domingo, 6 de abril de 2014

Review: Heaven On Earth (Devil's Heaven)

Heaven On Earth (Devil’s Heaven)
(2014, Helldiver Records)
(6.0/6)

Às vezes acontecem destas coisas: do nada surgem grandes álbuns. Como é este o caso, embora acabe por não ser bem do nada. Basta olharmos o line-up para descobrirmos aqui gente bem conhecida. Um supergrupo, portanto? Sim. Mas, ao contrário do que acontece muitas vezes, um supergrupo com um super álbum. Heaven On Earth é isso mesmo: um autêntico paraíso para a nossa audição. Um disco influenciado pelo hard rock dos anos 70/80, assim como numa explosiva mistura entre Deep Purple e Triumph impregnado de sensacionais elementos progressivos. Elementos esses que surgem, essencialmente, da superior riqueza da composição e dos extraordinários arranjos. Adicionem, ainda, espetaculares harmonias, por vezes em twin guitars, brutais coros com uma invejável capacidade melódica e ficam com uma ideia de Heaven On Earth. São no total 13 temas, onde se inclui um instrumental e um curto devaneio, onde todos os temas têm algo que os torna únicos e inigualáveis e que os eleva a um patamar único de classe. Exemplos: o breakdown melódico com piano no verdadeiramente histórico Welcome II The Show, os coros AOR eighties em Demerital Action, a sonoridade fragmentada do hard rock em Devil Woman, as iniciais linhas sublimes de piano na balada AOR Touched By An Angel, as harmonias e o peso em Mean Street City, a segunda voz criada pelas teclas e as twin guitars em Day Of Doom (outro tema memorável!), o trabalho minimalista de teclados na cavalgada melódica Riders In The Sky, o rock ‘n’ roll enérgico de Let It All Hang Out, a típica balada eighties Cold (de repente situamo-nos em frente a uma telefonia a ouvir o Rock Em Stock de Luís Filipe Barros!), o feeling glam de Hot Sex e, de novo, piano e órgão em grande destaque no tema Wine Me. Heaven On Earth é, de facto, um disco espetacular, um disco que carrega em si uma áurea de imortalidade. Um disco que emociona e nos faz pular, cantar e berrar como poucos. Um disco que apetece ouvir vezes sem conta. Obrigatório!

Tracklist:
1.      Welcome II The Show
2.      Demerital Action
3.      Devil Woman
4.      Touched By An Angel
5.      Mean Street City
6.      Day Of Doom
7.      Riders In The Sky
8.      Let It All Hang Out
9.      Festung Europa
10.  Cold
11.  Stillborn
12.  Hot Sex
13.  Wine Me

Line-up:
Marcus Nygren – vocais
Jonas Reingold - baixo
Richard Andersson – teclados
Jake Sandberg – guitarras
Jaime Salazar – bateria
Michael Månsson – guitarras

Internet:

Edição: Helldiver Records 

Sem comentários: