sexta-feira, 25 de junho de 2010

Review: Nemesis Divine (Gallows End)

Nemesis Divine (Gallows End)
(2010, Farvahar)

Concebido para ser um projecto individual do multi-instrumentista sueco Thord Klarstrom, rapidamente os suecos Gallows End evoluiram para um colectivo de quarto elementos que se estreou em 2007 com o EP Kingdom Of The Damned e agora apresenta o seu primeiro longa duração sob a denominação de Nemesis Divine. Trata-se de um conjunto de 12 temas de puro e clássico heavy metal, feito como mandam as boas regras com base na NWOBHM, nomeadamente Iron Maiden e perfeitamente adaptado aos nossos dias fruto da inclusão de elementos da escola sueca de metal melódico, nomeadamente HammerFall. E dentro deste conjunto de temas o que mais se realça são a grande capacidade técnica de Klarstrom que lhe permite executar (nalguns casos em conjunto com o segundo e, também, excelente guitarrista, Peter Samuelsson) um conjunto de solos de elevada craveira técnica e simultaneamente de grande intensidade melódica. Aliás, refira-se que a base principal de todo o álbum é a guitarra sempre bem puxada para cima e sempre forte o que propicia a criação de riffs muito interessantes e bases sólidas. A parte vocal sempre limpa mas forte apresenta, no entanto, alguma fragilidade ao nível da forma como cada verso é concluído e alguma monotonia. Aliás, refira-se que um dos principais problemas de Nemesis Divine é, precisamente, alguma incapacidade de os suecos se libertarem e conseguirem arriscar na composição e na forma como abordam os temas. A produção é boa, clara, límpida e perceptível, algumas ideias são boas, mas só a alteração de ritmos mais ou menos cavalgados por si só é insuficiente para captar e manter a atenção do ouvinte. Há aqui um conjunto de bons temas, com particular destaque para Nemesis Divine, Soul Collector, The Curse ou Set The World In Flames que merecem a audição do disco, mas fica a ideia que os Gallows End poderiam ter ido mais além. E é o que tentam fazer na faixa final, a épica Riders Of The North realmente mais elaborada e intrincada. E isso quer dizer que, sendo este o primeiro álbum da banda, há ainda muito caminho a explorar e a banda mostra que sabe por onde pode ir, bastando limar algumas arestas. Os amantes do metal melódico feito como mandam as regras suecas, seguramente irão encontrar aqui uma obra com algum interesse; aos outros aconselha-se a descoberta, quanto mais não seja pela capacidade técnica de Klarstrom.
Track List:1. Nemesis Divine (Trial Of The Gods)
2. Soul Collector
3. Kingdom Of The Damned
4. No Return
5. The Curse
6. Set The World In Flames
7. Not Your Own
8. Different Eyes
9. The End
10. The Unborn Flag
11. Storm Of Fate
12. Riders Of The North

Line up:
Thorn Klarstrom (vocais e guitarras), Niklas Nord (baixo), Peter Samuelsson (guitarras), Mikael Karlsson (bateria)

Sem comentários: