sábado, 14 de junho de 2014

Review: Nashville (Auburn)

Nashville (Auburn)
(2014, Scarlet Records/Gonzo Multimedia)
(4.5/6)

Auburn – capital do Alabama. Nashville – capital do Tennessee. Portanto, estamos na presença de um coletivo Americano, certo? Errado! Os Auburn, liderados por Liz Lenten são um ensemble britânico que regressou em 2012 depois de um afastamento de cerca de 10 anos. Na altura, o regresso com Indian Summer foi muito aclamado o que deu, seguramente, ânimo ao projeto para avançar para mais um álbum – Nashville. Logo pelo título (para não falar no nome do grupo) se pode depreender que aqui por aqui muita influência yankee! Sem margem para dúvidas. Nashville apresenta 12 canções suaves, muito melódicas, quentes, intimistas, envolventes e orgânicas em que a guitarra acústica tem o papel principal. De base no blues e americana, com toques de folk e soul e até algum jazz, como fica bem demonstrado logo na abertura com Sitia Bay, espetacular tema numa linha de Vaya Con Dios. Nashville tem, no entanto, um problema: a mesma linha de espetacularidade da abertura só volta a ser conseguida a espaços, como seja em Maybe Tonight, na parisiense If You Knew, na bondiana Full To The Brim ou na emotiva Hurting (bela slide guitar!). Pelo meio algumas faixas são pouco convincentes e revelam-se até algo maçadoras nos seus desempenhos acústicos. É, portanto, um disco bastante heterogéneo, que deverá agradar a todos os que se sentem bem em ambientes mais relaxados, mas que deverá passar ao lado dos restantes.

Tracklist:
1.      Sitia Bay
2.      Let’s Star Over
3.      Hurting
4.      Crazy People
5.      Pride Is A Thief
6.      Butterfly
7.      Maybe Tonight
8.      Full To The Brim
9.      I Would Fall Down
10.  Leaving Day
11.  If You Knew
12.  I’m Lost

Line-up:
Liz Lenten – vocais
Lynn Williams – bateria
Mark Fain – baixo
Barry Walsh – piano/órgão
Thomm Jutz – guitarras
Terry Crisp – steel guitar
Britt Savage – vocais harmónicos

Internet:

Sem comentários: