RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: No Second Take (Wildside Riot)

No Second Take (Wildside Riot)
(2013, Livewire/Cargo)
(5/6)
 
Muitos de vocês ainda se devem lembrar dos Wrathchild UK, autodenominados padrinhos do glam rock britânico. Pois bem, então lembrar-se-ão de Rocky Shades o seu carismático líder. Havia, sem dúvida, a curiosidade de saber como Mr. Shades, desaparecido há uns anos, regressaria em 2013. Pois bem, surpreendam-se: regressa em grande. O seu novo projeto chama-se Wildside Riot e o seu novo álbum, No Second Take, revela-se um disco old-fashioned na linha de Poison/Mötley Crüe que respira pujança, atitude, energia e rock’n’roll por todos os poros. Embora claramente sleazy e glam, No Second Take é um disco que ganha outros contornos de interesse renovado e revigorado porque os Wildeside Riot sabem como dosear a sua energia oscilando entre momentos de pura rebelião como All Hail The Wasted, Wildside Riot, Broken Toys ou a sintomática Fukk Em e outros mais melódicos como That’s What Sunday Mornings Are For ou Babe I Gotta Go. Depois há o feeling funky em Angel On My Back e algo cabaret de My Paradise. Tudo temas bem balançados e bem catchy. E acima de tudo, um disco coerente, consistente e bastante sólido.
 
Tracklist:
1.      All Hail The Wasted
2.      Wildside Riot
3.      Broken Toys
4.      Fukk Em
5.      Candiis Gone Bad
6.      That’s What Sunday Mornings Are For
7.      Babe I Gotta Go
8.      Angel On My Back
9.      My Paradise
10.  Glitter-Tramps
11.  Wasted Lust
12.  My Woman
13.  There Is A Bullet For Each Of You                    
 
Line-up:
Rocky Shades - vocais
Joss Riot – guitarra solo
Gaz Wilde - bateria
James Crotfs - baixo
Jimmy Gunn – guitarras
 
Internet:
 

Comentários