RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Entrevista: Sticky Boys

Vocês pediram rock’n’roll? Então não deixem passar a oportunidade de ouvir Sticky Boys, a nova coqueluche do hard rock francês. O álbum de estreia do trio chama-se simplesmente This Is Rock’n’Roll. Simples como todo o rock’n’roll deve ser. Mas também direto, verdadeiro, pulsante, contagiante. O baterista Tom, um dos membros fundadores deste power trio conta como conseguiram incendiar a França.

Viva! Obrigado por aceitarem responder a Via Nocturna. Quais eram os vossos objetivos quando iniciaram os Sticky Boys?
Olá Pedro, o prazer é todo nosso! Antes de termos começado os Sticky Boys, estávamos todos na mesma situação: tivemos algumas bandas antes, sempre a lutar para encontrar as pessoas certas no momento certo... e lutando sempre em vão. Quando começámos a banda, a ideia era faze-lo da maneira que nós gostamos: com rock'n'roll! Tocar muito, fazer muitas canções e subir ao palco com um espectáculo que fizesse de nós e da audiência a mais incrível família rock'n'roll de sempre!

Que bandas mais vos influenciaram?
Bem, obviamente, que durante anos ouvimos os principais nomes da velha escola do rock'n'roll como AC/DC, Kiss, Motörhead, Twisted Sister, Nashville Pussy, e assim por diante. Basicamente nós crescemos com rock’n’roll. Por isso queremos dar ao público o espectáculo que, enquanto miúdos, queríamos ver quando assistíamos a concertos.

O que nos podes dizer sobre This Is Rock'n'Roll? Como descreverias este álbum?
Bem, isto é… rock'n'roll! Nós adoramos todas as músicas deste álbum. É exatamente o tipo de rock'n'roll que gostamos de ouvir. Guitarras selvagens, baixo a rugir, bateria muito presente e coros que todos desejam cantar junto connosco com os punhos erguidos no ar!

Quais são as vossas expectativas e objetivos para essa estreia?
Este álbum está aqui para ser ouvido pelos miúdos de todo o mundo. Está aqui para espalhar a palavra. Independentemente das vendas e do dinheiro. É suficiente ser ouvido e falado. Quanto mais falado for, mais cedo teremos hipóteses de o tocar em palco. E foi para isto que o rock'n'roll foi feito, não foi?

Podes falar um pouco do processo de gravação?
Sinceramente, isso não é o que me dá mais gosto. Tocar num estúdio, sabes como é, com fones nos ouvidos e outras coisas, sem ninguém a cantar connosco. É um ambiente frio! Então tivemos que o aquecer, trazer de volta a energia ao vivo, e rockar da maneira que usamos em palco. O nosso engenheiro de som, Francis Caste, dos estúdios Sainte-Marthe, fez um trabalho incrível e foi incrivelmente útil ao longo do processo.

Os Sticky Boys são uma banda que fizeram muito borburinho na cena francesa. O que aconteceu, o que fizeram vocês para provocar isso?
Bem, nós adoramos tocar ao vivo e nós fazemos o que for preciso para proporcionar grandes concertos. Seja qual for o local, seja qual for o alinhamento, seja qual for o tipo de público. Simplesmente rockamos! E na verdade, quando se faz isso de forma selvagem e sincera, funciona. Os miúdos gostam de nós porque nós os amamos!

O fato de serem franceses ajudou a assinar com a Listenable?
Provavelmente sim, já que de alguma forma era fácil para eles verem-nos em palco. Como foi dito, a maioria das pessoas que nos vêem ao vivo voltam para casa com um enorme sorriso e acreditam no nosso rock'n'roll. Isso foi, basicamente, o que aconteceu com a Listenable: já há algum tempo que tinham os olhos em nós e quando vieram assistir a um show decidiram trabalhar connosco. Eles estão a fazer um ótimo trabalho com a nossa banda e nós estamos muito contentes de os ter connosco.

A partir de agora estão prontos para ir para a estrada e espalhar o vosso rock ‘n 'roll por todo o mundo?
Sim, é esse o plano: fazer tournées e espalhar a palavra do rock'n'roll em qualquer país que esteja pronto para a receber! Algum promotor em Portugal que esteja a ler esta entrevista, digo-vos: entrem em contacto connosco! Garantimo-nos que os Sticky Boys irão sacudir-vos até aos ossos! Obrigado, estamos ansiosos por te conhecer, em breve, em Portugal.

Comentários