segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Review: Fifty Years Later (Asylum Pyre)

 

Fifty Years Later (Asylum Pyre)
(2012, Massacre Records)
 
 

Para nós os Asylum Pyre eram uma banda completamente desconhecida. Mas, ao segundo álbum chegarem à Massacre Records é significativo para o jovem coletivo parisiense. E, de facto, justifica-se. Fifty Years Later é um álbum muito bom tanto nas estruturas como nos arranjos como nas melodias como nos desempenhos técnicos. Situando-se numa área já muito batida de power metal melódico com uma vocalista (principal) feminina coadjuvada por um vocalista masculino, os Asylum Pyre, porém acrescentam fantásticas linhas melódicas e inúmeras variações rítmicas muito interessantes, traduzindo-se em arranjos algo complexos, ricos e de muito bom gosto. A dualidade de vozes resulta particularmente bem quer nos momentos mais suaves, quer nos mais agressivos. No entanto, é nos primeiros (com especial destaque para a faixa Fisherman’s Day) onde mais se destacam fruto da enorme competência técnica e de colocação e afinação de ambos. Aliás, refira-se que Chaos Heidi se mostra particularmente à vontade em qualquer registo, seja ele mais rockeiro, mais suave, mais áspero ou mais operático, como se pode confirmar em The Herd. Em termos musicais, o disco abre em forma de embalar e fecha com uma sensacional melodia no mais belo tema do disco. Pelo meio a banda muda imensas vezes de velocidade, aumenta e diminui a agressividade, torna-se sublime e agreste, adocicada e poderosa. Cria diferentes paisagens sonoras todas elas bem conseguidas e algumas mesmo arrebatadoras. E, sendo direto, assina um belíssimo trabalho de metal a fechar o ano de 2012 com uma boa sensação.
 
Tracklist:
1.      Will You Believe Me?
2.      Dead In Copenhagen
3.      The Frozen Will
4.      These Trees
5.      The Herd
6.      Fisherman’s Day
7.      Against The Sand
8.      Any Hypothesis
9.      Just Before The Silence
10.  Fifty Years Later
 
Line-Up:
Chaos Heidi - vocais
Johann Cadot – guitarras e vocais
Julien Peuch - baixo
Tony Decaillon - teclados
Hervé Schiltz - guitarras
Vince Kreyder - bateria
 
Internet:
 
Edição: Massacre Records

Sem comentários: