Via Nocturna estreia novo vídeo de Sir Reg

Review: Soultaker (Inner Core)


Soultaker (Inner Core)
(2018, Echozone Records)

É surpreendente o produto que os Inner Core conseguem assinar logo na sua estreia. E Soultaker é, já neste início do ano, um disco que remete os germânicos, pelo menos, para o título de uma das grandes revelações de 2018. E a receita é a criativa combinação entre melodias deliciosas, um trabalho de guitarra centrado na criação de beleza em subtis arranjos, linhas de piano magistrais, orquestrações sumptuosas e até uma interessante dose de teatralidade. Assim como se os Myriads, os Therion, os Krypteria e os Within Temptation se tivessem juntado num único grupo. Soultaker é, pois, um disco de enorme beleza e com recursos técnicos assinaláveis, que essencialmente nos momentos mais longos, atinge patamares de excelência. Esses são os temas de abertura e de encerramento. Mas pelo meio, também há muito a descobrir, como seja a balada Keep The Distance, as faixas com maior dose de peso, onde os riffs mais se salientam e até onde surgem pontuais guturais – Snowstorm e Crucified, ou ainda a compassada Screw That. Soultaker e os Inner Core são, definitivamente, um álbum e uma banda que obrigatoriamente devem conhecer. [92%]

Tracklist:
1.      Soultaker
2.      Sweet Addiction
3.      Snowstorm
4.      Crucified
5.      Keep The Distance
6.      Screw That
7.      Blame
8.      Monsters
9.      Ghost Dust
10.  Into Eternity

Line-up
Anna Rogg – vocais
Massimo Giardiello – guitarras
Riccardo Echeverria – baixo e guitarra acústica
Artur Schall – teclados e vocais
Stefan Zimmerling – bateria

Internet
Website    
Facebook   

Edição



Comentários