terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Review: Conquer The World (Mystery Blue)

Conquer The World (Mystery Blue)
(2012, Road Show Productions)
 
Os Mystery Blue são um dos nomes de referência do metal gaulês, com um passado rico e onde nem mesmo os sete anos em que estiveram parados por motivos internos conseguiram abalar. Para se ter uma ideia da sua importância, a banda já fez tournées pela Europa com Motorhead, Saxon, Def Leppard e Vengeance. Por outro lado, Conquer The World, trabalho para o final de 2012 é já o sétimo disco da carreira e serve para estrear o baixista húngaro Matt Gabnai. No entanto, parece-nos que a banda já se mostrou mais inspirada. Conquer The World é um disco de forte metal, com uma secção rítmica maquinal e trituradora, vocais femininos nada angélicos (antes pelo contrário) embora também não demasiado agressivos (só pontualmente, Nathalie Geyer se mostra mais nervosa e arrisque entrar por campos mais berrados). Bons riffs e solos também vão desfilando por esta rodela de metal clássico, potenciado por uma produção moderna e poderosa. Problema: até à terceira faixa nada de novo acontece. À quarta, Evil Spell, surgem os primeiros sinais de que algo pode mudar. E realmente, acrescentamos nós, DEVERIA, pois a repetição começa a saturar. Neste tema, surgem alguns sintomas, embora curtos e fugazes de que a banda consegue fazer algo diferente. Curiosamente, Cruel Obsession, o tema seguinte deixa o ouvinte baralhado, porque a banda muda mas para um campo que não havia sido previsto até aí: uma thrashada com uma velocidade estonteante. Mas a tal mudança deixada em suspenso para registos mais trabalhados e menos batidos, confirma-se em Ticket To Hell (quanto a nós o melhor tema), com muito bass ‘n’ drum, muito groove, uma linha melódica mais trabalhada e um soberbo trabalho de guitarra. De seguida, Keep On Dreaming reforça esta como a fase mais interessante de Conquer The World. Uma semibalada que tanto tem de doce e suave (início com um calmo piano), como depois aumenta de peso, incorpora coros e apresenta o melhor refrão do disco com um surpreendente ar folk (uma curiosidade que voltará a surtir um grande efeito no bónus-track Accroche-Toi À Tes Reves, tema final, de muito bom gosto e vocalizado em francês). Ultrapassada esta fase muito agradável, os Mystery Blue voltam um pouco ao seu campeonato, endurecendo o seu som, mas não conseguindo cruzar essa dureza com outros pormenores mais apelativos. Com exceção do já citado tema bónus e de Behind Those Walls, o tema mais rápido, mais agressivo, com inteligentes breakdowns e alterações rítmicas e com uma curiosa e algo estranha melodia. Em suma, este é um disco que dificilmente almejará o desígnio que ostenta em título, embora tenha algumas peças que valem bem a pena o investimento neste produto. Pena alguma repetição, nomeadamente na fase mais inicial.
 
Tracklist:
01. Conquer The World
02. Innocent Crime
03. Running With The Pack
04. Evil Spell
05. Cruel Obession
06. Ticket To Hell
07. Keep On Dreaming
08. Road Of Despair
09. Behind Those Walls
10. Guardian Angel
11. Accroche-Toi À Tes Reves (bonus track)
 
Lineup:
Nathalie Geyer - vocais
Frenzy Philippon - guitarras
Matt Gabnai - baixo
Vince Koehler - bateria
 
Internet:
 
Edição: Road Show Productions

Sem comentários: