Review: Salt (A Tree Of Signs)

Salt (A Tree Of Signs)
(2012, Independente)
 
Nasceram como um duo mas rapidamente se aperceberam que havia necessidade de um terceiro elemento e Salt é a primeira experiência desse trio enigmaticamente chamado de A Tree Of Signs. Mas aqui, para além do nome, também a música e as letras têm o seu grau de enigma e de misticismo. Influenciado por nomes como Black Sabbath, Blood Ceremony e Jex Thoth, Salt é um EP de 4 temas que consegue recriar no século XXI todo o sentimento e magia que a música esotérica e mística conseguia transmitir nos anos 70. Sem utilização de uma guitarra, o baixo extremamente grave e os teclados assumem as despesas correntes, com uma forte componente rítmica, principalmente ao nível dos pratos. Por cima deste instrumental minimalista e frequentemente contemplativo e até ambiental, nascem e desenvolvem-se doces harmonias vocais, quase encantadas e embaladoras. O resultado é um disco de occult rock esotérico, com uma produção suja e crua e com enfase lírica nos antigos manuscritos alquímicos. Apesar de muito curto, Salt é um trabalho a merecer a vossa atenção com os A Tree Of Sings a marcarem pontos pela sua posição inovadora e arrojada no panorama nacional.
 
Tracklist:
1.      Greate Python
2.      Book Of Silence
3.      Red Lune
4.      Division Of Chaos
 
Lineup:
V-Kaos – vocais, teclados
NH - baixo
P. Tosher - bateria
 
 
Internet:

Comentários