segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Entrevista: The Alex Tjoland Band

A época de Natal tem sido propícia, ao longo dos anos, ao lançamento de álbuns alusivos ao momento. A partir do convite de uma Igreja, a The Alex Tjoland Band criou um tema de Natal e partiu, depois, para a criação de um álbum completo. O resultado é Silent Revelry. Bo Sammons, guitarrista e o principal compositor deste conjunto de temas natalícios falou a Via Nocturna.

Viva! Obrigado por aceitarem responder a Via Nocturna. Silent Revelry é o vosso novo álbum, celebrando o Natal. Quando e quem teve a ideia de fazer um álbum de natal?
Olá! Eu sou Bo Sammons, guitarrista e principal compositor de The Alex Tjoland Band. Fomos convidados a escrever uma canção de Natal para uma igreja e escrevemos God In Us, Emanuel. Aí pensei que seria divertido tentar escrever um álbum inteiro de Natal. Trabalhamos nele e foram capazes de fazer isso. Tentei apenas pensar em temas de Natal enquanto trabalhei na música e as letras natalícias surgiram.

Mas este é um disco de Natal diferente. Podemos considerá-lo o vosso álbum de Natal?
Certamente, este é o disco de Natal da TATB. Temos um clássico, Silent Night, mas fizemos os nossos próprios arranjos e escrevemos o refrão. Também tentamos incorporar alguns sons de Natal, como os sinos em God In Us Emanuel. Fora isso, são canções de Natal de TATB.

Exatamente, e contrariamente à maioria dos álbuns de Natal, que optam por recriar clássicos, vocês preferiram criar praticamente tudo de novo com a referida exceção. Não se intimidaram?
Não é mais intimidante tentar escrever música de Natal do que qualquer outro tipo de música. Não estamos a tentar competir com os clássicos de Natal. Eu saía sozinho, tocava guitarra e deixava que as músicas viessem. Gostamos das músicas e espero que as outras pessoas também as apreciem.

E é, também um álbum familiar. Acham que os vossos objetivos foram atingidos?
Ficamos muito satisfeitos com o álbum. Acho que tem uma sensação real de Natal e incorpora importantes temas de Natal, como estar focado nas pessoas mais importantes da tua vida e tem sido gratificante.

E têm alguns convidados…
Sim, os convidados neste disco são Bruce Whitten, um guitarrista incrível de Kathleen, Georgia; Al Scarborough, um baixista tremendo que tocou na década de 70 numa banda de rock sulista, Stillwater (eles tiveram um hit chamado Mind Bender) e Joey Stuckey, que é o nosso produtor. Joey também é um fantástico guitarrista e faz os backing vocals em Mercy.

Realmente Joey Stuckey foi o produtor. Como foi trabalhar com essa lenda?
É maravilhoso trabalhar com Joey. Ele sabe muita coisa sobre música e consegue sempre o melhor desempenho da banda. Ele organiza os backing vocals e ajuda a organizar as músicas. Ele é simplesmente enorme e uma pessoa fantástica.

Para além de Silent Revelry vocês têm um outro álbum de 2013, Shot At Redemption. Podes falar um pouco desse trabalho também?
Shot At Redemption é um álbum de canções que escrevemos para tocar na igreja, que foi onde começamos. As músicas não são tanto canções de louvor mas antes canções sobre o que as pessoas precisam e querem. É disco de guitarras pesadas e com folk/rock/blues.

É engraçado verificar que os TATB foram formados quando Alex tinha apenas 13 anos. Agora com 20, sete anos passados, como vêm a vossa evolução e como projetam o futuro?
Estamos todos muito melhores músicos. E a composição melhorou. Esperamos que as pessoas gostem da nossa música e que possamos continuar a fazer estes discos. O nosso próximo álbum será de Americana/Folk/Rock muito despido. As músicas serão puramente seculares. Estamos realmente ansioso por isso.

A terminar, mais uma vez obrigado pela vossa disponibilidade e dava-te a oportunidade de acrescentar algo mais…
Esperamos que as pessoas nos deem uma oportunidade. Pessoalmente acho que Rachel Elkins é uma vocalista do mais fino que há. Realmente vale a pena ouvi-la! Espero que as pessoas ouçam a música e que ela signifique alguma coisa para elas. FELIZ NATAL!

Sem comentários: