sexta-feira, 6 de junho de 2014

Entrevista: Feedback Revival


Os Feedback Revival tem um nome que não deixa dúvidas. Se ainda por cima vos dissermos que são de Nashville, então menos dúvidas ficam. É rock do genuíno o que aqui se apresenta no seu álbum homónimo. Quisemos saber um pouco mais sobre este quarteto e fomos conversar com o vocalista nova-iorquino Dan Fenton.

Olá Dan! Obrigado pela tua disponibilidade. Para começar, quem são os Feedback Revival?
Feedback Revival é uma banda liderada por mim, vocalista, guitarrista e compositor Dan Fenton, pelo guitarrista Nathan McFarland, pelo baixista e teclista Alex Horton e pelo baterista Taylor Powell.

Há algum significado especial para um nome como Feedback Revival?
O nome vem da ideia de trazer de volta o rock real. Nós somos influenciados por todos, de Tom Waits a MC5 e Zep. Não estamos a tentar copiar ninguém, apenas estamos a mover-nos no mesmo sentido que os grandes fizeram de forma a criarmos o nosso próprio caminho e não soar como todos os outros.

Como trabalharam desta feita, para este vosso trabalho homónimo?
Passámos duas semanas nos Darkhorse Studios em Franklin, TN. É um lugar mágico. Duas enormes cabines nos bosques, com milhões de dólares em equipamento. Mergulhamos completamente neste disco e levamos amigos nossos da cena musical como Matthew Paige dos Blackfoot Gypsies para tocar slide guitar e Brian Bandas dos Low Down para os vocais. Foi uma experiência criativa e surpreendente.


Este é um disco que se aproxima mais ou afasta mais em relação aos vossos lançamentos anteriores?
Este é um disco que tem o seu próprio sentido, uma vez que os membros da banda que agora compõem os Feedback Revival estão muito mais em sintonia uns com os outros. Ramificamos um pouco o nosso som permitindo maior brilho às baladas, mas mantendo a integridade do corajoso e selvagem rock and roll que os nossos fãs adoram.

Assim, para quem não conhece os Feedback Revival, como descreverias a vossa música?
Música rock, canções apaixonadas que falam sobre a experiência humana. Música com a qual te podes relacionar. Se gostam de Jack White, MC5 e southern soul music irão gostar do que fazemos.

És um nova-iorquino a viver em Nashville. Foi uma adaptação fácil?
Sim. Eu cresci por todo os EUA como filho de pregadores pobres, vivendo no carro, acampamentos, porões, igrejas etc. Portanto, posso adaptar-me a qualquer coisa ou a qualquer lugar.

Como misturam as influências: a mais urbana de Nova York com a mais rural do Tennessee?
É tudo a mesma realidade. As pessoas tentam sobreviver e esperançosamente prosperar. TN tem sido minha casa há quase 10 anos, portanto não posso deixar de ser influenciado pela música do sul. NY deu-me um monte de grandes blues e jazz e uma tonelada de rock n roll.

Falando de misturas, este é um álbum diversificado! Rock, blues, country! Como conseguem misturar todas essas influências?
Sinceramente, não sei. Apercebi-me há uns anos que posso escrever o que quiser. Há algumas músicas no disco, como Beautiful Life e At Last, que eu nunca pensei que viessem a fazer parte do álbum, mas os meus companheiros disseram-me: “Dan, se cantas isso, então é Feedback Revival”. Então, gravamo-las. E não posso imaginar o disco sem aquelas músicas.

Como já referiste, contam com alguns convidados. Como se proporcionou isso? Que papel tiveram no resultado final?
Matthew Paige dos Blackfoot Gypsies toca slide guitar em Jessie James e The Ballad Of Loretta e Brian Bandas fez vozes de apoio em Jessie James. Depois tivemos um monte de amigos que vieram fazer gang vocals. Foi simples, pagamos em álcool.

Como decorreu o processo de gravação?
Gravamos ao vivo e depois fizemos alguns overdubs, onde fosse necessário. Somos da opinião que devemos ser capazes de gravar como uma banda e não colocar um ritmo de bateria e guitarras, mas dar às pessoas o que eles recebem ao vivo.

No outono virão até à Europa. Será a vossa primeira vez aqui? Quais são as vossas expectativas?
Eu já fiz uma tour na Inglaterra, mas a maioria desses países são novos para mim. O resto dos elementos nunca foi. Espero tocar muito alto rock n roll americano e conhecer pessoas incríveis.

Têm algum vídeo retirado de Feedback Revival?
Temos vários no youtube. Cary On, Big Black Tooth, Beautiful Life e alguns outros.

Próximos projetos? Têm alguma coisa em mente?
Apenas queremos tornar-nos melhores. Desta vez estamos a escrever mais como banda e menos centrado em mim. Acho que vai ser o nosso melhor trabalho até o momento.

Bem, foi um prazer conversar contigo. Queres acrescentar alguma coisa para os nossos leitores ou para os teus fãs?
Venha ver-nos tocar! Façam likes no Facebook, compartilhem a nossa música. Adoramo-vos!

Sem comentários: