RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: Inferno (Shadowsphere)

Inferno (Shadowsphere)
(2012, Edição de Autor)

Depois de um hiato de seis anos é sempre bem recebido um novo trabalho de uma das mais competentes bandas nacionais do death/thrash metal de tendências mais melódicas. E ainda é mais bem-vindo quando se trata de um regresso a um nível que não deslustra o passado da banda e, ainda por cima, relança a sua carreira. Inferno é um disco com metal para todos os gostos. Dos mais extremos, entenda-se! Com uma intro e um interlúdio atmosférico, o disco ainda fica com nove temas suficientemente diversificados para manterem os ouvintes atentos. Numa primeira fase, numa linha mais thrash-quase-heavy, com belíssimas harmonias e solos muito melódicos. A presença de Patrícia Rodrigues em dueto na faixa Sworn Enemy surte um belo efeito. Paulatinamente a banda vai aumentando a sua dose de peso e agressividade e, por alturas do meio do álbum, nota-se alguma monotonia com o peso a ganhar algum avanço em relação à técnica demonstrada anteriormente. No entanto, para o final está guardado o mais brilhante momento de Inferno: as três partes de Alone At The End Of The World são fantásticas com, mais uma vez, Patrícia Rodrigues a espalhar o seu perfume num tema que por si só já se poderia apelidar do melhor do disco e, eventualmente, da carreira da banda. Inferno acaba por se revelar um trabalho agradável, interessante e sólido. E acima de tudo, marca o nome Shadowsphere e regista a progressão e crescimento da banda lisboeta.

Tracklist:
1.      Inferno
2.      Within The Serpent’s Grasp
3.      Sworn Enemy
4.      Dead Behind My Eyes
5.      Suicide Reign Of Salvation
6.      Bullet Rain
7.      The Hurtlocker
8.      Firewalker
9.      Gehenna
10.  Screaming Silence
11.  Alone At The End Of The World

Line-up:
Paulo Gonçalves – vocais
Luís Miguel Goulão – guitarras
Ricardo Trincheiras – guitarras
João Sousa – baixo
Emídio Ramos – bateria

Internet:

Comentários