quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Review: Tranches de Vie (Rozz)

Tranches de Vie (Rozz)
(2013, Promorock Music)
(4.4/6)

Os gauleses Rozz nasceram em 1984 e na primeira fase da sua vida tiveram alguns bons momentos. Depois desapareceram até… 2008. Depois do seu regresso, a banda tem estado muito ativa: dois EP’s, um DVD e dois álbuns, um deles Tranches de Vie, este que agora aqui nos ocupa. Trata-se de um disco longo, com 16 temas de um hard rock cantado em francês (com exceção de um tema). Esse facto remete-nos logo para os ícones do hard rock francês, os Trust, mas desenganem-se porque estes Rozz estão longe da genialidade dos seus compatriotas. Aliás, Tranches de Vie acaba por ser um disco com pouca chama, algo confuso, não muito inspirado e com um vocalista que não ajuda muito. No entanto, a sujidade do seu som a par de um conjunto de apontamentos espalhados pelo disco acabam por fazer subir um pouco a classificação. Por isso, nesta curta análise concentremo-nos em destacar os pontos positivos que ainda existem em Tranches de Vie. Desde logo a melodia vs rapidez da abertura com Condamné; depois o trabalho de teclados (em Les Houps) e de piano (em Epilogue). Noutro campo, o excelente diálogo entre as duas guitarras (mais tarde entra na conversa o baixo e a bateria elevando ainda mais o nível de interesse) em Unis; o blues sujo e decadente de Menagere Blues e a balada La Meilleure Vie. Embora nada disso invalide que Tranches de Vie seja um disco com bastantes fillers, desequilibrado e demasiado longo para o seu próprio bem.

Tracklist:
1.      Condamné
2.      Les Houps
3.      Crazy Horses
4.      Croisade
5.      Unis
6.      Les Conquerants
7.      Menagere Blues
8.      Guitariste
9.      La Nuit
10.  Rozzy
11.  La Meilleure Vie
12.  Valerie
13.  Progres
14.  Psychopiano
15.  Vol de Nuit
16.  Epilogue

Line-up:
Marcel Ximenes – guitarras e vocais
Axel Dordain – guitarras
Alain Ximenes – teclados
Herr Day – baixo
Mike Sven – bateria

Internet:

Edição: Promorock Music

Sem comentários: