quarta-feira, 29 de julho de 2015

Entrevista: Old Yellow Jack

Os Old Yellow Jack nasceram em Lisboa em 2011. Umas demos caseiras e um conjunto bem-sucedido de concertos fez com que o quarteto percebesse que ia na direção certa. Magnus, o EP de estreia, gravado nos míticos Black Sheep Studios foi produzido por Bruno Simões e mostra um coletivo ainda em fase de aprendizagem mas com ideias a desenvolver num futuro próximo – o álbum de estreia que já se encontra em fase de execução. Confiram tudo na entrevista que o coletivo nos concedeu.

Olá! Obrigado pela disponibilidade. O vosso primeiro EP está aí – era definitivamente este o produto que ansiavam criar?
Olá, obrigado nós. Ficámos contentes, mas houve algumas falhas, talvez devidas à nossa inexperiência, que esperamos colmatar no álbum.

Mas, indo às vossas origens, quando, onde e com que objetivo nasceram os Old Yellow Jack?
O nosso objetivo é a conquista do universo em lutas contra o mal, em honra ao amigo imaginário do nosso lindo baixista Miguel.

E acaba por ser curioso o vosso trajeto porque têm um imenso curriculum ao vivo ainda sem nada gravado, pelo menos em termos mais sérios. A que acham que se ficou a dever essa situação?
Na altura gravávamos apenas algumas demos caseiras em casa de um amigo, e só queríamos era tocar ao vivo. Não tínhamos grande visão a longo prazo. Quando vimos que a banda até estava a dar, começámos a olhar para a coisa de maneira mais estruturada e um EP fez sentido para agora.

Eu referi em termos mais sérios, porque efetivamente tinham essas demos caseiras, não era?
Ye, como a Fisheye.

E de que forma essa experiência acumulada em palco se refletiu na altura de partir para a gravação do EP?
Acho que a experiência ao vivo não foi relevante na altura de entrar para um estúdio a sério. Mesmo a experiência caseira das demos foi completamente diferente de trabalhar nos Black Sheep.

Precisamente e ainda por cima gravaram logo num local mítico como os estúdios Black Sheep. Como foi essa experiência?
Foi uma ótima experiência. Pela primeira vez trabalhámos e comemos decentemente na nossa carreira.

E agora, como está a ser a passagem de disco para o palco? Têm tido a mesma facilidade em atuar que antes?
Sim, se não tivéssemos facilidade em atuar acho que nenhum de nós aqui estaria.

Pelo meio houve uma passagem pelo 5 Prá Meia Noite, não foi? Como se proporcionou isso e como vivenciaram essa experiência?
Foi ótimo, recebemos uma chamada da nossa promotora e no dia seguinte lá estávamos. É sempre bom tocar pela primeira vez ao vivo em televisão nacional.

Bom, e agora daqui para a frente, quais são os vossos principais objetivos?
Estamos neste momento a acabar de compor o nosso álbum de estreia, que será gravado em setembro de novo nos Black Sheep. A partir daí é continuar a tocar ao vivo e chegar a públicos cada vez maiores.

Mais uma vez obrigado! Querem acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado nós, até uma próxima.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Review: Everlasting Moment (Izz)

Everlasting Instant (Izz)
(2015, Doone Records)
(5.4/6)

Os Izz começaram esta sua trilogia em 2009, com The Darkened Room, continuaram em 2012 com Crush Of Night e, agora, Tom Galgano, teclista e mentor do projeto, e seus colegas fecham a épica história com Everlasting Instant. Dito isto, importa referir que as melodias, ritmos e componente lírica deste trabalho são a sequência e o culminar de tudo o que está para trás. Quem já conhece, fica com essa informação; para quem não conhece sempre avançaremos que se trata de rock progressivo de fino recorte técnico. Um rock progressivo que vai beber a nomes como Pink Floyd, Yes, Genesis, Supertramp, respeitando a tradição, mas acentuando a sua modernidade. Estruturas fantásticas, um baixo estonteante e teclados assombrosos são as ferramentas utilizadas para criar um conjunto de 11 temas que apetece ouvir. Onze faixas bem trabalhadas, com espaço para o conjunto, para a melodia e para a destreza técnica individual. Onze canções que o mais exigente fã de rock progressivo irá, seguramente, levar em linha de conta.

Tracklist:
1.      Own The Mistery
2.      Every Minute
3.      Start Again
4.      If it’s True
5.      The Three Seers
6.      The Everlasting Instant
7.      Keep Away
8.      Can’t Feel The Earth, Part IV
9.      Illuminata
10.  Sincerest Life
11.  Like A Straight Line

Line-Up:
Paul Bremner – guitarras
Anmarie Byrnes – vocais
Brian Coralian – bateria
Greg DiMiceli – baixo, vocais, teclados
Tom Galgano – teclados, vocais, guitarras
Laura Meade – vocais

Internet:

Edição: Doone Records 

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Review: 5th Dimension (Momoiro Clover Z)

5th Dimension (Momoiro Clover Z)
(2015, Cleopatra Records)
(5.5/6)

Há já algum tempo atrás que vos falamos da reedição para os EUA do álbum de estreia dos Momoiro Clover Z, Battle And Romance, prometendo, nessa altura, falar da reedição do segundo disco da banda nipónica. Acontece agora. Ambos os títulos foram disponibilizados para o mercado ocidental depois do enorme sucesso que o projeto teve no Japão e que chamou a atenção de Paul Stanley, Marty Friedman e Lady Gaga. Mas se Battle And Romance era um pouco insipido, este 5th Dimension, originalmente lançado em abril de 2013 representa um brutal passo em frente. As melodias estão melhor conseguidas, há mais guitarras e mais fortes, há um melhor desempenho vocal com um soberbo trabalho a nível de coros e há maior intensidade nas partes techno/industriais. Imaginem a música dançável de Hardwell, o poder industrial dos The Prodigy, acrescentem-lhe apontamentos sinfónicos, funk, disco e até mariachi e depois cubram tudo com angelicais vocais juvenis femininos conjugados com coros majestosos a criar melodias simples, quase festivaleiras, mas tremendamente eficazes. Naturalmente tudo num ritmo frenético, cheio de ruídos estranhos criados pela tecnologia e imensa musicalidade. Desde logo a introdução com Carmina Burana de Carl Orff é reveladora do que se seguirá – um disco com bastantes momentos majestosos e outros dançáveis, com imensa tecnologia e muito barulho (no bom sentido do termo). Claro que para os nossos ouvidos há aqui alguns momentos um pouco mais difíceis mas tudo bem, quando há bastantes outros (uma vez que o coletivo continua a usar preferencialmente a sua língua mãe, escusamo-nos a referir nomes de canções!) deliciosos.

Tracklist:
1.      Neo STARGATE
2.      仮想ディストピア 
3.      猛烈宇宙交響曲・第七楽章「無限の愛」
4.      5 The POWER
5.      労働讃歌
6.      労働讃歌
7.      Z女戦争 
8.      月と銀紙飛行船 
9.      BIRTH Ø BIRTH 
10.  上球物語
11.  宙飛ぶ!お座敷列車 
12.  サラバ、愛しき悲しみたちよ 
13.  灰とダイヤモンド 

Line-Up:
Kanako Momota
Shiori Tamai
Ayaka Sasaki
Momoka Ariyasu
Reni Takagi

Internet:

domingo, 26 de julho de 2015

Flash-Review: Through The Storm (Signum Regis)


Álbum: Through The Storm
Artista:  Signum Regis 
Editora:  Ulterium Records 
Ano: 2015
Origem: Eslováquia
Género: Melodic Metal
Classificação: 6.0/6
Breve descrição:  No intervalo que medeia entre o lançamento de Exodus e o seu próximo longa duração, os Signum Regis lançam um EP de seis temas – quatro temas novos, uma regravação de All Over The World do seu primeiro álbum homónimo de 2008 e publicado pela Locomotive Records e uma cover medley de dois clássicos de Yngwie Malmsteen, Vengeance/Liar. Throught The Storm é um portentoso EP. As melodias são fantástica e inteligentes, isto é, não muito diretas nem muito cantaroláveis mas bastante equilibradas e eficientes; há um sensacional trabalho de guitarra quer na criação de harmonias, quer nos riffs, quer nossos solos, muitas vezes na forma de twin guitars; a bateria é dinâmica, versátil e altamente poderosa; o baixo é pulsante, muito presente e contributivo para as estruturas melódicas; os vocais são limpos, fortes, melódicos e extremamente colocados. Por uma tempestade destas, todos os fãs vão querer passar!
Highlights Living Well; Throught The Desert, Throught The Storm; My Guide In The Night; Vengeance/Liar
Para fãs de: Yngwie Malmsteen, Helloween, Gamma Ray

Tracklist:
1. Living Well
2. Through The Desert, Through The Storm
3. My Guide In The Night
4. Come And Take It
5. All Over The World
6. Vengeance/Liar

Line-up:
Mayo Petranin - vocais
Filip Kolus - guitarras
Ronnie König - baixo
Jan Tupy - teclados
Jaro Jancula – bateria

INFO: Axel Rudi Pell cria momentos mágicos no 25º aniversário da sua carreira a solo

11 de julho de 2014 – uma noite quente de verão. Mas também uma noite mágica para celebrar os 25 anos de carreira de Axel Rudi Pell a solo. Havia alertas de mau tempo, mas a chuva apenas surgiu no último tema do set regular, o clássico dos Rainbow Long Live Rock ‘n’ Roll. Foi Ronnie James Dio a chorar, disseram! Três horas antes o sol tinha-se posto para criar a atmosfera ideal para esta celebração no Bang Your Head Festival em in Balingen (Alemanha). Este momento único e verdadeiramente espetacular foi documentado num CD triplo, DVD triplo e Blue-Ray intitulado Magic Moments – 25th Anniversary Special Show (5.7/6) com edição a cargo da Steamhammer/SPV, onde surge uma verdadeira constelação a presentear o guitarrista de Bochum. Depois de mais de 30 anos no meio, Pell não só é bem conhecido como é muito respeitado, pelo que o sufixo & Friends se tornou usual. Pelo palco passaram os diversos frontmen da banda de Pell – Rob Rock, Jeff Scott Soto. A exceção foi Charlie Huhn que estava em tournée pelos EUA com os Foghat. E depois há a titânica batalha de bateristas com Vinnie Appice e Bobby Rondinelli. Momento histórico, também o princípio do espetáculo que contou com a reunião dos Steeler. O fim é memorável – após três horas de espetáculo todos os convidados (melhor, amigos) se reuniram em palco para o clássico Smoke On The Water. Uma noite lendária cheia de momentos mágicos, como deixa antever o título

Line Up:
Johnny Gioeli - vocais
Axel Rudi Pell - guitarras
Ferdy Doernberg - teclados
Volker Krawczak - baixo
Bobby Rondinelli – bateria

Convidados/amigos:
Steeler: Peter Burtz (vocais), Tom Eder (guitarras), Roland Hag (baixo), Jan Yildiral (bateria)
Jeff Scott Soto - vocais
Joerg Michael - bateria
Vinny Appice – bateria
Ronnie Atkins – vocais
John Lawton – vocais
Tony Carey – teclados, vocais
Doogie White – vocais
Graham Bonnet – vocais
Michael Voss - vocais

Tracklist CD:
CD 1:
1.      Steeler – Call Her Princess
2.      Steeler – Night After Night
3.      Steeler – Rockin´The City
4.      Steeler – Undercover Animal
5.      Nasty Reputation
6.      Warrior
7.      Fool Fool

CD 2:
1.      Burning Chains
2.      Strong As A Rock
3.      Long Way To Go
4.      Hey Hey My My
5.      Mystica
6.      Into The Storm
7.      Too Late/Eternal Prisoner/Too Late
8.      The Masquerade Ball/Casbah
9.      Rock The Nation

CD 3:
1.      Drum Battle
2.      Black Night
3.      Sympathy
4.      Tush
5.      Mistreated
6.      Since You Been Gone
7.      Long Live Rock ´n` Roll
8.      Smoke On The Water

Tracklist DVD:
DVD 1:
1.      Steeler – Call Her Princess
2.      Steeler – Night After Night
3.      Steeler – Rockin´The City
4.      Steeler – Undercover Animal
5.      Nasty Reputation
6.      Warrior
7.      Fool Fool

DVD 2:
1.      Burning Chains
2.      Strong As A Rock
3.      Long Way To Go
4.      Hey Hey My My
5.      Mystica
6.      Into The Storm
7.      Too Late/Eternal Prisoner/Too Late
8.      The Masquerade Ball/Casbah
9.      Rock The Nation
10.  Drum Battle
11.  Black Night
12.  Long Live Rock ´n` Roll
13.  Smoke On The Water

DVD 3: The Rehearsals
1.      Fool Fool
2.      Sympathy
3.      Tush
4.      Black Night
5.      Long Live Rock N´Roll
6.      Mistreated
7.      Smoke On The Water
8.      Sympathy
9.      Tush
10.  Mistreated
11.  Since You Been Gone

Discografia:
1989 - Wild Obsessions
1991 - Nasty Reputation
1992 - Eternal Prisoner
1993 - The Ballads
1994 - Between The Walls
1995 - Made In Germany (live)
1996 - Black Moon Pyramid
1997 - Magic
1998 - Oceans Of Time
1999 - The Ballads II
2000 - The Masquerade Ball
2000 - The Wizards Chosen Few (best of)
2002 - Shadow Zone
2002 - Knight Treasures - Live And More (DVD)
2002 - Knights Live (live)
2004 - Kings And Queens
2004 -The Ballads III
2006 - Mystica
2007 - Diamonds Unlocked (cover versions)
2008 - Live Over Europe (DVD)
2008 - Tales Of The Crown
2009 - Best Of- Anniversary Edition (best of)
2010 - One Night Live (DVD)
2010 - The Crest
2011 - The Ballads IV
2012 - Circle Of The Oath
2013 - Live On Fire (DVD/CD live)
2014 - Into The Storm