sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Entrevista: Edge

Edge é uma excitante nova proposta dentro do panorama AOR/melodic rock nascida em Karlskoga, Suécia. Começaram por um duo com dois amigos, Jonas Forss e Tobias Andersson, que partilhavam o mesmo sonho e evoluíram para este novo coletivo. O próprio Jonas falou a Via Nocturna sobre o projeto e sobre este belo álbum.
 
Olá Jonas, tudo bem? Sendo Edge uma nova banda podes descrever o nascimento deste novo projeto?
Olá! Sim tudo bem aqui na Suécia, obrigado, agora que o inverno finalmente chegou. Eu e o Tobias começámos a escrever algumas músicas juntos há algum tempo atrás só para nos divertirmo-nos. Na altura não tínhamos nenhuma intenção que não fosse tentar escrever algumas canções que nós mesmos gostássemos de ouvir. Não demorou muito para nos apercebermos que algo de especial estava a acontecer. Achamos extremamente fácil trabalhar juntos e complementávamo-nos perfeitamente. Quando já tínhamos músicas suficientes para um álbum começámos a procurar contratos. Como sabes, a Escape Music chegou-se mais à frente…
 
E sentiram, então, necessidade de criar algo novo…
Será que não quer toda a gente deixar a sua marca na história? Na realidade não, eu não penso assim. Apenas quero fazer boas canções como eu puder. Eu escrevo músicas para mim em primeiro lugar e se acontecer alguém gostar delas, isso será incrível...
 
Tu e Tobias já tinham tocado em várias bandas e conhecem-se muito bem. Qual foi o click que fez surgir os Edge?
Como eu disse nada estava previsto, simplesmente aconteceu. Já somos amigos há muito tempo e quando um dia nos sentamos e escrevemos algumas músicas juntos encontramos o nosso som quase imediatamente. Antes de sabermos que tínhamos um contrato de gravação nasceram os Edge. Uma história bonita até agora. Um pedaço de bolo! (risos)
 
Como foi o processo de seleção de músicos? Foi uma tarefa muito difícil ou não?
Na verdade, foi muito fácil. A partir do momento em que decidimos desenvolver este projeto numa banda sabia exatamente quem chamar. Olle já tocou com Tobias na sua banda e foi a escolha perfeita também para este projeto. Ele é sólido como vêm. Torbjörn por outro lado já não tocava há algum tempo quando o chamei, mas não hesitou em pedir um novo baixo e saltar a bordo. Tendo tocado juntos durante muitos anos em bandas anteriores sabíamos exatamente do que ele era capaz e que seria a escolha óbvia. Ele é o tipo de pessoa a quem eu posso perguntar que acordes são para tocar quando me esqueço! Na verdade, estamos agora a ensaiar para a festa de lançamento do dia 25 de janeiro e está a correr muito bem. EDGE ao vivo vai rockar, tens a minha palavra.
 
Como descreverias Heaven Knows?
É simplesmente o melhor álbum de rock melódico que jamais ouviste. (risos). Agora a sério, é o álbum que sempre quis ouvir e estamos todos muito orgulhosos dele. É muito difícil para mim descrever o som, porém, isso é para vocês decidirem, mas para mim é rock melódico vindo diretamente do coração. Cada canção conta uma história o que eu acho que é muito importante. Para mim, uma música sem significado, sem alma não é uma boa música. O título Heaven Knows resume muito bem as letras. Faz pensar…
 

Já começaram a receber as primeiras críticas? Quais são as tuas expetativas?
Sim, já vi alguns comentários e realmente foram bons. Temos grandes esperanças para o álbum e para o futuro dos Edge. São realmente tempos muito excitantes.
 
Tiveram a colaboração de Tommy Denander no tema How Long. Como se proporcionou?
Nós conhecemos o Tommy depois de um show que ele fez perto de nossa cidade natal com o seu projeto Legends. Contamos-lhe sobre os Edge e a Escape, ele já nos conhecia e aceitou ali mesmo. Nós enviamos-lhe uma canção e ele gravou as suas partes no seu próprio estúdio em Estocolmo. Estamos verdadeiramente honrados em tê-lo a tocar este incrível solo no nosso disco. Talvez o melhor que eu já ouvi dele, podem verificar.
 
É verdade que vocês enviaram uma música para 5 editoras e 4 quiseram assinar convosco?
Sim, é! Tudo aconteceu muito rápido, mas também nós escolhemos cuidadosamente as editoras antes. O truque é encontrar uma label que lide com o teu tipo de música. A Escape Music é 100% rock melódico/AOR .
 
Por isso escolheram a Escape?
Bem, como eu disse, eles concentram-se apenas no nosso tipo de música e são muito seletivos, só lançando registos nos quais eles próprios acreditam e por isso, a Escape é sinónimo de qualidade. Disseram-nos desde o início que gostavam da nossa música e que iriam fazer tudo o que estivesse ao seu alcance para dizer ao mundo sobre nós e nós acreditamos neles tanto quanto eles acreditam em nós.
 
Quais são os teus desejos para o novo ano?
Na verdade, espero fazer para uma tournée pela Europa e Japão, em 2013, que seria o mais porreiro de sempre. Também gostaria de desejar a todos os teus leitores e nossos fãs o melhor Natal e Ano Novo de sempre.
 
A terminar, queres acrescentar mais alguma coisa para os nossos leitores?
Keep rocking, fiquem seguros e vemo-nos no Japão.

Sem comentários: