sexta-feira, 16 de maio de 2014

Entrevista: Diesel

O que acontece quando Robert Hart (Bad Company/Manfred Mann’s Earth Band) e Jim Kirkpatrick (FM) resolvem trabalhar juntos? Nascem os Diesel apadrinhados por esse grande nome que é a Escape Music. Into The Fire é o primeiro resultado dessa parceria mas não se pense que se trata de um projecto de um álbum apenas. Como Jim Kirkpatrick referiu nesta entrevista o colectivo (ao qual se adicionam Jimmy Copley e Pat Davey) já está a preparar o sucessor desta excelente estreia.

Olá Jim! Obrigado por esta oportunidade. Quem teve a ideia e quando nasceu este teu novo projeto, Diesel?
O Robert Hart e eu estávamos a trabalhar com Bernie Marsden no London Movie Premie para o filme Rock Of Ages (com o Tom Cruise!) e estávamos a dar-nos muito bem. Depois de falar decidimos que gostaríamos de trabalhar em conjunto.

O que vos motivou a erguer uma banda como os Diesel?
Eu não estava à espera de começar outro projeto já que estou muito ocupado com os FM, mas surgiu a hipótese de trabalhar com Robert e estava ansioso por o fazer.

Como foi a seleção dos restantes músicos? Foi fácil encontrar as pessoas certas e disponíveis para este projeto?
Sim, Jimmy e Pat são bons amigos e colegas nossos, de modo que foi uma escolha natural. A Escape Music sugeriu Adam Wakeman para as teclas. Todos nós conhecemos Adam e pareceu uma boa ideia... E realmente foi! Steve Overland também foi convidado para fazer alguns backing vocals e um amigo meu chamado Alisdair MacKenzie tocou sopros.

De facto, tiveram alguns convidados. Como se proporcionou essa participação?
Adam Wakeman é um amigo de todos nós e foi sugerido pela editora. Steve Overland obviamente trabalha comigo nos FM. Alisdair MacKenzie é um velho amigo meu que está de regresso a casa.

Diesel é um nome simples mas que inspira poder. Foi esse o motivo da escolha do nome para a banda?
O nome foi uma outra ideia da editora e todos nós gostamos.

A respeito do processo de criação das músicas, quem foi o principal responsável por essa tarefa? Todo o trabalho foi feito desde o início ou aproveitaram algumas ideias anteriores?
Robert e eu escrevemos todas as músicas juntos praticamente a partir do zero ao longo de duas semanas de escrita. Acho que Skin & Bone foi o único pedaço de música que eu tinha de anos atrás.

E o processo de gravação? Correu tudo bem? Houve algum problema?
O processo de gravação foi suave. O álbum inteiro foi feito em 14 dias com Adam a fazer a sua parte um pouco mais tarde.

E dentro de dias o álbum estará cá fora. Quais as vossas expetativas? Os primeiros comentários têm sido muito bons...
Estamos muito felizes com os comentários até agora. Estamos prestes a anunciar alguns shows e esperamos que o público reaja bem.

Para aqueles que ainda não ouviram os Diesel, como descreverias a vossa música?
Classic rock!

Já têm algum vídeo pronto? Há projetos para isso?
Nós, não temos nenhum vídeo filmado, mas estamos a pensar nisso.

E tours? O que já há planeado?
Estamos a preparar algo aqui no Reino Unido mostra no próximo Outono.

Como podemos apelidar os Diesel? Um projeto paralelo? Uma banda de um álbum apenas?
Robert e eu já estamos a escrever o próximo álbum.

Obrigado Jim, foi um prazer conversar contigo. Queres acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado pelo teu apoio e espero podermos tocar ao vivo para vocês.

Sem comentários: