Review: Cape Catastrophe (Percy Jones)

Cape Catastrophe (Percy Jones)
(2013, Gonzo Multimedia)
(2.6/6)

Percy Jones (nascido a 3 de dezembro de 1947 em Llandrindod Wells, Gales) é um baixista que para sempre ficará conhecido pelo seu desempenho nos Brand X, embora também tenha tocado nos Soft Machine, Poetry Rock Group e contribuído com gravações para David Sylvian, Brian Eno, Steve Hackett, Paranoise, Suzanne Vega, entre outros. Cape Castrophe é um disco inovador mas muito estranho. Muito mais que um disco de prog/fusão, é um disco verdadeiramente experimental, a entrar por campos do Krautrock, em que esse experimentalismo se sobrepõe, quase sempre, ao formato e conceito canção. Há muito trabalho e exploração técnica e sónica do baixo, explorando novos territórios sonoros, desconstruindo as canções sempre em detrimento da musicalidade ou de algo próximo de melodia. Todos os temas são de autoria de Jones com exceção do último, Symphony In F Major, curiosamente uma faixa com algo de clássico em si. Um disco aconselhado a exploradores deste instrumento.

Tracklist:
1.      The Lie
2.      Cape Catastrophe
3.      Slick
4.      Hex
5.      Barrio
6.      Tunnels
7.      Thin Line
8.      Symphony In F Major

Line-up:
Percy Jones – baixo, sintetizadores e bateria programada

Internet:

Edição: Gonzo Multimedia 

Comentários