sexta-feira, 3 de julho de 2015

Entrevista: Velvet Six


O há muito aguardado segundo álbum dos Velvet Six está finalmente aí e tem o curioso e estranho nome de Demons Los Divas. É, também, o primeiro álbum com o novo line-up. E o som dos Velvet Six é agora mais forte, as canções são melhores e temos aí uns dignos sucessores do dark rock/metal finlandês.

Olá pessoal! Muito obrigado pelo vosso tempo. A primeira coisa que pensei a respeito de Demons Los Divas foi a estranheza do título. PodeM falar sobre esta escolha?
Hey! Obrigado por despenderes algum tempo para nos ouvires tagarelar! O título Demons Los Divas é na realidade escolha muito natural para nome de um novo álbum. As canções estão fortemente ligados aos demónios que todos os dias encontramos na vida e à forma como lidamos com eles. Mas também são a respeito das divas que nos tentam com amor e falsas promessas.

É um álbum conceptual?
Sim e não. Nunca sentimos que estávamos a fazer um álbum conceptual, mas quando todas as músicas estavam acabados e escolhemos as faixas que deveriam ser surgir no álbum, vimos uma espécie de conexão entre as músicas. Quase que se poderia dizer que seguem um certo conceito, embora não intencionalmente.

Segundo álbum, claramente um passo em frente quando comparado com a estreia. Sentes isso? E o feedback tem confirmado isso?
Definitivamente sinto que demos um enorme salto em frente quer na escrita das canções quer no toque final. Este álbum é mais escuro e lida com temas como a morte e ocultismo, enquanto o primeiro álbum foi principalmente sobre a vida noturna. O feedback tem sido extremamente positivo, por isso sentimo-nos orgulhosos da conquista.

Que contribuição teve o novo line-up a esse nível?
O novo line-up trouxe novas influências e ideias, bem como um padrão mais elevado de musicalidade. Agora, há mais dimensão para compor e tocar ao vivo.

Verificou-se um intervalo de quatro anos entre os dois lançamentos. O que fizeram durante esse período de tempo?
Escrevemos muitas músicas novas e gravamos o álbum Demons Los Divas. Também tivemos essa mudança de line-up. Fomos ensaiando para conseguir estarmos tão afinados quanto possível após a mudança na formação.

Vocês têm sido comparados com alguns dos maiores nomes do rock/metal finlandês, como The 69 Eyes, HIM ou Sentenced. Isso chateia-vos? O que apresentam os Velvet Six como marca da sua própria personalidade que os possa individualizar em relação aos nomes citados?
Nem por isso, sentimo-nos honrados em ser comparados com essas lendas finlandesas da música! Velvet Six tem uma enorme mistura de influências de quase todos os géneros possíveis, uma vez que todos os membros ouvem diferentes tipos de música, o que afeta diretamente as influências. Velvet Six tem algo para todos e a própria música apresenta um género de rutura.

De qualquer forma, como fazem para misturar numa só canção um monte de sentimentos como amor, morte, romance, raiva, melancolia?
Depende do estado de espírito. Diferentes sentimentos estão presentes nas canções e no momento criativo das situações de humor e da vida alteram as músicas. Ou seja, dependendo dos sentimentos e do humor, tudo como que se funde e tudo o que temos a fazer as costuras.

Quem mais vos influenciado neste álbum – os demónios ou as divas?
Ambos – as Divas seduzem e os Demónios destroem.

Depois do lançamento do álbum, andaram em tournée pela Finlândia, não foi? E o que vem a seguir?
Sim, fizemos alguns concertos na Finlândia e esperamos fazer uma tournée pela Europa o mais rapidamente possível. Há muita gente por esse mundo que precisa ser convertida nas tentações da vida noturna.

Muito obrigado. Querem acrescentar mais alguma coisa?
Confiram o novo álbum, que por sinal está no Spotify e iTunes. Também podem comprar o álbum em diferentes lojas virtuais, uma busca rápida no google deve resolver o problema. Também podem dar-nos um like no nosso facebook se gostam do que ouvem. Last but not least, graças a todos vocês que nos apoiam e gostam do nosso material!

Sem comentários: