sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Entrevista: Persuader


Oito anos depois e com a estabilidade atingida, ai está o regresso dos reis suecos do dark power metal. Mais sombrios e agressivos, os Persuader iniciarão 2014 com The Fiction Maze, o álbum que pega nas melhores características do passado do coletivo e as eleva a um outro patamar de criatividade e intensidade. O guitarrista Emil Norberg falou a Via Nocturna desta nova vida dos Persuader.

Olá Emil é um prazer e obrigado pelo tempo despendido com Via Nocturna. Antes de mais parabéns pelo vosso regresso com um grande álbum. Qual a razão desta longa ausência? O que fizeram entretanto?
Olá e obrigado pelo teu interesse, considerando que passou muito tempo desde o nosso último trabalho. É bom verificar que as pessoas ainda se lembram de nós! Aconteceram muitas coisas que influenciaram esta longa ausência. Tivemos muitos problemas com a nossa editora e também aconteceram muitas coisas entre mim e Jens com os Savage Circus por volta de 2007 e isso fez-nos perder muito tempo. Gastávamos muita energia a discutir com a editora em torno quer dos Persuader quer dos Savage Circus. Naturalmente, também, alguns membros começaram a construir família e outros foram estudar. No entanto, continuei sempre a escrever material, aqui e ali, não estive parado até que o tempo passou e finalmente dissemos um ao outro: agora é altura de terminar este álbum! E fizemo-lo!

Então estiveram ocupados, mas em que altura exatamente decidiram que estava na altura para um novo álbum de Persuader?
Bem, como disse antes, na realidade nunca paramos o processo de escrita, apenas estávamos mais lentos devido às razões mencionadas. Mas eu diria que há cerca de um ano e meio atrás, já tínhamos as estruturas musicais suficientes o que realmente deu um empurrão e nos impulsionou a terminar tudo, terminando os pormenores.

Como se sentem de regresso com um álbum novo e, ainda por cima, tão forte?
É ótimo, é claro, e um pouco nervosos para ser honesto. When Eden Burns teve algumas boas críticas e vendeu muito bem logo é suficiente para que haja alguma pressão, principalmente a partir de nós próprios para atingir o nível desse álbum em todos os sentidos. Mas pelos comentários até agora não temos nada a temer. Apenas esperamos que os fãs ainda estejam por aí e que nos apoiem comprando o álbum!

Quarto álbum na quarta editora diferente. E uma curiosidade assustadora: duas delas foram à falência próximo do lançamento dos vossos álbuns. Que má sorte...
Sim, nem me digas nada… Tivemos dificuldade em lidar com essas situações de falência. Agora é ótimo estar com a Inner Wound Rec. De qualquer maneira, acho que nessa parte a nossa sorte mudou!

Os problemas têm sido parte da vossa existência desde o início. Certamente isso vos tornou mais fortes. Mas agora está tudo bem?
Bem, sim quero dizer... Agora, na fase das nossas vidas em que estamos, não levamos as coisas muito a sério. Sabemos que algumas coisas funcionam e outras não. Não é o fim do mundo. Pelo menos, nada me faria parar de fazer música.

E cá estão com um novo álbum pronto a ser lançado em 2014. Que expectativas?
Uma coisa que aprendemos ao longo dos anos é lidar com uma coisa de cada vez. Grandes esperanças, mas sem expectativas... O que for, será, mas espero que muita gente aproveite o novo álbum e que possamos conquistar mais fãs.

Os Persuader sempre foram uma banda em constante evolução. Assim sendo, como descreverias The Fiction Maze?
Ah, a pergunta mais difícil... Nós sempre nos esforçamos para fazer música que nós mesmos gostássemos e comprássemos tentando combinar todas as nossas diferentes influências e misturá-las de forma coerente. Desta vez a minha intuição diz-me que este é um pouco mais agressivo e sombrio e um álbum mais cru do que qualquer um dos nossos anteriores. Tanto na produção, como na música e até liricamente.

Nessa sequência, como o compararias principalmente com When Eden Burns, considerado o vosso melhor álbum até agora?
Eu diria que é um passo em frente em ralação a When Eden Burns. De certo modo, há um pouco menos de solos e é mais baseado nos riffs. Em termos de produção optamos por um som mais agressivo para este álbum.

Então este será o novo "melhor álbum dos Persuader"? Sentes isso?
Absolutamente, mas como sempre, nunca paro de pensar em como se poderia ter feito uma música melhor e assim por diante. Ainda estou a trabalhar em músicas para um EP de forma a torná-las melhor. Mas The Fiction Maze é o melhor que fizemos até agora, na nossa opinião.

E a respeito dos Savage Circus e Guillotine? Haverá novidades proximamente ou não?
Está tudo um pouco no ar, de momento, mas estamos a trabalhar em algumas coisas. Vamos ver se funciona, finalmente!

E tours, têm alguma coisa planeada?
Nada é certo ainda, mas estamos a verificar algumas possibilidades diferentes. Vamos ver como correrão as reações e as vendas. De qualquer maneira, seria incrível ir para a estrada. Como provavelmente sabes, os Persuader não são exatamente conhecidos por fazer extensas tournées, por isso talvez esteja na altura de visitamos os nossos fãs.

A terminar, obrigado mais uma vez, e dava-te a oportunidade de acrescentar mais alguma coisa...
Obrigado pelo teu interesse! Estamos muito animados para vos trazer estas canções novas, tanto em CD como ao vivo. Então, juntos vamos fazer isso acontecer!

Sem comentários: