sábado, 18 de julho de 2015

Review: White Bird - Burn The Sky (Palace Of The King)

White Bird – Burn The Sky (Palace Of The King)
(2015, Listenable Records)
(5.7/6)

Ora, sejam então bem-vindos ao Palácio do Rei. Um Palácio localizado na Austrália e que é frequentado pelos mais importantes senhores do reino: Led Zeppelin, Deep Purple, Black Sabbath, Mother’s Finest, Hawkwind. Falamos, é claro, dos Palace Of The King, coletivo que após três EP’s lança o seu primeiro longa duração com o título de White Bird – Burn The Sky e que vem demonstrar ao mundo que o rock, com todos os atributos como o conhecemos desde os anos 60/70, não morreu. Pelo contrário, está bem de saúde e com uma vitalidade indescritível. Em White Bird – Burn The Sky fica a cabal demonstração dessa realidade num disco cheio de enormes riffs, groove ainda maior, com as guitarras em autênticos carrosséis de distorção e fuzz e com a adição de algumas pitadas de psicadelismo, sleaze rock, blues e funk. É um disco bastante agradável, divertido e que apresenta algumas surpresas para se irem descobrindo ao longo da sua audição - desde a inclusão sucessiva de elementos dos mais variados géneros (já vimos quais) até a utilização de harmónica, passando por um inesperado solo de saxofone. Com maior ou menor intensidade de revivalismo, com o maior ou menor dose de inovação, White Bird – Burn The Sky irá certamente voar alto e se não queimar o céu, pelo menos deixará os tímpanos dos fãs em brasa, porque este é um disco para se ouvir muito alto. Como sempre foi o rock… e como volta a ser!

Tracklist:
1.      Take Your Medicine
2.      No Chance In Hell
3.      Another Thing Coming
4.      Burn My Bridges
5.      White Bird (Bring Your Armies Against Me)
6.      Ain’t Got Nobody To Blame But Myself
7.      Leave Me Behind
8.      Devil’s Daughter
9.      Get Back Up (Burn The Sky)
10.  If It Ain’t Broke

Line-Up:
Tim Henwood – vocais, percussões
Leigh Maden – guitarra solo, harmónica
Andrew Gilpin – baixo
Anthony Troiano – bateria
Sean Johnston – órgão, teclados

Internet:

Sem comentários: