News

Notícias da semana – 16 de fevereiro de 2019


Os Cornerstone preparam-se para uma nova tour britânica que terá como ponto mais alto a presença no Cambridge Rock Festival, um dos mais respeitáveis open air do Reino Unido e que ao longo do seu historial já teve a presença de The Animals, Starship ou Barclay James Harvest. Os austríacos já lá tocaram em 2013, pelo que este regresso é aguardado com muita expetativa. Saibam tudo sobre esta tour aqui


A banda de Vila do Conde, Rui T & The Road Band, composta por Rui Terroso (voz, guitarra), Rúben Carneiro (guitarra ritmo), André Rodrigues (guitarra solo), Diogo Antunes (baixo) e João Melo (bateria) anunciou o lançamento de um novo single para o dia 22 de fevereiro. Stay Away | Stay With Me faz parte do álbum Born Again que terá edição no início do segundo trimestre deste ano e que conta com a participação de John Andrews, compositor, guitarrista e vocalista dos americanos LoudBoy, músico que tem tido colaborações com nomes de relevância mundial como Peter Murphy, Bauhaus, The B-52's ou Band Of Thieves. 


Os Final Coil anunciaram a capa e o tracklist do seu próximo álbum The World We Left Behind For Others, a lançar pela italiana WormHoleDeath Records. O artwork foi criado por Andy Pilkington da Very Metal Art.



Os Hellscream são a nova banda da Pure Steel Records. O coletivo resulta da junção de David Garcia (Cage, Three Tremors) e Norma Skinner (Imagika, Niviane, Skinner) e o seu álbum, Hate Machine, successor de Made Immortal (Dead Inside Records, 2013) estará disponível em breve. Quem também tem um álbum com máquinas são os Wretch, de onde foi já retirado o primeiro single da faixa que batiza o disco, Man Or Machine


A semente dos The Manchesters foi um convite da editora Zona 22 para a participação num álbum de tributo aos Joy Division, Day Of The Lords. Francisco Florentino na voz (The Fishtails), Pedro Temporão no baixo (Cello, Corsage e Raindogs) e Luís Ferreira na guitarra (K4 Quadrado Azul, DW Void), aceitaram o desafio e deram corpo a Atmosphere. Esta colaboração abriu-lhes o apetite para uma nova banda, algo que prestasse homenagem à cena de Manchester dos finais dos 80’s, início dos 90’s, que todos eles adoravam. Convidaram Alexandre Vermelho para as teclas e Emanuel Ramalho (Faíscas, Corpo Diplomático, Rádio Macau, Delfins, Miguel Gameiro) para a bateria, dando assim o início formal aos The Manchesters. Este apresentaram-se ao público em 2018 com o EP Camouflage Hellicopters e voltam agora com novo EP intitulado Seven Days, gravado no estúdio dos DW Void, produzido, misturado e masterizado por Emanuel Ramalho. A edição está a cargo d’A Moca da Foca.


Os Redlizzard são uma banda portuguesa de rock, formada em Almada em 2008, por músicos com um percurso em bandas locais. Até ao momento lançaram o EP In Your Face em 2011 e o álbum The Red Album em 2015. Para este ano preparam o lançamento do seu terceiro disco The Black Album que tem vindo a ser gravado desde o verão 2017. Sons fortes de guitarra, ritmos marcados e canções orelhudas definem a sonoridade, marcadamente rock, dos Redlizzard.


Com um line up soberbo, composto por Simon Phillips, Matt Bissonette, Greg Howe, Jeff Babko, Dannis Hamm entre outros, os DarWin estreiam-se com o álbum Origin Of Species. E com ele, dão-se as boas vindas a um futuro próximo na forma de uma ambiciosa e complexa fantasia musical. O álbum saiu originalmente apenas no Reino Unido no final do ano passado, mas só agora acontece a distribuição internacional nas maiores plataformas musicais. Para além dos músicos envolvidos destaque, ainda para as participações do The Origin Of Species Quartet, do The Reykjavik String Quartet e da Chamber Orchestra of London dirigida por Matt Dunkley.


A banda Dark Intrance, oriunda da França e praticante de um metal de influência gótica é a mais recente contratação da editora italiana Sliptrick Records. A banda assenta no músico franco-suíço Didier Strentz, nome com um longo percurso na cena metal, estando ativo desde 1991 e tendo tocado em diversas bandas gaulesas. Dark Intrance é o projecto idealizado por si e onde assume todas as tarefas. Influenciado por Tiamat e The 69 Eyes, Emerged From The Dark é o primeiro EP que terá lançamento a 29 de maio.


Em boa hora juntos desde outubro de 2016, os The Void surgem num contexto de revivalismo, experiências sonoras e amizades de mais de vinte anos. São eles o Ricardo Teixeira, na bateria, o Sérgio Teixeira, na guitarra, e o Paulo Brandão, no baixo, que convidaram a Vanessa Fangueiro (voz). Desafio aceite, surgem então com vincos de garage rock, punk, psicadelismos e cheiro a jazz, mescla com uma lufada de ar fresco.



O novo disco de Mara Pedro, Tic-Tac está na rua desde o dia 8 de fevereiro. TIC – TAC fala do tempo, um tempo para crescer, para amadurecer e perceber as escolhas que a vida foi exigindo à fadista, que desde muito jovem se deparou com duas estradas paralelas, onde a velocidade e o tempo a percorrer se foram estreitando, fundindo-se numa única via, por uma única condutora. Após três álbuns editados e inúmeros concertos por vários países (Espanha, França, Lituânia, Suíça, Alemanha, América, Canadá e Brasil) Mara Pedro conheceu outras culturas, ouviu outras histórias e foi construindo a sua, escrevendo durante as longas viagens de avião. TIC-TAC foi assim construído, como um diário de bordo, onde escreveu o que foi vivenciando e sentindo, desfrutando de um tempo que era só seu.




Notícias da semana – 09 de fevereiro de 2019



Depois do aclamado A Portrait of Memories, os Walls of Babylon, banda de prog metal moderno, decidiram lançar o seu primeiro álbum The Dark Embrace, nunca antes lançado, através da Revalve Records a 15 de março. The Dark Embrace conta com uma versão de Hunting High And Love dos Stratovarius.


2019 é um ano de celebração para Carlos do Carmo. O ano em que completa 80 anos de vida, em que editará um novo disco e o ano que dirá adeus aos palcos. E tudo isto sem melancolia nem pesar, mas sim com a energia que lhe é própria e com a consciência do peso da sua vida e dos seus 57 anos de carreira na história da música e do fado. Carlos do Carmo encontra-se neste momento em estúdio, na gravação do seu novo álbum, cuja edição se prevê para outubro deste ano. Ainda sem nome definido, este será o seu primeiro álbum de originais em sete anos. Jorge Palma, Manuel Alegre e José Luís Tinoco são alguns dos nomes que serão cantados pelo fadista neste novo trabalho.


Depois do lançamento do álbum de estreia no início de 2016, Powerhouse é o título do novo EP dos Hyde Park Brass, numa edição que traz o selo da Roots. Powerhouse apresenta uma visão fresca das sonoridades e atmosferas que um ensemble desta natureza pode criar.


Come Now é o single de estreia da banda sediada em Almada Laura Fleont. O videoclip saiu a 31 de janeiro de 2019 e em breve a música estará disponível nas plataformas online, como o Spotify, iTunes, etc. Laura Fleont é um projecto de rock/punk alternativo, encabeçado por Laura e composto por Duarte Dias na bateria, Argant na guitarra e Jorge Miguel no baixo. O concerto de estreia está marcado para o festival Snow Black X no Crew Hassan dia 9 de fevereiro. 


Foi anunciada a data de 29 de março para o lançamento da edição limitada em duplo vinil do álbum Endangeres Species/Sons Of Steel, dos australianos Black Alice. A edição é da Karthago Records. Este é um álbum, originalmente lançado em duas partes (em 1983 e 1988) e classificado como um musical rock.


A Metal Nation Records anunciou que oficialmente irá proceder à reedição do álbum Unholy Trinity dos magos do NWOBHM Blitzkrieg. Originalmente lançado em 1995, via Neat Records, é considerado como um dos melhores álbuns do seu estilo, muito por influência do guitarrista Tony J. Liddle, que escreveu todas as músicas e gravou todas as partes de guitarra. Nos vocais estava Brian Ross, conhecido por ser o vocalista dos Satan e há, ainda, a participação especial de Cronos, dos Venom. Unholy Trinity traz 17 temas, entre os quais a faixa bónus Nocturnal Vision, originalmente apenas disponível na edição japonesa.


A histórica banda italiana de epic doom/symphonic metal, Inner Shrine, tem pronto o seu sexto álbum de originais intitulado Heroes. A banda nascida em 1995 e apontada como tendo sido aquela que introduziu o soprano no metal, apresenta um disco onde as estruturas sinfónicas e operáticas se cruzam com o doom, explorando o conceito de Hero com melodias e atmosferas góticas.



André Rieu é sem dúvida um dos músicos mais bem-sucedidos do nosso tempo. Acaba de esgotar  em tempo recorde 7 datas na Altice Arena, entre 13 e 31 de março e anunciar data extra, atuando agora no dia 20 de novembro, sendo que o Rei da Valsa conta com mais de 40 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo. André Rieu é também conhecido pelos espetáculos a céu aberto que dá todos os anos na sua cidade natal, Maastricht. Anualmente, milhares de pessoas de todo o mundo acorrem a Maastricht para verem este espetáculo. Agora, os fãs de Rieu podem experienciar este concerto único nas suas casas, sendo editado no próximo dia 22 de março o muito aguardado DVD Love in Maastricht.


A 12 de abril de 1989 os Iced Earth lançavam a sua primeira e única demo intitulada Enter The Realm. Agora, extamente trinta anos depois, a 12 de abril de 2019, a banda de Jon Schaffer promove o lançamento deste primeiro produto de uma das mais importantes bandas de US metal da atualidade. Enter The Realm, na sua versão 2019, foi remasterizada a partir das fontes originais.



A canção Revelation (que conta com a participação do Brainstorm Andy B. Franck), dos Thornbridge e incluída no seu mais recente álbum Theatrical Masterpiece foi escolhida para a banda sonora da série dramática alemã SEVEN - Das Ende aller Tage. O argumento é em alemão e a primeira parte desta história, ao estilo David Lynch, terá lançamento a 8 de fevereiro, coincidindo com o lançamento do novo álbum dos Thornbridge.




Notícias da semana – 02 de fevereiro de 2019



A Pure Steel Records anunciou a edição de Man Or Machine, dos Wretch, numa edição em vinil, especial e limitada, para o dia 15 de março. Man Or Machine é o terceiro álbum em quatro anos da banda de Cleveland. Um mês antes, são lançados os álbuns As The World Dies dos Trauma (pela Pure Steel Records) e Untot dos Ascheregen (pela Pure Underground Records).


Com uma abrangência assinalável, Prateek Rajagopal é um virtuoso guitarrista, compõe para filmes, é produtor/compositor para a banda de death metal Gutslim e faz parte do supergrupo de prog metal The Minerva Conduct. Outro dos seus projetos são os Hoia, coletivo que embarca na música industrial, experimental, progressiva e avant-garde. Depois de dois EP’s lançados, surge a estreia em longa-duração dos Hoia num álbum ainda mais arrojado em termos de sofisticação. Scavenger mostra, ainda, e pela primeira vez, Rajagopal a assumir os vocais. 


O duo franco-ucraniano de rock alternativo, na linha de A Perfect Circle, Brand New, PJ Harvey ou The Smashing Pumpkins, Venice May, lançou o single Hiding Places retirado da sua estreia em formato longa-duração Illusion Is Inevitable, disponível desde setembro do ano passado. O duo composto por Natalia e Vincent procura uma abordagem fundamentalmente rock com arranjos melódicos e atmosferas etéreas, onde se incorporam elementos de post-rock e alguns vocais em ucraniano. Illusion Is Inevitable está disponível para audição no Bandcamp


Aí está o tão aguardado novo álbum dos Shumaun. Chama-se One Day Closer To Yesterday e tem data de lançamento agendada para 22 de fevereiro. Os Shumaun são compostos pelo guitarrista e vocalista Farhad Hossain, o baixista Jose Mora, o guitarrista Tyler Kim e o baterista Tanvir Tomal. Segundo a banda, One Day Closer To Yesterday, é um disco mais cru e pesado que os seus trabalhos anteriores.


O regresso dos Tape Junk às edições discográficas está agendado para março de 2019 em formato cassete e em todas as plataformas digitais. Os nove temas do álbum foram gravados e misturados em casa por João Correia, entre janeiro de 2016 e setembro de 2018. Couch Pop foi escrito sem pressas, fora do ambiente urbano e as músicas estiveram em constante mutação mesmo até ao dia do começo das misturas. Os instrumentos foram todos registados pelo mentor da banda que contou apenas com a participação de António Vasconcelos Dias (Tape Junk, Benjamim, Golden Slumbers) nos sintetizadores. Harry Nilsson, Sly and The Family Stone, Shuggie Ottis e Paul McCartney foram alguns dos nomes que acompanharam o músico no período de criação do terceiro trabalho de originais.


Os Humble Pie são considerados uma das maiores bandas de sempre de blues rock. Pois bem, em 1974, os Pie começaram a gravar um disco no seu estúdio caseiro, os Clear Sounds. O resultado foi uma coleção de originais e algumas versões (James Brown, The Beatles entre outras) que foram rapidamente arquivados pela editora e nunca viram a luz do dia… até agora! Joint Effort é o título dado a este projeto que reflete a colaboração entre os membros fundadores da banda Steve Marriott e Greg Ridley. A edição é da Deadline Music, uma subsidiária da Cleopatra Records.


Aether Void estão prontos para lançar a sua estreia. Intitulado Curse Of Life, tem lançamento pela Revalve Records a 29 de março. A sonoridade pode ser descrita como metal melódico e poderoso com influências que vão da escola clássica ao metal moderno. Os Aether Void são italianos, de Modena, e gravaram este registo nos Art Distillery Studios.


Quatro anos após o lançamento da estreia homónima, o power trio belga My Diligence tem um novo longa-duração intitulado Sun Rose, com lançamento a cargo da Mottown Sounds. A boa notícia é que o álbum está disponível para audição, na íntegra, no Bandcamp da banda. Sun Rose é um disco aconselhado para fãs de Elder, Fu Manchu, Helmet ou Torche.  


Dois anos após o lançamento de Pulso, a dupla Setubalense composta por Pedro Franco e João Mota, Um Corpo Estranho, está de volta com disco novo em 2019. Homem Delírio, a editar pela Malafamado Records com o apoio da Fundação GDA, tem data de lançamento prevista para dia 22 de março e conta com a participação de Sérgio Mendes (produção e guitarra, elemento já frequente nos arranjos da banda), Celina da Piedade (acordeão) e Paulo Cavaco (piano) como músicos convidados.



A banda Italiana de metal sinfónico Astralium assinou pela Rockshots Records para o lançamento do seu álbum de estreia, Land Of Eternal Dreams. A banda nasceu em 2014 por ação da soprano Roberta Pappalardo e do baixista Giuseppe Pappalardo, aos quais se juntaram o baterista Salvo Grasso (Metatrone, Hypersonic) e o guitarrista Emanuele Alessandro. Actualmente, os Astralium estão a trabalhar os ajustes finais do álbum que tem lançamento previsto para a primavera.




Notícias da semana – 26 de janeiro de 2019



Não Doeu é o single de antecipação do tão esperado Pássaro Palavra, álbum de originais da cantora Susana Travassos. Não Doeu é um tema composto por Luísa Sobral, e é uma chamada de atenção para a questão da violência doméstica. A APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima), União Brasileira de Mulheres, Instituto Nacional de Las Mujeres da Argentina e a Instituição Equatoriana PreViMujer - Prevención de la Violência contra las mujeres farão uso desta obra de arte e unem-se a este lançamento reconhecendo a relevância para a sensibilização desta problemática social.


Influenciado pelo mítico filme Paris, Texas, de Wim Wenders, cujo argumento e realização marcaram Salvador Sobral, Paris, Lisboa, é o título do próximo álbum do músico vencedor do Eurofestival da Canção. Este segundo disco da carreia de Sobral terá o selo da Valentim de Carvalho em Portugal e da Sony Music Spain, no resto do mundo. Paris, Lisboa traz 12 novas canções em várias línguas, com predominância do português. 


Tommy ReinXeed (Sabaton, ReinXeed) irá participar no tema Devilution, abertura do próximo álbum dos Meadows End, The Grand Antiquation. Este novo disco estará disponível a partir de 8 de março nos formatos físico (CD e vinil) e digital. O vídeo de Devilution será apresentado a 1 de fevereiro, mas entretanto, Non-Dreaming Eye é o primeiro avanço do álbum.


O quarteto britânico de hard rock melódico, Fugitive anunciou o lançamento de The Awakening a 5 de abril via CAT Records. Este novo trabalho da banda de Liverpool foi gravado nos AMP Studios em Wrexham, Gales, durante o final de 2018 e teve produção de Nino Errico e da própria banda. Fica, ainda a informação que o single All Fired Up atingiu o Top 40 da Amazon’s Rock Chart.


Em 2019 os Bewitcher regressam em conspiração com a Shadow Kingdom Records com o seu primeiro lançamento em mais de dois anos. Trata-se do single Too Fast For The Flames, previsto para lançamento internacional a 8 de março. Este 7'' é a primeira oferta da banda após a estreia homónima, já classificado como álbum de culto. Para além de Too Fast For The Flames, este single traz ainda uma versão de Show No Mercy dos seminais W. A. S. P..


Os Kinetic Element, banda sediada em Richmond, Virgina, têm sofrido algumas alterações nos últimos tempos, nomeadamente com a adição de um novo guitarrista e de um novo vocalista. O terceiro álbum, The Face Of Life, já foi gravado e transporta uma mudança de estilo na sonoridade global da banda, numa abordagem extraordinariamente orgânica.


Um dos nomes da história do heavy metal há muito perdido, os Altered State, assinaram pela Pure Steel Records. A banda que nascia no longínquo ano de 1989 e terminaria… dois anos depois, está de regresso com um novo disco, cujos detalhes irão ser tornados públicos em breve. Quanto aos Starquake, a banda lança Time Space Matter, cinco anos depois de Times That Matter, a 29 de março pela Pure Steel Records. Time Space Matter traz mais uma dose de 70’s rock, salpicado por prog e metal. O segundo single dos Ascheregen, Lass Es Raus, retirado de Untot, já está disponível no seu Soundcloud. O álbum sai a 15 de fevereiro pela Pure Underground Records.


Touching Your Infinity é o título do próximo álbum dos Soundscapism Inc., a lançar, em breve, pela Ethereal Soud Works. Touching Your Infinity traz 48 minutos divididos por 12 temas de profunda melancolia, nostalgia e beleza. São 12 canções, metade delas instrumentais e outra metade vocalizadas por quatro vocalistas diferentes, onde se criam paisagens cinematográficas com melodias apelativas, com um sentimento vintage nos teclados e com as guitarras muito presentes de todas as formas e feitios.


A Massacre Records irá proceder à reedição do álbum de estreia dos Psychopunch, We Are Just As Welcome As Holy Water In Satan's Drink. O disco disponível num digipack duplo, e numa edição limitada em vinil chegará às lojas a 22 de março. O primeiro vídeo, Stranded, será lançado no início de fevereiro. Entretanto, os escandinavos têm vindo a trabalhar num novo álbum de estúdio, previsto para o final deste ano.



A banda alemã de female fronted thrash metal Dying Gorgeous Lies anunciou o titulo, coverart e tracklist do seu próximo álbum, The Hunter And The Prey. Este novo disco será lançado pela Massacre Records a 22 de março e conta com produção de Charles Greywolf nos Studio Greywolf. A capa esteve a cargo de Thomas Kilian - Soulcatcher Photography. 




Notícias da semana – 19 de janeiro de 2019


Along The Sacred Path é o mais recente trabalho dos S91, banda italiana de prog power metal de influência cristã. O lançamento ocorrerá a 22 de março pela Rockshots Records. Along The Sacred Path sucede à estreia Behold The Mankind, de 2016 e foi produzido por Cristiano Bertocchi (Labyrinth, Vision Divine, Wind Rose) com a masterização a cargo de Simone Mularoni (Domination Studios).


A Valery Records e a V-Promotion anunciaram o lançamento do álbum de estreia dos The Inside. Esta é uma banda italiana fundada em 2006, praticante de uma sonoridade algures entre o melodic rock e o hard rock, com algumas partes da bateria a mostrar influências do metal. Este álbum homónimo tem lançamento agendado para esta primavera.


O excelente coletivo alemão de metal épico Velvet Viper acaba de assinar pela Massacre Records. A banda construída em torno de Jutta Weinhold (que em 1985 fundou os Zed Yago), muda-se assim da GMR Music Group, com o seu historial de três álbuns e um EP. Atualmente estão a trabalhar em material para um novo lançamento, que deverá acontecer no final deste ano.


Bryan Adams acaba de anunciar o seu novo álbum, Shine A Light, que será editado a 1 de março. O álbum será lançado em todos os formatos físicos, incluindo em vinil, e estará disponível em todas as plataformas digitais. O tema que dá título ao disco será o primeiro single e já estreou na BBC Radio 2, ficando imediatamente disponível em todas as plataformas de streaming. A canção, um grande tema pop rock de abertura do novo álbum, foi escrita com o cantor e compositor Ed Sheeran.


O artista Marc Durkee inspira-se em nomes como Katatonia, Tesseract, Anathema, Devin Townsend, Coheed & Cambria e a sua música pode ser descrita como uma mistura de prog, metal, rock, doom, post-rock e post-hardcore. O seu novo álbum tem como título Remain In Stasis e já está disponível, podendo ser ouvido na íntegra no site da EverythingIs Noise


Os suíços End Of Silence assinaram com a italiana WormHoleDeath Records para o lançamento do álbum Sail To The Sunset. Esta banda, que é considerada uma das revelações do metal helvético, apresenta o seu álbum a 15 de fevereiro.



Os Hole Dug Deep são influenciados por grupos como Alice In Chains, Soundgarden, Metallica e The Melvins. Vêm dos EUA, mais propriamente de Seattle (nota-se!) e acabam de assinar pela Sliptrick Records. O primeiro álbum intitulado Buried Alive foi lançado em 2017 e o novo, já pela editora italiana e que conterá 12 faixas, deverá estar disponível no final deste ano.


Depois de Closer, single de avanço do segundo álbum de originais da banda da Ericeira, os Nowhere To Be Found lançam Traverse a 7 de fevereiro, que conta com a participação de Matty Mullins, uma das vozes mais respeitadas da nova vaga de metal norte-americano. O front man dos Memphis May Fire, que viu os três últimos álbuns da sua banda alcançar top 10 da tabela rock da Billboard, tem em Traverse o seu primeiro featuring fora dos Estados Unidos. O segundo álbum dos Nowhere To Be Found encontra-se em fase de produção e gravação, nos estúdios WRecords, com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2019. 


Os icónicos psicadélicos The Chocolate Watchband têm um novo álbum intitulado This Is My Voice, numa edição a cargo da Dirty Water Records. Apontados como uma das bandas mais influentes dos últimos 50 anos do movimento psyche, garage e punk, os Chocolate Watchband continuam fieis a si próprios, mesmo que com uma formação renovada por uma segunda geração de fãs. As novas canções dos californianos mantém a sua genuína rebelião politica, como fica bem demonstrado na faixa Judgment Day.



Surpreendentemente, a banda chilena de groove thrash metal, os Lefutray, assinaram pela gigante alemã Massacre Records. O primeiro resultado desta união nasce em abril deste ano e é o álbum Human Delusions. A banda chilena já avisou que a sonoridade deste novo álbum será mais sufocante, pesada e densa que a apresentada nos seus trabalhos anteriores. Os Lefutray são compostos por Juan Vejar (vocais), Cristian Olivares (guitarras), Miguel Hernández (baixo) e Yonattan Muñoz (bateria).





Notícias da semana – 12 de janeiro de 2019


Acreditar é o álbum de estreia da cantora algarvia Filipa Sousa e o culminar de uma carreira de vinte anos em que, tendo sempre o fado como ponto de partida, essência e matriz, lançou pontes a outros géneros musicais – do rock à música eletrónica de dança e à fusão do fado com sonoridades a ele estrangeiras, nos Al-Mouraria e no Gato Malvado Ensemble. Com um sonho para cumprir e espírito de aventura, Filipa Sousa foi uma das finalistas do concurso televisivo Operação Triunfo (2007), ganhou a I Grande Noite de Fado do Algarve (2008), foi a surpreendente vencedora do Festival RTP da Canção em 2012 com Vida Minha. Intrinsecamente acústico, em Acreditar brilham, a par da voz de Filipa Sousa, o piano e as teclas de Valter Rolo, as guitarras portuguesas de Bernardo Couto e Ângelo Freire, a bateria e as percussões de Vicky Marques, o baixo de Xico Santos e, como convidados especiais, Pedro Soares na viola de fado, João Frade no acordeão e João Rocha no fliscorne. Elemento fundamental na orquestração de algumas das canções, ouve-se também uma secção de cordas dirigida pelo maestro Lino Guerreiro e constituída por Romeu Madeira, José Pereira, Ana Pereira e Carolina Damásio nos violinos, Joana Cipriano e Sérgio Sousa nas violas d’arco, Tatiana Leonor e Carolina Rodrigues nos violoncelos.
  

O Gajo regressa à sua Lisboa, cidade que o inspirou no seu disco de estreia Longe do Chão e que continua a inspirar o seu novo trabalho. Zé do Telhado é a antecipação de Rossio, o 1.º EP de um conjunto de 4 (As 4 Estações d'O Gajo) que serão editados pela Rastilho Records ao longo de 2019, cada um representando uma estação do ano e uma estação de comboio de Lisboa. As 4 Estações d’O Gajo título que se inspira no nome de uma das obras de maior referência da música clássica (Le Quattro Stagioni - Antonio Vivaldi - 1723), consiste num trabalho dividido em quatro EPs, cada um com cinco músicas.


Os Jimi & The Carpets lançaram no dia de Natal o seu primeiro videoclip do single Oceans, gravado no Museu do Louvre, Paris. A banda esteve 3 meses em Paris a lançar o seu primeiro álbum, Earth And The Reveries Of Will, lançado em novembro e está agora a preparar um novo EP para fevereiro. O quarteto portuense trabalha diversos estilos musicais, sempre com o objetivo de criar algo só seu, algures entre o indie, rock, pop, com algumas melodias orientais à mistura.


El Chapo é o single retirado do disco de estreia dos Rackam, um quarteto de Monção composto por Nuno Fernandes na guitarra, Tomé Parente na guitarra e baixo, Filipe Marinho no sintetizador, acordeão e percussão e João Pedro Carvalho na bateria. A música que fazem é alegre, tem força, é assente em várias fusões de estilos e animada por poderosas distorções e timbres de guitarra embriagados. El Chapo faz parte do álbum Tchim Plim! As Espadas Soam Assim a ser lançado em fevereiro.


A primeira banda a assinar pela Sliptrick Records no ano de 2019 são os Lyken21. O coletivo sediado em Nova Jérsei insere-se no atual movimento de hard rock/metal tradicional. Depois de um hiato de três anos, depois do seu último álbum Taboo’s Tyranny, o regresso faz-se com Cyclical Insight.


Stand Up And Fight é o título do terceiro álbum dos nacionais Booby Trap. O seu lançamento está agendado para março numa edição da Firecum Records e com distribuição a cargo da Glam-O-Rama. Em 13 temas novos de crossover/thrash metal fortemente influenciado pelos sons dos anos 80 e 90, surgem convidados como Lex (Midnight Priest/Toxikull) e Inês Menezes (Albert Fish, ex-Asfixia, ex-Nostragamus), entre outros.


O disco de estreia dos Cosmic Mass tem lançamento previsto para 1 de março, numa odisseia vibrante para todos os fãs de rock. Com a bagagem cheia de fuzz e riffs que expropriam os ouvidos, os Cosmic Mass são a resposta da Beira Litoral à mais recente onda psych-garage que tantos discos tem dado nos últimos tempos. André Guimas, Miguel Menano, Pedro Teixeira e António Ventura chegam com Vice Blooms, um disco de estreia com maturidade e que descreve a criatividade rock n’roll de um projecto embrionário. 


Cerca de seis anos após a estreia com Ø, os metaleiros suíços Almøst Human preparam-se para lançar o seu mais recente trabalho, a 1 de fevereiro, intitulado XS2XTC, através da Fastball Music. O vídeo de avanço, para o tema Welcome 2 Neverland, já está disponível. Este trabalho está destinado a fãs de Devin Townsend, Fear Factory, Machine Head e Meshuggah


O trio italiano de instrumental stoner/prog rock, 600000 Mountains, anunciou o lançamento do seu EP de estreia Mister Sartorius a 19 de janeiro. Inspirado pelas paisagens do Monte Etna e pelas suas pedras de lava e pó, Mister Sartorius revela-se como o gurdião das crateras. Mister Sartorius traz três longos temas, foi produzido por Fabio Trombetta e é um álbum ao qual os fãs de Kyuss, Karma To Burn e Tool, devem dar uma oportunidade.



Sucedendo à estreia Suite For The End Of The Earth, We Are All Branches Of The Same Tree é o novo trabalho do coletivo de avant-jazz The Oddyssey Quartet. Aqui se podem encontrar doze peças musicais improvisadas por quarto músicos que falam a mesma linguagem musical, o que lhes propicia uma intuitiva coesão. Os The Oddyssey Quartet são Bill Folwell no baixo, David Pate no saxofone, Jose Cochez na bateria e Rex Shepherd na guitarra. 




Notícias da semana – 05 de janeiro de 2019



Já está disponível para pre-orders a caixa The Killing Fields de Mike Oldfield. Este trabalho é um filme dramático datado de 1984 e que retrata os Khmers Vermelhos no Cambodja. O filme é baseado nas experiências dos jornalistas Dith Pran e Sydney Schanberg. A banda sonora está a cargo de Mike Oldfield, sendo The Killing Fields o décimo álbum do músico. A caixa de luxo junta, pela primeira vez, um CD com a banda sonora e um DVD com o filme.


A Blue Note Records (“The Finest In Jazz Since 1939”) celebra o seu 80.º aniversário. Aquela que é a editora mais respeitada e mais antiga no mundo neste estilo tem uma edição especial da playlist The Blue Note Monthly na Apple Music e no Spotify que homenageia o legado da editora com uma visão geral do catálogo que começa com a primeira sessão com Albert Ammons e inclui o primeiro êxito da editora (uma gravação de Summertime de 1939 por Sidney Bechet), clássicos intemporais como Blue Train de John Coltrane e Moanin' de Art Blakey & The Jazz Messengers, e temas do catálogo atual, incluindo Charles Lloyd, Ambrose Akinmusire, Blade Brian, Terence Blanchard, Robert Glasper, Norah Jones, Gregory Porter e Kandace Springs.


Depois de perder o seu saxofonista Magic Gunnarson (falecido em 2014 por afogamento), os Diamond Dogs lançaram o excelente Quitters & Complainers em 2015. Desde essa altura, Sulo lançou três álbuns a solo e os restantes elementos têm estado ocupados com outros projetos. Agora, a Cargo Records prepara o lançamento de Recall Rock ‘n’ Roll, uma compilação de 25 temas aos quais se juntam cinco novas canções. Simultaneamente a editora irá proceder à reedição dos seus 4 álbuns anteriores.


Sete anos depois do álbum homónimo, os explosivos blues rockers suíços Edmond Jefferson & Sons anunciaram o lançamento do segundo álbum The Winter para 8 de maio pela Hummus Records, nos formatos CD, LP e digital. Entretanto, a banda apresentou, como forma de avanço, o tema Helsinki, disponível para audição no seu Bandcamp. Poderoso, sensível e introspetivo, The Winter marca uma intenção musical profunda e instintiva. 


A banda de black/death metal extremo sediada em Missouri, Nevalra, cujo EP de 2015 – The Black Flame – fez furor nos meios underground, assinaram pela M-Theory Audio para o lançamento do longa-duração de estreia, previsto para o final deste ano. A banda tem atuado de forma intensa, tendo compartilhado palcos com os Deicide, Suffocation, Trivium, entre outros.


Os Öblivïon, banda francesa de power metal (que inclui membros dos históricos Nightmare) mudaram o seu nome para Kingcrown. De acordo com a banda, este nome é mais adequado à sonoridade épica e majestosa da banda. Os Kingcrown já estão em estúdio a trabalhar com Patrick Liotard, no seu novo álbum.



Os Haunt apresentaram o tema de avanço do seu próximo álbum If Icarus Could Fly, sucessor de Luminous Eyes. It’s In My Hands faz parte do segundo álbum dos heavymetallers Americanos que tem edição pela Shadow Kingdom Records a 17 de maio. O tema pode ser ouvido no Bandcamp da sua editora. 




Notícias da semana – 29 de dezembro de 2018



Destination Void é o mais recente disco dos Wolf Counsel, com lançamento agendado para 22 de fevereiro pela Endless Winter.  Destination Void é o quarto álbum dos doomsters suiços e já foi considerado como o pináculo da sua capacidade criativa.


Os Lords Of Salem lançaram, a 31 de outubro, Hell Over Salem, um EP de quatro temas, com 15 minutos de duração. Hell Over Salem traz um hard rock fortemente influenciado pelo som dos anos 80 e bem doseado de um toque de ocultismo.



A banda holandesa de dark-doom metal Even Vast lançou um novo single e revelou os detalhes do seu novo álbum. Já integrados na sua nova editora, a italiana The Goatmancer, o single Somedody está disponível no seu Soundcloud. Simultaneamente, Warped Existence, é o título do novo álbum, nas lojas a 29 de março. 


Liturgia da Blasfémia é o trabalho de estreia dos black metallers nacionais Graves e tem lançamento previsto para o dia 1 de fevereiro. Como forma de avanço, o coletivo disponibilizou o tema Impregnado P’la Foice no web-portal CvltNation.com. Os Graves são um novo coletivo que inclui membros dos Flagellum Dei e Summon.  



Os speed/thrashers nacionais Toxik Attack revelaram um novo tema intitulado Assassinos em Série no site Legacy Magazine. Este tema faz parte do álbum de estreia com o mesmo nome com lançamento a 31 de janeiro via Hellprod Records. Assassinos em Série é já o segundo tema apresentado pela banda, depois de Prazer de Matar ter sido apresentado no Soundcloud da editora.