quarta-feira, 10 de julho de 2013

Review: Faithscience (Tim Morse)

Faithscience (Tim Morse)
(2012, Amethyst Edge)
 
Apesar do apelido, Tim Morse não tem nenhuma relação familiar com os irmãos Morse (Neal e Alan). No entanto, apesar do ADN genético ser diferente, o ADN musical não é assim tanto. De facto, Faithscience é um trabalho de rock progressivo com algumas semelhanças aos trabalhos menos heavy de Neal Morse, bem como, também, de The Flower Kings. Todavia, Faithscience consegue ser mais jazzístico e mais experimental, componentes bem em destaque em Voyager, Myth ou The Last Wave. Mas, por vezes tanta complexidade não funciona em favor da fluência do disco que acaba por se tornar complicado de compreender e de assimilar. As sucessivas mudanças rítmicas e estilísticas dentro do mesmo tema obstam a que a audição seja linear, criando sucessivos obstáculos, por vezes, em número superior ao que seria aconselhável. Dir-se-á que é a verdadeira essência do prog/jazz/fusão. Pois será, mas neste caso esse desiderato de criar complexidade estrutural e estilística nem sempre é totalmente conseguida. E o resultado são temas fracionados com momentos brilhantes e outros mais aborrecidos. Agora não se pense que Faithscience é um disco de menor qualidade. Longe disso. Bastam os longos e sensacionais solos de órgão e guitarra para fazer render o ouvinte. Há nesta rodela toneladas de tecnicismo e de qualidade intrínseca nos instrumentais. E também há alguns temas de grande qualidade (ex.: Voyager, Closer, Myth, Rome ou The Last Wave – de uma maneira geral, os mais longos  onde os músicos melhor exploram as suas competências técnicas e onde os solos se sucedem). E também há momentos em que o disco se despe completamente, apresentando-se frágil. Acontece na curta Window, interlúdio de passagem para Numb, tema onde pontificam o piano, a guitarra clássica e o violoncelo. Os instrumentos clássicos também aqui jogam um papel importante. Para além dos citados, destaque ainda para o solo de violino em Rome. Como facilmente se depreende, faltará apenas limar algumas arestas para que grandes temas se transformem em memoráveis canções.   
 
Tracklist:
1.      Descent
2.      Voyager
3.      Closer
4.      Window
5.      Numb
6.      Myth
7.      Found It
8.      Rome
9.      The Last Wave
10.  Afterword
11.  The Corners
 
Line-up:
Tim Morse – teclados, vocais, guitarras
Jerry Jennings – guitarras
Gordon Stizzo – bateria
Jim Diaz – baixo
Mark Dean – bateria, guitarras, baixo
Bret Bingham, Mark Dean, Marcelle Maldonado, Helen nelson, Casey Wells – coros
Jim Annis, Clayton Argo, Levi Dean Miller, Ruby Sketchley – vocais
David Ragsdale – violin
Timothy Stanley – violoncello
Spencer Byrnes – trompete
Moss Hudson – solo final em Myth
Sean McMillin – baixo em Voyager
Scott Southard – string bass
Danny Barringer – harpa
AJ Glasmacher – cimbalos
Jim Hefter – bateria em The Last Wave
Nic Caciappo –bodhran, shake
 
Internet:
 
Edição: Amethyst Edge

Sem comentários: