sábado, 9 de março de 2013

Review: No Somos Eternos (Tercer Milenio)

No Somos Eternos (Tercer Milenio)
(2013, Independente)
(5.1/6)
A verdade é que todos sabemos que o heavy metal é universal, mas ficamos sempre um pouco surpreendidos quando se descobre um coletivo de algum país com menos tradições. Os Tercer Milenio são do Panamá e são a primeira banda que escutamos deste país da américa central continental com menos de 4 milhões de habitantes. Bom, mas a verdade é que para primeira amostra, ficamos agradavelmente surpreendidos. No Somos Eternos é a estreia do quinteto que pratica uma sonoridade fortemente influenciada pelo AOR norte-americano, pincelada de algum hard rock e mesmo ligeiros toques de power metal. Grandes canções claramente à espera das ondas radiofónicas, belas melodias com adequadas doses de teclados e pianos e interessantes duelos guitarra/órgão nos solos são os principais predicados de um trabalho de muito bom gosto, bem escrito e com um enorme potencial. Também um trabalho simples mas que resulta particularmente bem. Naturalmente não falta uma balada, Por Siempre, com a emotividade latente e belas linhas de piano. No lado oposto, Entre las Estrellas, apresenta-se rápida e forte, a roçar o power metal da escola espanhola (o facto de o álbum ser cantado em castelhano, provavelmente ajuda a essa aproximação), com interessantes breakdowns com piano. A entrada neste setor mais rápido acaba por não surpreender até porque No Somos Eternos já vinha avisando que poderia ir nesse sentido face à abordagem que temas como Misteriosa já tinham tido. Mas, sem dúvida, que Entre las Estrellas é um dos grandes momentos do disco, juntamente com essa pérola de AOR que é Tengo Fe e o final com En la Cima del Mundo, uma estrutura bem conseguida e com agradáveis alterações rítmicas. Aliás, refira-se que após a anteriormente citada balada, os dois temas finais apresentam uma curiosa abordagem mais hardrockeira com um acentuar da dureza da bateria. Como se percebe, No Somos Eternos é um disco capaz de proporcionar vivências diversificadas aos ouvintes, sempre numa bitola elevada. E a prova evidente que há muita qualidade espalhada por esse mundo fora…
Tracklist:
1. En Tierra Firme
2. Tengo Fe
3. Ganar y Perder
4. Misteriosa
5. Sortilegio
6. Algún Día
7. Entre las Estrellas
8. Nadie Como Tú
9. Perfume de Mujer
10. Por Siempre
11. Recordar
12. Eternidad
13. En la Cima del Mundo
Line-Up:
Cristian Sner Mojica González - Voz
Héctor "Popo" Pérez González - Guitarra
Antonio Caballero Vega - Baixo
Gamal Arcia Miranda - Teclados
Adolfo Enrique Díaz Chang – Bateria
Internet:

1 comentário:

Anónimo disse...

Excelente álbum! Soa como uma mistura entre Le Mans e Keldian! Me gusta... e uma pena que eu não consigo entender uma só palavra LOL.