Review: Princess Of The Night (Mena Brinno)

Princess Of The Night (Mena Brinno)
(2013, Independente)
(5.2/6)
 
Os Mena Brinno são um coletivo norte-americano liderado por Katy Decker, uma senhora dona de uma poderosa e muito bem treinada voz dentro de registos líricos. Mais um grupo de opera metal, perguntarão vocês. Sim, mas atenção que Princess Of The Night trabalho que originalmente saiu nos EUA no ano passado mas que conta para a contabilidade de 2103 no que diz respeito ao velho continente, uma vez que só este ano por cá foi editado, é um disco de se lhe tirar o chapéu! Basta o sensacional tema de abertura, com guitarras e uma secção rítmica muito fortes, com soberbas linhas melódicas e a estrondosa voz de Decker quer nos graves quer nos agudos para nos apercebermos, logo ali, que este não é um disco qualquer. Como de facto não é. O desfile de grandes canções continua logo a seguir com Blackmail, com nova dose melódica de grande qualidade, num tema onde são agora os teclados a ganharem notoriedade e a construírem uma muito agradável base melódica. Por esta altura já deverão estar a pensar em Nightwish. Sim, de facto é uma referência, embora só se note com alguma clareza em Captive Soul. Em tudo o resto, os Mena Brinno conseguem contornar o óbvio para deixarem a sua identidade própria crescer e impor-se. Mas ainda antes de Captive Soul, tempo para dois dos momentos mais fortes: Sonorous Dream e Serpentine Lullabuy não deixam de ser belas peças de metal operático/melódico mas encerram no seu íntimo algo de metal mais forte. No caso da segunda ainda com a importante referência para a introdução bem conseguida da flauta. Este belíssimo instrumento volta a surgir em Sacrifice, um tema verdadeiramente delicioso, de uma riqueza estrutural impressionante e com soberbos arranjos. Menos direto que a abertura com o tema título, de que já falamos, esta é uma faixa destinada a ser escutada com profunda concentração a fim de se perceber toda a magia e envolvência. Um destaque final para Cross To Bear, a canção que encerra o disco. Aquela melodia inicial é memorável, é de arrepiar e a forma como a canção evolui para um ritmo ligeiramente diferente, mais saltitante e até um pouco mais folk é sintomático da enorme qualidade que estes Mena Brinno têm. E da enorme qualidade que Princess Of The Night apresenta. A resposta perfeita para quem já enterrava o metal de cariz operático e melódico. A demonstração clara que há muito mais para vir depois dos Nightwish.
 
Tracklist:
1.      Princess Of The Night
2.      Blackmail
3.      Sonorous Dream
4.      Serpentine Lullaby
5.      Captive Soul
6.      Sacrifice
7.      Drown Within
8.      Cross To Bear
 
Line-up:
Katy Decker – vocais e teclados
Marius Kozlowski – guitarras
Sean Currie – bateria
Greg Andrews – baixo
Fausto Miro – flauta
 
Internet:

Comentários