sábado, 28 de setembro de 2013

Entrevista: Antoine Fafard

Baixista de renome internacional, membro dos Spaced Out, Antoine Fafard tem na rua o seu segundo trabalho em nome próprio, de novo com um título em latim, Occultus Tramitis, onde reúne alguns instrumentistas de grande calibre técnico. O baixista acedeu a falar a Via Nocturna deste seu novo trabalho.

Olá Antoine! Obrigado por este tempo com Via Nocturna! Este é já o teu segundo lançamento, por isso gostaria de questionar-te a respeito do que mudou desde a tua estreia?
Uma coisa diferente em relação ao primeiro álbum é que a música em Occultus Tramitis é um pouco menos centrada em torno da guitarra clássica. Na globalidade este novo disco tem, provavelmente, um som mais fusion e é definitivamente mais intenso.

Quando começaste a trabalhar em Occultus Tramitis?
Comecei a trabalhar logo após Solus Operandi que foi lançado em agosto de 2011. Da mesma forma, já estou atualmente a trabalhar no próximo álbum... Começo sempre um novo álbum quando um está a ser lançado!

E temos outro álbum com título em latim. Alguma razão em especial?
Acho que o latim é uma língua que tem um bom-tom para títulos. É claro que é a raiz para a maioria das línguas europeias e eu associo-a a algo universal e atemporal.

Qual é o significado de Occultus Tramitis?
Basicamente significa Hidden Track... Eu queria um título que tivesse uma ligação com o artwork e com a minha música. Algum do meu público encontrou a minha música acidentalmente, que é como encontrar algo que estava escondido.

Falando um pouco dos teus convidados, como foi feita seleção? Naturalmente, eles deram o seu próprio cunho pessoal…
Simplesmente contratei músicos que sempre admirei ao longo dos anos. Fiquei muito satisfeito por eles se mostrarem interessados ​​em tocar a minha música e por terem disponibilidade para o fazer. A respeito da sua prestação, todos eles tocaram as suas partes no seu próprio estilo que é reconhecível. Além disso, alguns fizeram sugestões a respeito das músicas. Por exemplo, Simon Phillips sugeriu adicionar um 5/8 de teclas numa secção da peça que ele tocava, que originalmente era toda em 13/16. Gavin Harrison e Dave Weckl também me ajudaram com sua mistura na bateria.

Este é um álbum muito matemático! Três músicas com números no nome. Alguma razão em especial?
Quando procuro um título para uma música, tento sempre encontrar algo relevante para a música em alguns aspectos. Com temas com métrica ímpar, é sempre tentador procurar um título que inclua números-chave relacionados. Portanto, Sum of Six está em 6/8 e 13 Good Reasons está principalmente em 13/16. Peace For 4 é, na verdade um 4/4... Embora possa parecer diferente quando se ouve pela primeira vez!

E também tens uma música de Bach. De que forma ele te influencia e porque escolheste esse tema para tocar?
Habitualmente toco Bach no piano, guitarra clássica e no baixo e, como também acontece com muita gente, a sua música esteve presente em algum momento da minha vida. Eu ouvi o Prelude No.2 num filme e pensei que a deveria tocar num dueto baixo... Não foi mais calculado do que isso.

Como está a situação com os Spaced Out?
Decidi não continuar a lançar qualquer música sob o nome de Spaced Out. Antes de mais, há um elemento geográfico que é difícil de superar: o baterista e o guitarrista vivem no Canadá, enquanto eu estou no Reino Unido. Além disso, estou numa fase onde gosto de trabalhar com diferentes colaboradores. Prefiro a liberdade de trabalhar em diversas modalidades, em oposição a compor sempre no mesmo formato.

E já tens algum vídeo para o álbum?
Sim, já fiz alguns vídeos promocionais de todo o álbum. A maioria deles são trechos, mas alguns possuem as versões completas. O vídeo de Peace For 4 foi feito profissionalmente pelo diretor Simon Edwards. Foi uma boa experiência e espero poder repeti-la com ele no futuro.

E já tens alguma tour planeada para promover Occultus Tramitis?
Recentemente fiz algumas gigs em Londres com o meu trio, mas penso que não iremos tocar muito mais este ano. A situação ideal seria tocar em festivais. E tenho um pouco de esperança para 2014 a esse respeito.

A terminar, mais uma vez obrigado e dava-te a oportunidade de acrescentar mais alguma coisa para os nossos leitores...
Apenas quero agradecer a quem despende tempo a ouvir o que eu faço! Não hesitem em contactar-me se querem dar-me qualquer feedback sobre a minha música. O meu site principal é www.antoinefafard.com e podem-me encontrar no Facebook em www.facebook.com/antoinefafardmusic.

Muito obrigado!

Obrigado pelo teu tempo e interesse no que eu faço!

Sem comentários: