RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: Children Of The Cosmos (Darryl Way)

Children Of The Cosmos (Darryl Way)
(2014, Right Honourable Records/Cherry Red)
(5.0/6)

Darryl Way é um violinista conhecido, essencialmente, por ter sido um dos membros fundadores dos Curved Air, portanto um homem ligado ao progressivo. Estranhou, por isso, a sua aventura classicista do seu álbum anterior a solo (Ultra Violins, do ano passado). Percebe-se, mas estranhou-se. Com Children Of The Cosmos, Way volta, de certa forma ao seu mundo. Dizemos de certa forma, porque estando o progressivo presente em alguns momentos, este é um disco mais abrangente. É um disco que varia entre o rock atmosférico e espacial (a abertura do disco com Children Of The Cosmos é sintomática), o eletrónico/industrial (muito presente em Spooks/The Best Of Times), o clássico (ouçam a introdução do excerto de Canon de Pachelbel em Don’t Look Back) e até algum pop (Nature’s Way), reggae (Don´t Look Back) e disco (A Modern Tale). No entanto, é desta panóplia de influências que resulta um disco muito agradável, com um belíssimo trabalho de… violino (naturalmente), a imprimir uma magia que Ultra Violins nunca teve. E um disco variado, não só em termos de composição, uma vez que há dois temas instrumentais e um com voz feminina, fatores a introduzir o elemento surpresa. E depois há um conjunto de algumas composições muito interessantes, melodicamente atraentes e que rapidamente ficam no ouvido. Para quem não fazia um disco de prog rock há mais de 20 anos, Darryl Way prova com Children Of The Cosmos que quem sabe nunca esquece. Mais: ainda consegue adicionar mais alguma coisa de relevância. É assim este Children Of The Cosmos.

Tracklist:
1.      Children Of The Cosmos
2.      Spooks
3.      The Best Of Times
4.      Nature’s Way
5.      Summer Of Love
6.      Don’t Look Back
7.      Fire With Fire
8.      Lagan Love
9.      A Winter’s Tale
10.  A Modern Tale
11.  An American Tale
12.  Sergey

Line-up:
Darryl Way – Violino

Internet:

Comentários