sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Review: Zerstorer (Holy Dragons)


Zerstörer (Holy Dragons)
(2012, Pitch Black)
 
O primeiro facto a merecer realce é a origem dos Holy Dragons: precisamente o exótico e longínquo Cazaquistão! Ainda mais relevante a respeito da existência desta banda é a data da sua formação: 1992, se bem que até 1997 tenham existido sob a designação de Axcess. Ultrapassada esta fase inicial de surpresa que acaba por provar o âmbito global do heavy metal, importa falar deste trabalho, Zerstörer já o 14º da carreira. Trata-se de um disco longo com as bases a variar entre o heavy metal tradicional e algum power/speed metal. Em termos de comparações, as cavalgadas, melodias e linhas de baixo são claramente Iron Maiden. Por outro lado, os vocais e algum trabalho ritmo aproximam-se muito dos Judas Priest. Logo, como se vê, grandes referências com algumas das regras a serem seguidas à risca e que se repercute na criação de alguns bons temas, nomeadamente, o longo épico de quase um quarto de hora, Cuban Crisis/Insomnia e HL 7442. No entanto, os Holy Dragons cometem o erro de esticar o seu álbum para lá dos limites do tolerável. Zerstörer podia ser 10 ou 15 minutos mais curto sem que isso significasse diminuição de eficácia; pelo contrário, melhoraria a avaliação global. Isto acontece porque existem um par de interlúdios monótonos e verdadeiramente desnecessários e porque em alguns temas a banda prolonga e adia o final dos mesmos de uma forma que se torna maçadora. Pormenores que não se compreendem numa banda com esta experiência e que acabam por manchar um trabalho que até tem momentos bastante interessantes.
 
Tracklist:
1. Voices Of Lie
2. Doomsday Angels
3. The Man Who Saved the World/Crush Of Chrome Dome
4. Project A119
5. M.A.D. Mutual Assured Destruction/AN602 – Wind Of Hate
6. Cuban Crisis/Insomnia
7. F.R.A.G.I.L.E.
8. NORAD Alert
9. The Day After
10. HL 7442
11. DEFCON 1/Zerstörer
 
Lineup:
Ian Breeg – vocais
Jürgen Thuderson – guitarras e teclados
Chris “Thorheim” Caine – guitarras
Anton Repalo – bateria
Ivan Manchenko - baixo
 
 
Internet:
 

Sem comentários: