RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: Dark Half Rising (Unshine)

Dark Half Rising (Unshine)
(2013, Massacre Records)
(4.7/6)

Após dois trabalhos editados por editoras mais pequenas os Unshine chegam à Massacre Records e vêm o seu terceiro trabalho, Dark Half Rising, ter pela primeira vez uma distribuição internacional. A banda até já vinha tendo algum sucesso no seu país natal, a Finlândia, no seu jeito de cruzar metal sinfónico, folk e gótico. A fórmula mantém-se em Dark Half Rising, apesar de nem sempre se mostrar bem conseguida, principalmente com a existência de alguns temas um pouco mais monótonos e algo previsíveis. A abertura é feita com uma canção trovadoresca, em registo acústico na linha de uns Blackmore’s Night, mas a partir daí, as guitarras elétricas dominam. E a sequência Arduinna, Spellbinder e Defender Of His Faith acaba por se revelar a que mais apelativa se torna em termos de simpáticas melodias. Por outro lado, The Blood Of Ardennes e Ikuinen Taistelu é a fase mais épica, com esta última a atingir os 12 minutos com elementos narrados na língua natal em grande dose. Uma referência para o trabalho vocal, feminino, é certo, mas algo diferente do tradicional feminino por ser mais grave e quente. Quem gosta de nomes como Midnattsol, Lumsk ou mesmo Nightwish poderá encontrar aqui alguns motivos de interesse, apesar de claramente se situar um pouco abaixo de cada um dos citados.

Tracklist:
01. Nadja‘s Wailing About Coming Of The Frost
02. The Oath To Wilderness Of Unredeemed Nature
03. Arduinna
04. Spellbinder
05. Defender Of His Faith
06. Their Horses Never Touch The Ground
07. Idyl
08. The Blood Of Ardennes
09. Ikuinen Taistelu
10. Bone Fires
11. Ategenos (At The Death Of Winter)

Line-up:
Susanna Vesilahti - vocais
Jukka Hantula - bateria
Harri Hautala – guitarras, teclados
Jari Hautala - guitarras
Teemu Vähäkangas – baixo

Internet:


Edição: Massacre Records

Comentários