segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Entrevista: The Everydays

Os The Everydays, originários de Black Mountain, NC, é um trabalho colaborativo entre os compositores/cantores Tim Marsh e David Zoll. Ambos os músicos são muito ativos em diversos coletivos locais como os Chalwa, Asheville Horns e Bayou Diesel, embora também atuem a solo sob os seus próprios nomes. David Zoll, foi o elemento que nos apresentou este novo projeto.

Olá Dave! Obrigado pela disponibilidade para esta entrevista. Os The Everydays nasceram do trabalho colaborativo de dois músicos/cantores da cena musical da Carolina do Norte. Como foi o seu início?
Muito obrigado!! Sim, conhecemo-nos através de amigos em comum e fizemos alguns shows juntos. Tim pediu-me para fazer um show elétrico com ele e depois pedi-lhe para se juntar a mim num espetáculo acústico. Ambos adoramos a combinação de flatpicking, fingerstyle guitar e harmonias vocais. Tocamos juntos algumas vezes e pensamos que poderia realmente sair algo dali. Sentimos que, em cada lugar onde tocávamos, que as pessoas estavam realmente a ouvir. Não funcionávamos apenas como música de fundo. E a partir daí não olhamos para trás.  

É verdade que tudo isto começou como uma brincadeira de estúdio? Sempre pensaram, desde o primeiro momento, que poderiam estar no embrião de um álbum?
Hah!! Honestamente, acho que não. Mas à medida que ouvíamos ponderamos a hipótese de ser uma demo de 4 músicas. Em seguida, um EP com 6 música, e, finalmente, decidimos fazer um álbum inteiro. Foi muito solto. Relaxado. Bastou tocar as músicas no estúdio caseiro de bons amigos.

Alguma vez ponderaram a hipótese de adicionar elementos extra?
Absolutamente. Aliás, isso ainda pode acontecer. Pelo menos para fins de gravação. No entanto, gostamos que sejam apenas duas pessoas. Algumas das nossas músicas favoritas vêm de duos acústicos harmónicos.  

Então desde o início que um disco acústico esteve nos vossos planos?
Sim. Queríamos algo escasso. Minimalista. Duas guitarras e duas vozes. Não muito a esconder!!

A respeito destas canções aqui presentes, são todas novas e escritas para este álbum ou recuperaram algum tema vosso individual?
Algumas são músicas que cada um de nós já tinha antes, escritas muito antes de nós nos encontrarmos. Outras foram escritas e arranjadas agora. Acho que é dessas coescritas nas quais estamos mais orgulhosos.

Ambos são membros de alguns coletivos locais. Portanto, pergunto-te se esta aventura é para continuar ou se foi apenas para este álbum?
Oh, continuará, definitivamente! Aliás, podemos dizer com orgulho que já estamos a trabalhar duro no nosso próximo álbum. Temos muitas músicas para compartilhar e estamos animados em por o próximo disco cá fora.  

Como está a situação com as vossas bandas principais? Há planos para alguma coisa nos próximos tempos?
Sinceramente, agora os The Everydays são a nossa banda principal. É algo onde estamos muito focados e a colocar tanto esforço quanto possível. Fora isso, ambos tocamos numa banda de reggae chamada Chalwa, onde adoramos o que fazemos. Somos ambos grandes fãs de música reggae e gostamos daquele som gigante de uma banda elétrica. É uma grande sensação tocar com eles ao vivo. E espero poder gravar um novo álbum com eles em breve. Temos também uma outra banda chamada Likewise. Tem o mesmo vibe de The Everydays mas é um pouco mais eclético. Guitarras elétricas, baixo, bateria e todos nós os quatro somos vocalistas. Fizemos apenas alguns shows com este grupo, mas espero poder fazer mais em breve.

Têm algum vídeo registado a partir deste álbum?
Não temos nenhum vídeo da gravação do álbum, mas temos alguns vídeos da nossa festa de lançamento do álbum no Black Mountain, NC. Esperamos ter isso disponível para os nossos fãs em breve.

Já tiveram a oportunidade de executar este álbum ao vivo? Como foi a experiência?
Sim!! Como te disse, tivemos uma festa de lançamento do álbum que correu muito bem. Foi numa sala pequena que foi perfeita para o nosso estilo intimista de música acústica. Foi muito bom ouvir a multidão a entrar em erupção depois de Tim fazer um solo de flatpicking.

Próximos projetos que tenham em mente quer individualmente, quer como duo?
Acredito que o nosso próximo projeto é o segundo álbum de The Everydays. Já temos um vasto catálogo de material e estamos muito animados para termos o nosso próximo álbum espalhado pelo mundo. Depois disso... Quem sabe! É claro que vamos continuar, até porque ambos gostamos de estar envolvido com muitos projetos.

Bem, foi um prazer! Queres deixar alguma mensagem para os nossos leitores ou para os vossos fãs?
Obrigado, também, pelo teu tempo!! O prazer foi meu. Espero começar a tournée em breve. Apenas pedimos aos fãs que continuem a ouvir. Há muitas coisas boas para sair desta banda. Música, tocar guitarra, cantar! É o que somos e o que fazemos. Mais uma vez, obrigado.

Sem comentários: