segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Review: Showdown (Rust n' Rage)

 




Showdow
(Rust n’ Rage)

(2013, Ektro Records/Karkia Mistika Records)
(4,7/6)

 
Afinal o Glam Rock ainda existe! Aqueles visuais espampanantes que marcaram um período importante do rock pareciam abandonados, mas da Finlândia (quem diria!) surge um jovem coletivo, com elementos com idades a rondar os 20 anos que assumem todo esse legado deixado por nomes como Poison, Mötley Crüe ou Guns n’ Roses. Após três anos de incendiários concertos, os Rust n’ Rage, assim se chama o quarteto, estreiam-se com Showdown. E não é preciso muito para percebermos do aqui se trata. Basta olhar para o look da banda ou para a capa, para nos apercebermos que também a atitude, e não apenas a imagem, dos nomes citados se mantém inalterada atualmente. Decadentes, provocadores, perigosos, vivendo no limite, os Rust n’ Rage apresentam em Showdown o que qualquer fan de bom glam rock procura. Melodias simples e diretas, letras com forte teor sexual, guitarras pulsantes, ritmos incendiários e muita dose de sex, drugs and rock’n’roll. Depois de uma curta intro, o álbum dispara com um conjunto de temas de grande intensidade que nos leva até cerca de metade de Showdown. A segunda metade não é, na globalidade, tão bem conseguida apesar de lá se encontrar uma das pérolas do trabalho: Where The Angels Go To Die. Um brilhante tema que foge ao tradicional do género e deste disco ao enveredar por uma linha bluesy zeppeliniana. No entanto, temas como Secret Highways, Hotter Than You ou Locked n’ Loaded prometem reacender a chama do glam rock e mante-la bem viva.
 
Tracklist:
01. Road to Nowhere
02. Secret Highways
03. Hotter Than You
04. Locked n’ Loaded
05. This Time
06. Hit The Ground
07. Thrill Me
08. Where The Angels Go To Die
09. Hollow Life
10. Sounds Of The City
11. Black Rose
 
Line-Up:
Vince - vocais
Johnny - guitarras
Jezzie - bateria
Eddy - baixo
 
Internet:
 

Sem comentários: