domingo, 16 de março de 2014

Review: Triumph And Power (Grand Magus)

Triumph And Power (Grand Magus)
(2014, Nuclear Blast Records)
(5.0/6)

Em 2012 The Hunt marcava a estreia dos Grand Magus para a gigantesca Nuclear Blast e com esse álbum os suecos arrecadavam o prémio de álbum do ano da conceituada Metal Hammer. Menos grandioso embora não menos relevante foi a atribuição do título honorário de God Of Riffs a JB. Bom, mas isso é história e a música não se compadece com memórias. Por isso os Grand Magus voltam à carga com mais um disco de metal clássico e épico cheio de monstruosos… riffs, gigantescas melodias e aquele sentimento nórdico que sempre os caraterizou. A recorrente utilização de palavras como triumph, power, steel, metal, warrior lembra logo os Manowar. E de facto, a banda mantêm essa costela de forma evidente, embora se tenha personalizado de forma ainda mais evidente ao longo dos anos. Triumph And Power apresenta 10 novos temas dois quais dois são instrumentais curtos (Arv e Ymer) com enfase na componente étnica; Dominator é o tema mais forte, com referências vikings; Holmgång destaca-se pelos coros guerreiros e épicos e Steel vs. Steel é uma pura malha de heavy metal clássico. Mas os melhores momentos estão em Triumph And Power e The Naked And The Dead, duas fantásticas melodias. No entanto, este sétimo trabalho do trio sueco não consegue manter a mesma bitola de qualidade e, apesar de ser mais um disco bem conseguido fica aquém daquilo que os Grand Magus já nos ofereceram.

Tracklist:
1. On Hooves Of Gold
2. Steel Versus Steel
3. Fight
4. Triumph And Power
5. Dominator
6. Arv
7. Holmgång
8. The Naked And The Dead
9. Ymer
10. The Hammer Will Bite

Line-up:
JB – vocais, guitarras
Fox - baixo
Ludwig - bateria

Internet:

Sem comentários: