente, a principal referência continua a ser Nightwish, embora agora se vislumbrem, ao nível dos arranjos e da secção rítmica, algumas aproximações a uns Epica, por exemplo. A composição foi um dos aspetos onde se nota uma evolução notória, com a banda a não ter medo de acentuar o peso e a agressividade em alguns momentos (por exemplo: Soulcrusher ou Cursed) ou a introduzir elementos como a flauta e o violino a criar ambientes celta (exemplo: Call Of The Wind ou A Thousand Letters). Como, da mesma forma, se aventura numa balada de grande efeito melódico e sensual, como é The Dream Is Still Alive. Num disco longo, com mais de uma hora de música, detentor de uma excelente produção, Neverworld’s End acaba por sistematicamente se ir reinventando, nunca caído na monotonia ou na saturação, provando ser um disco forte, sólido e muito consistente. Um excelente álbum de metal sinfónico como parece já ninguém conseguir fazer. Nem os Nightwish!

Tracklist:
1.      A Prophecy Of Worlds To Fall
2.      Valentine
3.      Forevermore
4.      Euphoria
5.      Blood On My Hands
6.      Soulcrusher
7.      The Dream Is Still Alive
8.      The Lost Elysion
9.      Call Of The Wind
10.  A Thousand Letters
11.  Cursed
12.  The Nomad’s Crown

Lineup:
Marco Hebaum – guitarras, teclados, vocais
Gerit Lamm – bateria
Philip Restermeir – guitarras
Nils Middelhauve – baixo
Manuela Kraller – vocais

Internet:


Edição: Napalm Records

Comentários