News

Notícias da semana – 16 de novembro de 2019


Dead Emperor (逝帝) é a nova compilação criada pela Scholomance Webzine e apresenta uma visão única da cultura musical chinesa. Este álbum traz a herança e as tradições, mas também a modernidade, diaspora e diversidade que a China congrega. Esta compilação junta algumas bandas que respeitam as sonoridades tradicionais e folclóricas, como também tem um enfoque muito grande na moderna música metal. Assim, desde o shoegaze ao black metal extremo, desde temáticas Budistas a Satânicas, Dead Emperor retrata, em 26 temas, essa vasta experiência das maiores bandas chinesas da atualidade. Tudo numa compilação que não fica presa a questões políticas ou sociais, e por isso também inclui bandas de Hong Kong e Taiwan. Conheçam aqui um pouco mais da música desse grandioso país.  


Depois de ao longo da sua carreira de quase 30 anos, terem lançado mais de dez álbuns de estúdio e um DVD, as lendas do rock brasileiro, Dr. Sin, chegam pela primeira vez à Europa com o seu mais recente disco intitulado Back Home Again que será lançado (com exceção do Brasil) este inverno pela Valery Records e distribuição Audioglobe. O lançamento de Back Home Again é acompanhado pelo primeiro vídeo e single, Lost In Space


Os Mortem Atra formaram-se em 2011 no Chipre e descrevem-se como uma banda de melodic death/doom metal, naquela que é uma amálgama de géneros e uma mistura de emoções. A estreia acontece com A Dark Lament, um conjunto de canções onde as atmosferas melódicas criadas pelos teclados se cruzam o duplo bombo e guruais vindos do inferno, onde, ocasionalmente, se encostam vocais femininos operáticos. Este é um álbum marcado pela tragédia e que conta com partes de bateria gravadas por Tasos Bratsos que faleceu em 2016 vítima de cancro. A Dark Lament sai a 6 de dezembro via Pitch Black Records.


Mais um coletivo de symphonic power metal assina pela Rockshots Records. Desta feita são os milaneses Ravenword que lançarão o seu primeiro álbum Transcendence a 31 de janeiro de 2020. Inspirados pelo conto The Raven de Edgar Allan Poe, os Ravenword seguem, musicalmente falando, as pisadas de nomes como Nightwish, Sonata Arctica e Stratovarius. Este álbum marca o reinício da banda depois de um hiato de alguns anos e pretende resumir toda a sua história. 


Dulce Pontes lança o primeiro Best Of em quase 30 anos, num produto que estará nas lojas a 22 de novembro, numa edição Universal Music. Todos os grandes sucessos da carreira de Dulce Pontes estão reunidos neste Best Of, que terá uma edição especial de 2CD’s, onde se incluem canções emblemáticas como Canção do Mar (que entrou no filme A Raiz do Medo, protagonizado por Richard Gere), Lusitana Paixão (que representou Portugal no Festival Eurovisão da Canção), ou as suas colaborações com Ennio Morricone – em O Amor a Portugal – e Andrea Bocelli – em O Mare e Tu. Neste Best Of podem-se ainda redescobrir fados emblemáticos pela voz única de Dulce Pontes, como Gaivota, Estranha Forma de Vida ou Povo Que Lavas No Rio. Da coletânea fazem parte temas dos álbuns Platinados Lusitana (1992), Lágrimas (1993), Caminhos (1996), O Primeiro Canto (1999) e Focus (2003), tendo este último sido gravado com Ennio Morricone.



Os Redwolves, banda de heavy rock dinamarquesa, que lançou em março o álbum Future Becomes Past pela Argonauta Records, anunciou que tem disponível um tema não inserido nesse álbum e que resulta das sessões de gravação efetuadas. O tema chama-se Empty Space e pode ser ouvido aqui. Esta faixa segue a linha construída para o álbum Future Becomes Past, nomeadamente, a mistura entre o som tradicional escandinavo com uma abordagem fresca ao rock ‘n’ roll moderno. 


Os Curved Air formaram-se em 1970 e a sempre presente vocalista Sonja Kristina continuará a liderar a banda até ao seu 50º aniversário, um data que se irá assinalar com um conjunto de novos projetos e uma tour mundial. Um novo álbum de estúdio está previsto para 2020, para além de uma compilação que conterá temas regravados por atuais e antigos membros da banda em diferenciados arranjos. O The Curved Air Family Album trará 26 temas raros e nunca antes lançados. Adicionalmente, a mais recente adição à formação é o violinista Grzegorz “Greg” Gadziomski.


Os Snakeyes são uma banda espanhola criada por José Pineda, Justi Bala e Carlos Delgado, todos ex-membros dos Sphinx. Juntos com o cantor romeno Cosmin Aionita preparam-se para lançar um novo álbum – já o terceiro do coletivo – intitulado New World Order. Para já está disponível um teaser, sendo que o tracklist, artwork e um conjunto de videos making of irão sendo disponibilizados ao longo das próximas semanas.


A criatividade inesgotável de João Morais (Gazua) levou-o a criar em 2019, As 4 Estações d’O Gajo. Um disco quadripartido em 4 EP’s lançados ao longo do ano de 2019 dedicados a quatro estações de comboio de Lisboa; Rossio, Santa Apolónia, Cais do Sodré e Alcântara-Terra. Esta colecção editada pela Rastilho Records está a ser lançada em quatro momentos correspondentes a cada estação do ano sendo que o último EP desta coleção, Alcântara-Terra, é agora lançado em dezembro.



Os germânicos Mystic Prophecy anunciaram que o lançamento do seu próximo álbum intitulado Metal Division acontecerá a 10 de janeiro de 2020. Após quase 20 anos de carreira e dez álbuns, os Mystic Prophecy encontraram na Rock Of Angels Records a sua casa e prometem mais uma obra-prima do mais fino heavy metal. Metal Division é, definitivamente, o seu trabalho mais pesado e o melhor álbum da carreira, elevando a banda ao panteão do metal mundial. As pre-orders podem começar a ser feitas aqui




Notícias da semana – 09 de novembro de 2019


A banda britânica de symphonic/classic rock Izengard lança o álbum Angel Heart a 6 de dezembro via Massacre Records. Este trabalho foi misturado e masterizado por Paul Hume nos Summerbank Studio. A capa esteve a cargo de Jan Yrlund. O primeiro single, Love Me, já pode ser ouvido aqui. Izengard é a mais interessante proposta da nova cena do rock clássico britânico. As pre-orders já podem ser feitas aqui.     


Já está disponível o álbum Huginn Muninn, o segundo trabalho do virtuoso guitarrista italiano Alexander Layer, numa edição da Virtuoso Records, uma subsidiária da Elevate Records. Alexander Layer é um jovem guitarrista influenciado pela música clássica e pelo heavy/power metal. A sua técnica, fruto do aprofundado estudo no Conservatório, é a sua imagem de marca, bem notória na forma como compõe os seus temas. Huginn Muninn é o sucessor de Fenrir e, mais uma vez, assenta na mitologia nórdica e celta. Com o guitarrista estão David Folchitto (bateria) e Marco Sfogli que colaboram como convidados.


Os progressivos Signum Regis apresentaram mais um vídeo do seu álbum The Seal Of A New World. Este que já é o terceiro single/vídeo é da música Prisoner’s Elegy. Recorde-se que The Seal Of A New World tem lançamento a 22 deste mês via Beyond The Storm Productions, com masterização de Jacob Hansen e marca a estreia do novo vocalista Jota Fortinho. Para este disco, a banda optou por uma abordagem totalmente acústica e como convidados, destaca-se a presença de David Akesson nos coros, de Magnus Carlsson em 2 solos e de Eli Prinsen


A By Norse Music anunciou que assinou com o coletivo feminino Tvinna informando, ainda, que o primeiro single, The Gore, estará disponível a partir de 22 de novembro. Tvinna é um coletivo internacional fundado por Laura Fella (Faun), Fiona Rüggeberg (Faun) e Fieke van den Hurk (música e produtora, entre outros de Eivør, Omnia, Cesair). O projeto nasceu em 2017 com a ajuda de Fabienne Erni (Eluveitie) e com o propósito de valorizar o poder das vozes femininas. Os restantes membros são Rafael Salzmann (Eluveitie) nas guitarras e baixo e Jasper Barendregt (Dodecahedron, Ulsect) na bateria e beats.


Já está disponível o single Mountain Of Death dos power metallers Power Theory. Este tema faz parte do álbum Force Of Will nas lojas a 16 de dezembro via Pure Steel Records. Quem também tem novo single são os Stormburner. Chama-se Metal In The Night e faz parte do álbum Shadow Rising também previsto para 16 de dezembro. Ambas os pre-orders começa a 22 de novembro na webshop da editora. Entretanto, há novo nome na editora alemã – os seus compatriotas Veritates assinaram para o lançamento da sua estreia Killing Time, que deverá acontecer em janeiro de 2020.


A Mystyk Prod. anunciou dois novos lançamentos para este final de ano. Os Hatred Dusk apresentam o seu trabalho homónimo a 22 de novembro e os Scarlean apresentam Soulmates uma semana mais tarde. Os primeiros surgiram em 2016 e este é o seu primeiro disco. Os segundos regressam após uma estreia muito bem recebida. Rock, metal, alternativo, groove e eletrónica tudo junto num caldeirão de criatividade.


Aí está a grande notícia: os Secrecy estão de regresso!!! A banda nacional de rock gótico tem um novo line-up e duas novas versões de Arise And Fall e One Day, ambas originalmente presentes no seu álbum de estreia Beneath The Lies. Ambos os temas serão lançados como single digital a 18 de novembro pela Ethereal Sound Works e estarão disponíveis no Spotify, iTunes, Amazon, Google Play, Shazam, Apple Music e outros. Mais tarde, a 3 de dezembro, o single estará disponível no 15º aniversário da edição de Beneath The Lies.


No ano em que assinalam o seu 40.º aniversário, os Xutos & Pontapés preparam-se para lançar uma nova compilação que celebra 40 anos da história de um dos grupos mais emblemáticos da música portuguesa. Como o próprio título indica, têm sido 40 Anos A Dar No Duro. A compilação, composta por dois CDs, reúne as 40 músicas mais marcantes da carreira dos Xutos & Pontapés, alinhadas por ordem cronológica e chega às lojas a 15 de novembro.



Ruffyunz é o projeto que resulta da parceria entre Randy Pratt (Cactus/The Lizards), o vencedor de um Emmy, JZ Barrell, o vocalista Ed Terry e uma coleção de bateristas e mestres da guitarra. Entre os convidados estão a lenda da guitarra Pat Travers e o baterista T. C. Tolliver dos The Plasmatics. O próximo disco dos Ruffyunz está em fase de elaboração com uma excitante panóplia de convidados. 



Os Vulcões Semi Porreiros lançam em 11 de novembro o single intitulado Shaking and Shivering, que serve de apresentação ao seu primeiro álbum de originais a ser editado no início de 2020. Esta banda de três elementos formada em 2015 é originária do grande Porto, carateriza-se pela sua atitude descontraída em palco e pretende, principalmente, cativar todos os ouvintes que se cruzem com a sua música. Possuem um som distintamente rock, num estilo direto que atinge quem os ouve e vê, numa simplicidade engenhosa com incursões frequentes à sonoridade da década de 90. 




Notícias da semana – 02 de novembro de 2019



Os Eregion assinaram com a Rockshots Records para o lançamento do seu álbum Age Of Heroes, previsto para 13 de dezembro. Age Of Heroes é um disco conceptual sobre heróis e deuses dos tempos antigos, numa viagem que vai do power ao folk metal, e que pode ser descrito como um cruzamento entre os Iron Maiden, os Sabaton e os Alestorm. Inspirado pela obra de Tolkien e pela cultura nórdica, Age Of Heroes apresenta os novos membros Andrea Muscariello (bateria) e Letiziamaria Gatti (violino e backing vocals).


Quando, no meio musical português, se fala de Renato Júnior pensa-se de imediato no produtor, compositor e instrumentista a guiar o caminho, ou a nele ajudar decisivamente, de nomes como Susana Félix, João Pedro Pais, UHF (e António Manuel Ribeiro a solo), Simone de Oliveira, a dar uma mão em gravações de Ney Matogrosso, Maria Bethânia, Martinho da Villa, entre muitos outros, no estúdio de gravação que fundou – MDL. Ou no teatro, criando bandas-sonoras para peças no Teatro Aberto, Teatro Nacional D. Maria II e Teatro Politeama, ou 6ª Feira 13 – O Musical dos Xutos & Pontapés e Simone o Musical. Na televisão, na dança, no cinema ou no inesquecível hino do Euro 2004. E um álbum dele, assinado por ele, “só” dele?... Até agora ainda não havia, mas já há: mais de 30 anos depois do início da sua carreira, Renato Júnior acaba de lançar o primeiro disco assinado com o seu próprio nome, Uma Mulher Não Chora, obra de enormíssimo fôlego que junta quinze das melhores cantoras nacionais e internacionais da atualidade.


A ascendente Argonauta Records acaba de anunciar a chegada dos psicadélicos italianos BBF ao seu eclético rooster. O álbum Outside The Noise está previsto para 6 de dezembro, tendo o primeiro single Sun, já sido disponibilizado. Este foi um álbum totalmente gravado em cassette numa casa isolada no meio das montanhas e o período conturbado que os elementos têm vivido acaba por estar refletido nas oito canções que o preenchem – todas captadas espontaneamente sem nenhum tipo de premeditação.


O início de novembro marca o regresso dos Hourswill. Depois de dois muito bem-recebidos álbuns, a terceira proposta dos nacionais traz, mais uma vez, o selo da Ethereal Sound Works e intitula-se Dawn Of The Same Flesh. Este é um disco conceptual que explora a natureza humana através de diversos estádios de experiências emocionais, sendo que, musicalmente, consolida a banda em termos de identidade e composição. Dawn Of The Same Flesh apresenta mais uma descarga de death/thrash metal intenso e com alta criatividade que o leva a aproximar de paisagens prog rock. Uma fusão já descrita como Adult Oriented Metal.


Os District 97 são, sem margem para dúvidas, um dos projetos mais inovadores do rock atual. Durante mais de uma década, o quinteto tem vindo a marcar a história pela sua imagem, som e presença em palco de Leslie Hunt. De tal forma que já recebeu cometários altamente elogiosos de nomes como Bill Bruford e Mike Portnoy. O próximo e exitante capítulo dos District 97 chama-se Screens, estando a festa de lançamento agendada para o dia 13 deste mês.


Chantel McGregor lançou o seu muito aguardado primeiro álbum ao vivo intitulado Bury’d Alive, já disponível em CD e digital. O álbum foi captado na prestigiada sala The Apex, em Bury St Edmunds, Reino Unido, a 29 de marlo deste ano. Bury’s Alive traz temas dos seus dois primeiros álbuns, Lose Control e Like No Other, sem faltar o hino April, apenas disponível neste disco ao vivo, apresentados sem truques de estúdio nem edições posteriors. Um preview pode ser visto aqui


Depois de encherem os Coliseus na primavera de 2019 com uma homenagem a John WilliamsFilm Symphony Orchestra (FSO) volta a sair das fronteiras espanholas em direção a Portugal no âmbito da nova digressão com mais de 50 concertos. E desta vez com mais duas datas: no dia 16 de maio no Coliseu dos Recreios em Lisboa e no dia 17 de maio no Coliseu Porto Ageas. FSO e o seu carismático maestro, Constantino Matrínez-Orts, voltam a trazer na bagagem as melhores bandas sonoras de sempre do cinema e com um repertório que passa por filmes como: Os VingadoresComo Treinares o Teu Dragão, Aladdín, Piratas das Caraíbas, Mundo Jurássico e muitos outros.


Os My Master The Sun são uma banda lisboeta formada em 2013. Com uma narrativa forjada na luta de classes, os MMTS procuram musicar, com raiva e poderio sonoro, o que sentem como urgente, numa revolta que salta das entranhas para as ruas deste ou qualquer país. Três anos separam dois discos de elucidação. Em A Arte da Desobediência os My Master The Sun tentaram revelar o segredo da não servidão ou vassalagem, seguindo um caminho de libertação pessoal. Em 1000 Ogivas de Fel Cairão Sobre Ti a temática da carneiragem mantém-se e o caminho solitário do indivíduo aumenta, tal como a sua autodescoberta onde se confronta com o bem e com o mal.  Trata-se de um álbum cru, negro e denso composto por 9 faixas que, no fundo, refletem um pouco dos próprios. A edição está a cargo da Raging Planet Records e o cartão-de-visita deste álbum, já apresentado no passado dia 24 de setembro, apelida-se de Fraco e pode ser visto aqui


Chamam-se Blueberries For Chemical e encontram a sua verdadeira identidade no Rock N´Roll. São da cidade e concelho de Penafiel e nasceram nos primórdios de 2013. São compostos por Filipe Mendes (baixo), Marcos Moreira (guitarra), Miguel Lopes (bateria) e Tiago Mota (vocais). Ao longo destes anos foram marcando presença em diversos bares na zona norte. Do seu portefólio destaca-se o concerto no Festival Ignition e o concerto de abertura para o músico Bezegol na Agrival, ambos os eventos realizados em Penafiel. Em 2017, foram vencedores do concurso de bandas Rock Sem Fronteiras, em Santo Tirso. Brevemente estará disponível o primeiro EP de 4 temas, intitulado Surfing On Earthquake, onde já é notória a sua identidade e o caminho que estão a percorrer.



9 novos temas originais. Uma versão dos Dead Can Dance. Sem tretas. Honesto. In your face. Anarquia e esperança. É assim o novo álbum The Sacrifice dos Haystack disponível nos formatos CD e LP via The Dogma Repertory Institute/Threeman Recordings. The Sacrifice é o terceiro disco dos power rockers suecos Haystack e surge mais de 20 anos depois dos anteriores lançamentos – Right At You (1996) e Slave Me (1998). O teaser do tema Alone pode ser visto aqui




Notícias da semana – 26 de outubro de 2019


Os prog rockers gregos SL Theory anunciaram o lançamento do seu novo álbum, Cipher, a 6 de dezembro pela Rock On Angels Records. Este é um disco onde a banda apresenta um único e bem delineado prog rock, executado com precisão, com composições sofisticadas e músicos de elevada craveira técnica adicionado de surpreendentes apontamentos de blues e funk. Cipher é, assim, um disco que os fãs de bandas como Kansas, Styx, Queen ou Foreigner deverão conhecer.


Os Potter’s Daughter lançam a 1 de novembro o seu single intitulado The Winter’s Child. Este tema estará disponível nos formatos digital e CD e fará parte do álbum de estreia a lançar pela Melodic Rock Revolution. Com um virtuoso e belíssimo trabalho de piano e vocais encantadores, The Blind Side, assim se chama o disco, promete uma incrível viagem pelo art rock e pelo jazz folk fusion.


Julie Dye, uma fã de longa data de Todd Rundgren assistiu ao seu espetáculo em Cleveland e ofereceu a Todd uma versão em Braille do livro The Individualist que a sua filha invisual, Chelsea, fez à mão. Agora que a White Album Tribute Tour terminou, Rundgren e os seus companheiros Micky Dolenz, Christopher Cross, Joey Molland e Jason Scheff apresentaram o livro na Library Of Congress, mais concretamente na National Library Service For The Blind And Disabled. A assistir à cerimónia, que decorreu no dia 21 deste mês, estiveram Julie e Chelsea.


Está finalmente marcada para 6 de dezembro a reedição em vinil do clássico álbum ao vivo dos Iced Earth, Alive In Athens. Este icónico álbum, considerado por muitos como um dos melhores álbuns de metal ao vivo, foi originalmente lançado em 1999 nos formatos 2CD, 3CD e picture LP set e foi um enorme sucesso para a banda de Jon Schaffer, tendo atingido a marca de Disco de Ouro na Grécia. A comemorar o vigésimo aniversário da edição original, a Century Media Records promove esta importante reedição que conta com notas do próprio Jon Schaffer e Matt Barlow, bem como de Hakos Pervanidis (Metal Hammer Greece) e traz um poster de 60x60cm, para além de um booklet de 12 páginas.


O Trovador assinala o primeiro trabalho em nome individual de Fernando Pereira, após a edição de diversos álbuns com os grupos que fundou, como o Romanças e o Real Companhia. Depois de mais de quatro décadas na música, que tiveram início no GAC Vozes na Luta, em 1976, passando de 1981 a 1987 a fazer parte da banda que acompanhava Paco Bandeira. Uma vida inteira dedicada à divulgação da música tradicional e popular portuguesa, com centenas de concertos realizados em Portugal e pelo mundo. O Trovador resulta da simbiose entre o músico Fernando Pereira e a Taverna dos Trovadores, espaço de que é proprietário, onde divulga e fomenta a música e a gastronomia tradicional portuguesa vai para 30 anos.


Inspirados pelos heróis do metal dos anos 80, em 2017 nasciam, na Bavaria, os Invictus, uma banda focada em criar hinos de heavy metal poderosos e diversos. Em março deste ano o EP de três temas deu-lhes a oportunidade de atuar com Jag Panzer, Visigoth, Refuge e Vulture, enquanto novos temas eram construídos para se juntarem na forma de Eden, o seu primeiro longa-duração a lançar no início de 2020 pela Iron Shield Records. Contendo desde poderosos temas de speed metal, como The Hammer ou Thought Of An Idea, hinos emblemáticos como Break The Chains e uma power ballad, Styx, Eden promete manter a chama do heavy metal bem acesa.


O one-man-project The Outsider tem origem na Cidade do México tendo começado em 2016 num registo de symphonic death metal com influência do médio oriente e inspirado por nomes como Therion, Septicflesh, Fleshgod Apocalypse e Rotting Christ. Em 2019, o projeto anunciou que estava a trabalhar num novo álbum que procura explorar uma nova dimensão musical, mais orientada para o avant-gard metal e trazendo uma acentuada dimensão experimental. Independentemente desta mudança de direção, as componentes sinfónica e oriental mantem-se intactas e farão parte do segundo álbum que deverá ver a luz do dia no inicio de 2020.


A Pure Steel Records anunciou a data de 6 de dezembro para o lançamento do álbum Shadow Rising dos metalheads Stormburner. A edição em vinil estará limitada a 300 cópias pretas. Shadow Rising é o álbum de estreia do coletivo sueco e traz 10 temas de heavy metal melódico com corus apelativos e atmosferas épicas. A produção esteve a cargo de Ronny Hemlin (Tad Morose, Steel Attack).


Os Hollow Intent são uma banda de hard rock/radio rock oriunda da Carolina do Norte e composta por Will Baker (vocais/guitarras), Wesley Seven (guitarras), Shane Noren (baixo) e Mark Davis (bateria/vocais). Com riffs pesados, híper enérgicos e com enormes dinâmicas, a banda tem vindo a crescer, de tal forma que chegaram a ser nomeados para as categorias Best Rock Band 2019 e Best Rock Male 2019 nos Carolina Music Awards. A banda lançou recentemente o seu primeiro álbum intitulado Monster



Remexido é uma voz que toca guitarra portuguesa e um coro de vozes com baterias apontadas. Orquestra em trio, munida de ambientes rock fadescos, entre a força da palavra fragmentada e a poesia liberta da pretensão. João LimaCarlos Ribeiro e João Dacostaoriundos de Almada, contam inúmeras travessias pelo mundo da música Portuguesa. O trio carateriza-se por um forte pendor teatral e cinematográfico, invocando aspetos sociais e plurais da portugalidade revelados num conjunto heterogéneo de canções. A sua música explora territórios muito próprios, onde o fado, o tango, o folk e o indie rock manifestam nostalgia, sedução e o espírito de viagem.  A edição física do disco de estreia está marcada para dia 8 de novembro, num álbum que conta com 13 temas dos quais 8 cantados em Português e onde se destacam Mulata, O Que Lá Vai Lá Vai ou Chorar Noutro Ombro.   




Notícias da semana – 19 de outubro de 2019



O sucesso da Ópera Spectacular, apresentada nos Coliseus em maio e junho de 2019, garantiu a continuidade de um dos espetáculos líricos mais aplaudidos em Portugal, que conta com um elenco fixo de 6 cantores líricos, acompanhados pela Banda Sinfónica da PSP. A 8 de dezembro deste ano a grande festa do canto lírico e da Ópera em Portugal apresenta-se no Casino do Estoril. Este será o primeiro concerto especial de Natal desta grande festa do canto lírico que inclui clássicos da época natalícia e alguns dos temas que constituem o repertório diversificado deste espectáculo, como árias de Ópera, Napolitanas, Zarzuelas, Broadway e até a canção pop/electrónica em união com o canto lírico. Esta produção irá contar com convidados de vários géneros musicais que se vão unir aos cantores líricos, e ainda um coro de cerca de 40 elementos.


Como anunciado há algumas semanas, o quarteto de post-rock No Yelling acaba de lançar a sua estreia intitulado Silence, via Celestine Records. Simultaneamente a banda disponibilizou a totalidade do álbum para audição stream no Bandcamp. Os No Yelling foram fundados em 2009 com fortes influências da cena alternativa dos anos 90. Atualmente, mais orientados para o post-rock, este é um trabalho que poderá agradar a fãs de Radiohead, PortisheadSigurRósCaspian, Pixies ou Sonic Youth


O single Sweet Child O’ Mine dos americanos Guns ‘N Roses é o primeiro vídeo de música dos anos 80 a atingir os mil milhões de visualizações, tendo como média as 590 mil visualizações diárias. A celebração vem juntar-se à conquista do ano passado (a banda atingiu os mil milhões de visualizações com o tema November Rain, sendo, até agora, o único vídeo dos anos 90 a atingir este número). O poder dos Guns N’ Roses é inegável. Com mais de 6,7 milhões de subscritores no YouTube e quebrando recordes com os seus vídeos, a banda e a sua música icónica continuam a inspirar milhões de pessoas.


A Gonzo Multimedia lança o muito aguardado álbum de estreia de Rodney Matthews e Jeff Scheetz com Oliver Wakeman intitulado Trinity. Rodney é um baterista britânico de nomeada; Scheetz é um guitarrista americano director da Education At TrueFire e Oliver Wakeman, antigo membro dos Yes e teclista premiado. Nos créditos vamos encontrar outros nomes de relevância como Rick Wakeman, Pete Coleman, Steve Amadeo, Sarah Prothero, o saxofonista Charles McNeal e as narrações de Mark A. Williams.


Os holandeses Sammath apresentaram no passado dia 7 de outubro, o seu mais recente trabalho, Across The Rhyne Is Only Death, inspirado nos anos finais da Segunda Guerra Mundial. E é isso mesmo que os Sammath nos entregam: pura Guerra. Uma verdadeira história de morte e destruição ao estilo daquilo que os Marduk e companhia nos costumavam apresentar, mas que evidencia ainda mais a sua cada vez mais notória aproximação ao Grindcore. Across The Rhyne Is Only Death é assim o culminar de um conjunto de grandes influências que, através da Hammerheart Records tomam forma. Um álbum a não perder para todos os fans de Black/Death Metal devastador e perigoso.


Combinando uma mistura transversal de prog rock, post-punk, psicadelismo, heavy metal e stoner, os experimentais italianos Salmagündi estão de regresso com o seu segundo álbum intitulado Rose Marries Braen (A Soup Opera), a lançar a 15 de novembro pela Karma Conspiracy Records. Este successor de Life Of Braen continua a saga da vida no mundo louco de Braen que esconde uma existência esquizofrénica. O quarteto, capaz de criar um som único, fruto do uso de dois baixos distorcidos e de dois sintetizadores analógicos apresentou, como forma de avanço, I Ate You!


Os épicos de Vancouver Atavistia lançaram ontem o single Through The Hollow Raven's Eyes, tema que faz parte do álbum de estreia de 2017, One Within The Sun. Descritos como cruzando os riffs dos Wintersun, a força dos Amon Amarth e as orquestrações de Dimmu Borgir, os Atavistia preparam assim o seu previsível regresso aos discos em 2010.


A Esoteric Antenna anunciou o lançamento de Strings Of Light, o belíssimo novo álbum instrumental do membro fundador dos Genesis, Anthony Phillips. Pela primeira vez em sete anos, Anthony compôs e gravou as 24 peças musicais que fazem parte deste duplo álbum, tendo para isso utilizado as mais belas e raras das suas guitarras. Este lançamento torna-se ainda mais especial com a inclusão de um DVD.


Os Nowhere To BeFound, conhecidos pela sua sonoridade de metal alternativo, apresentam a 8 de novembro o seu novo single The Prey em formato digital, e simultaneamente o respetivo videoclip que conta com a atriz Leonor Seixas como protagonista. Com produção de Henrik Udd (que produziu Bring Me The Horizon, que este ano se apresentam em Portugal no VOA) e masterização em Nova Iorque nos míticos Sterling Studios pela mão de Ted ‘Grammy’ Jensen, The Prey sucede a Traversefeat. Matty Mullins (Memphis May Fire) e Closer feat. EmilyLazar (September Mourning), que já ultrapassaram a barreira do meio milhão de streams nas plataformas digitais. Este lançamento ocorre cerca de três semanas depois da banda da Ericeira figurar como única convidada estrangeira no novo programa da estação norte-americana CBS, Sounds Of The Underground, que pretende dar voz a novos e consagrados talentos da cena alternativa, com bandas como August Burns Red e Frank Iero (My Chemical Romance)



A banda Intoxicate vem da cidade de Gotemburgo, na Suécia e foi formada em 1988, sendo, na altura, uma das primeiras bandas thrash da região. Apesar de algum reconhecimento granjeado, terminaria logo a seguir, em 1991. Depois de vários pedidos, a banda reuniu-se em 2015 para um festival de tributo àquele que ficou conhecido como O Som de Gotemburgo, mesmo que não tenham feito parte desse movimento. A verdade é que, com quatro dos cinco membros originais, os Intoxicate nunca mais pararam, tendo culminado na gravação do álbum Cross Contamination, aquele que acaba por ser o seu primeiro. 




Notícias da semana – 12 de outubro de 2019



Gravado numa sala de estar no norte de Londres com James Hoare (The Proper Ornaments/ Ultimate Painting), com a ajuda de Joseph Harvey-Whyte (Hanging Stars), Fireraisers Forever é o nome do mais recente disco dos Comet Gain. Portanto, a banda está viva, na tentativa de ser um coletivo e uma idéia que surge de vez em quando com os mesmos sons erráticos e irritados – este último é mais alto que o anterior, mas às vezes talvez mais calmo. E está cheio de amor e raiva. E são cerca de 40 minutos de duração o que é sempre uma coisa boa.    


Depois de uma longa e bem-sucedida carreira de 27 anos, com mais de 10 álbuns de estúdio e um DVD, os lendários Dr. Sin chegam, pela primeira vez, à Europa com o álbum intitulado Back Home Again. O álbum será lançado no inverno pela Valery Records com distribuição pela Audioglobe. A antecipar o lançamento do álbum surge o primeiro single e vídeo, Lost In Space.  


A notícia da semana é o regresso aos discos dos Stormwarrior. Norsemen será lançado a 29 de novembro pela Massacre Records, naquele que se prevê um disco de puro Viking metal. O álbum foi misturado e masterizado por Piet Sielck nos Powerhouse Studio em Hamburgo. O primeiro single está para breve.


Juggernaut é um quarteto de Roma, praticante de uma música instrumental complexa, poderosa e fortemente evocativa e imersa em atmosferas obscura e grotescas. Depois do lançamento, em 2014, do seu segundo e muito aclamado álbum Trama, o coletivo regressou este mês com um novo registo através da Subsound Records, intitulado Neuroteque.  


Poucas semanas depois de terem apresentado o vídeo para a canção Staying Around, o power trio francês de stoner/fuzz/garage Prohibition Dead, apresentou mais um tema no seu bandcamp. Chama-se Let Me Live Or Die e pertence, tal como Staying Around ao EP Unless You’re Afraid To Change, a lançar no primeiro dia do mês de novembro e que se destina a todos os fãs de nomes como Queens Of The Stone Age, Red Fang, Triggerfinger, The Black Keys e The White Stripes


O lendário nome do prog rock, Nektar, tem um novo single no mercado. SkyWriter/Devil's Door, serve como forma de avanço do próximo longa-duração da banda holandesa que se intitulará The Other Side e que será o primeiro álbum de estúdio feito pelos Nektar nos EUA desde 1977. Para este novo álbum, aos membros originais (Derek “Mo” Moore, Ron Howden e o regressado Mick Brockett), juntaram-se Ryche Chlanda dos Fireballet e da geração da banda de 1978, Randy Dembo da geração de 2005 e saúdam a entrada de um novo membro, o eximio pianista Kendall Scott. Quanto aos temas, SkyWriter tem origem no tema de 1978 Sky Pilot, depois de alterada; o lado B, Devil’s Door era um tema de 1974, algumas vezes tocado ao vivo, mas nunca dado como finalizado. O novo álbum dos Nektar tem lançamento marcado para janeiro de 2020 pela Esoteric Records.


Center Of The Universe marca o regresso dos cipriotas R. U. S. T. X às edições discográficas, em mais um registo convincente para todos os fãs de heavy metal e hard rock old school. Este terceiro registo dos irmãos Xanthou mostra a perfeita harmonia e união, com a surpreende notícia que todos eles partilham a componente vocal. Como convidados, apresentam-se Paolo Nipa (Dark Quarterer) e Andrea Ramacciotti (Deadly Tide), também responsável pela gravação e mistura nos Woodstock Recording Studio em Piobino (Itália).


Morreu, com apenas 57 anos, Morten Stützer, guitarrista e membro fundador da veterana banda dinamarquesa de thrash metal Artillery. Os membros da banda deram a notícia da morte de Morten num post no seu facebook: “Caros amigos e fãs leais, é com o coração pesado, muita surpresa e muita descrença que informamos que o membro fundador, amigo e irmão Morten Stützer, não está mais conosco. Ele morreu aos 57 anos, na noite de 2 de outubro, rodeado pela sua família”. De acordo com a banda, este NÃO será o fim dos Artillery. No espírito de Morten e como homenagem a Morten, os Artillery irão continuar.


Os Ariel’s Attic são um projeto de estúdio de metal progressivo composto por músicos dos EUA e Canadá, formado em 2013 pelo guitarrista Mike Olsson e pelo baixista Bob Ross, sendo que a ideia de adicionar uma vocalista feminina e um segundo guitarrista se revelou uma tarefa que durou dois anos. Atualmente a banda está a trabalhar no sucessor do álbum de estreia Garden Of The Gods (2017), sendo de esperar uma criativa obra com influências de Rush, Nightwish e Savatage, sempre com os elementos sinfónicos muito presentes.


Depois de lançarem o primeiro single Organic Sacrifice, e depois um vídeo para o tema USA, LSD, BNB, HIV, os Dirty Sound Magnet, banda suíça de psyche rock partilhou outro exerto do seu próximo álbum, Transgenic a lançar pela Hummus Records. Trata-se de uma nova canção intitulada Skull Drawning Rose que já está disponível no Bandcamp da banda. 





Notícias da semana – 05 de outubro de 2019



Save Me é o terceiro e último single que os Lacuna Coil lançam como forma de avanço do seu novo álbum Black Anima. A banda de Cristina Scabbia já tinha disponibilizado os vídeos para Layers Of Time e Reckless, também do álbum que tem lançamento a 11 de outubro pela Century Media Records.


A data de lançamento do novo álbum dos Power Theory, Force Of Will, será 6 de dezembro, numa edição Pure Steel Records, com os pre-orders a começar a partir de 22 de novembro. Force Of Will será o terceiro disco dos US power metallers que, também somam mais dois EP na sua carreira de oito anos. Para já, este novo trabalho é apresentado como sendo o mais poderoso e ambicioso, apresentando riffs poderosos e melodias épicas. Destaque para a participação de Piet Sielck em Spitting Fire.


Rocking Horse Music Club apresenta a música do guitarrista original dos Genesis, Anthony Phillips, no seu novo álbum Which Way the Wind Blows. O Rocking Horse Music Club é um coletivo que cria e tem performances e que surgiu nos Rocking Horse Studio, um estúdio localizado no centro de New Hampshire. Deste coletivo fazem parte o produtor/compositor/instrumentista Brian Coombes, o cantor/compositor/guitarrista Justin Cohn e o cantor/compositor/multi-instrumentista Patrik Gochez. Com eles estão os músicos de sessão Eric Wagley (bateria), Myron Kibbee e Mike McAdam (guitarras) e Brenden Harisaides.


Conhecido pelo seu trabalho com bandas como Firewind, Tainted Nation e Helloween e tendo-se juntado aos Scorpions no Grande Prémio do Bahrain a 5 de april de 2014, o vetareno baterista Mark Cross, inicia uma nova aventura. Com um line up constituído por músicos que foram seus colegas em anteriores bandas, este projeto não é baseado apenas na bateria, embra este instrumento seja o prato principal. Para já fica a surpresa quanto ao nome da banda e os seus elementos. Aguardemos…


O Gajo regressa a uma estação ferroviária de Lisboa, depois de partir numa viagem que começou no Rossio e que já passou por Santa Apolónia, o primeiro e segundo de 4 EP’s (As 4 Estações d'O Gajo) que têm vindo a ser editados pela Rastilho Records ao longo de 2019. Cais do Sodré é a estação que se segue e já está disponível nas plataformas digitais. As 4 Estações d’O Gajo, título que se inspira no nome de uma das obras de maior referência da música clássica (Le Quattro StagioniAntonio Vivaldi - 1723), consiste num trabalho dividido em quatro EPs, cada um com cinco músicas. Rossio, Santa Apolónia, Alcântara-Terra e Cais do Sodré dão assim o mote para a viagem de onde se parte de Lisboa para o mundo. Cais do Sodré é o terceiro dos 4 Ep's e foi apresentado a 29 de setembro no Festival Vapor do Museu Nacional Ferroviário. 


Pela primeira vez está disponível o álbum de estreia dos Secret Sphere intitulado Mistress Of The Shadowlight. A edição data de 1999 e tornou-se um dos mais célebres lançamentos não só da banda, como da cena italiana e internacional do prog metal. Até agora, ouvir ou baixar via digital era impossível, mas a Elevate Records tornou isso real. E ainda com a adição de uma faixa bónus, Last Moment Of Eternity, que até agora só aparecia na edição japonesa.


Sucedendo ao seu último álbum de estúdio, Dissolution, os The Pineapple Thief, um dos expoentes máximos do rock experimental europeu, anunciaram o lançamento do álbum ao vivo Hold Our Fire, a 15 de novembro. Este disco capta alguns dos melhores momentos da sua tour de 16 datas efetuada em setembro do ano passado e antecederá uma nova tour, a sua primeira nos EUA, a decorrer até ao fim do ano e com a presença do baterista Gavin Harrison. O tema de avanço chama-se Threatening War e pode ser ouvido aqui


Será a 29 de novembro que os Coronatus lançam um novo disco. Intiula-se The Eminence Of Nature e terá, mais uma vez, edição a cargo da Massacre Records. The Eminence Of Nature foi misturado e masterizado por Markus Stock e a capa está, novamente, a cargo de Jan Yrlund. O novo álbum dos alemães estará disponível em CD duplo digipack, bem como numa edição limitada em caixa. O segundo CD traz todas as canções do primeiro em versões instrumentais. O primeiro single, Midsommar, estará disponível a partir dos meados de outubro.



Depois do lançamento do álbum conceptual do ano passado, Dreamworld Collapse, os SpiteFuel deixaram sair o seu frontman, tendo, com isso, causado anguma ansiedade nos seus fãs. Mas a substituição está feita, com a entrada de Philipp Stahl, mesmo sem ter qualquer quebra no processo criativo com os guitarristas Eurich e Pflüger a continuar a criar, o que resultou em 11 novas faixas que abrem um novo capítulo na história da banda. O seu nome é Flame To The Night e será lançado a 8 de novembro via Black Sunset/MDD.





Notícias da semana – 28 de setembro de 2019



A banda Gentihaa, de Atenas, anteriormente conhecida como Enochian e Collision Zero, criada pelo guitarrista e compositor George Giannopoulos, acaba de lançar o álbum Reverse Entropy. Produzido pelo mago Bob Katsionis nos Sound Symmetry Studio e misturado/masterizado por Fotis Benardo nos Devasoundz Studio, este é um disco de fortes balanceamentos entre o extremo e o melódico, com vocais brutais e arranjos sinfónicos e orquestrais. Tom Englund, a voz dos mestres do dark metal Evergrey, colabora nos temas Command e Singularity


I, Of The Storm, é o single official retirado do álbum Gather Darkness, dos Assassin’s Blade. O álbum tem data de lançamento agendada para 18 de outubro, via Pure Steel Records, mas o single já está disponível no The Orchard. A Pure Steel Publishing anunciou que o álbum Prometheus, dos polacos Subterfuge, será lançado a 15 de novembro. Os fãs podem esperar um disco de prog metal com elementos death metal. 


Os Abramis Brama irão proceder à reedição do seu álbum de estreia Dansa Tokjävelns Vals, numa altura em que se comemora o 20º aniversário do seu lançamento. Será a prmeira vez que este disco será alvo de uma edição em vinil. Simultaneamente, a reedição de Dansa Tokjävelns Vals marca o início de uma série de outras reedições do fundo de catálogo da banda sueca, o que acontecerá ao ritmo de um lançamento por mês atá ao verão de 2010.


Os Marenostrum estão uma super-banda!... No novo disco, Rua do Peixe Frito, e ao lado ou por dentro de corridinhos, bailes mandados, cantigas ao desafio e outras cenas algarvias, tanto pode entrar a morna, o fado, o rock progressivo e outros géneros que sempre cultivaram: a música dos ciganos dos Balcãs e o klezmer dos judeus, a música árabe e do nosso Al-Andalus comum, valsas e chulas, a música dita celta e muitos outros estilos que, nos Marenostrum, se mostram sempre unidos e coesos. Nestas canções celebra-se o Algarve e as suas gentes, as suas viagens e os seus ofícios, a sua comida e a sua cultura, a sua maneira de falar e as expressões que a esmagadora maioria de quem não é algarvio não consegue compreender. Rua do Peixe Frito está nas ruas desde ontem numa edição AVM Music Editions.


Com distribuição a cargo da Universal Music, há dois nomes do espectro hip-hop nacional a emergir. Falamos de Lewis que lançou o single de estreia Mapa Mundo e de Young, um nome já com muita história no género que faz uma reentrée com o apoio da Universal Music com Deixa-me Ir, depois de este ano já ter revelado Gira-me Esse. A produção está acargo de Scandibeats.


A banda de avant-garde post-apocalyptic rock Queen Elephantine anunciou que o seu sexto álbum de estúdio intitulado Gorgon terá lançamento a 8 de novembro pela Argonauta Records. Nascidos em 2006 em Hong Kong e, atualmente, sedeados em Filadélfia, os Queen Elephantine prometem um Gorgon cheio de riffs dissonantes e grooves hipnóticos. Para quem gosta de nomes como Swans ou OM. Entretanto, o primeiro tema, Mars, já foi apresentado. 


Da Noruega surgem os Pain City, banda de hard rock que acaba de assinar pela Massacre Records. Até agora o coletivo lançou dois álbuns e o seu próximo lançamento, pela editora germânica, intitulado Rock And Roll Hearts, estará nas ruas em fevereiro de 2020. Por outro lado, os Crystal Eyes anuciaram alguns detalhes do seu próximo álbum, Starbourne Traveler, que a Massacre Records lançará a 6 de dezembro. A mistura e masterização estiveram a cargo de Fredrik Nordström, enquanto o artwork é responsabilidade de Gyula Havancsák. O primeiro single estará disponível em meados de outubro.


Os Age Of Fire, da Florida nascida em 1988 pelas mãos de Greg Brown e Jeff Osias assinaram pela Sliptrick Records. Um novo line-up, onde se incluem Michael Heck e Laura Viglione, tem trabalhado no álbum Shades Of Shadow, prevendo ter as gravações concluídas no final deste ano. Este disco promete expandir a palete musical dos americanos, incluindo influências clássicas e mais instrumentais, embora sem perder a sua costela thrash metal.


Oriunda das escuras florestas de Dalarna, na Suécia, surge Helga para lançar o seu intenso segundo EP intitulado The Autumn Lament, nas lojas desde 20 de setembro. A artista de dark folk/nu-goth, apenas com uma guitarra por companhia, apresenta um trabalho de profunda introspeção com uma abordagem eclética de influências tão díspares como o pop, metal, post rock, gótico, folk e clássicas. É a beleza tingida de escuridão e melancolia apresentada na forma de canções. O lançamento está a cargo da Icons Creating Evil Art.



Aproveitando as pausas entre as gravações de álbuns de estúdio e as datas da tour, Bernie Shaw, vocalista dos Uriah Heep, trabalhou com o guitarrista e compositor Dave Collins. O duo já tinha lançado um EP no Canadá que, no entanto, apenas inclui alguns temas que já tinham sido gravados há alguns anos. Este novo álbum de estúdio, Too Much Information, apresenta esses temas regravados, juntamento com um conjunto de outras canções que resultaram do trabalho colaborativo dos dois. A nova proposta deste duo está disponível em CD, LP, download e streaming. Um trailer pode ser visto aqui