terça-feira, 5 de outubro de 2010

Entrevista com Biolence

Apesar de já contarem com uma longa carreira de 12 anos, os gaienses Biolence não têm tido uma trajectória fácil. Agora, parecendo contrariar os diversos contratempos que sistematicamente teimam em perseguir o colectivo, surge o tão aguardado EP de estreia sob a forma de Melodic Thrashing Mayhem, numa clara demonstração de perseverança e vitalidade. O vocalista e guitarrista César acedeu a contar-nos os sentimentos do passado sempre com olhos de optimismo postos no futuro.

Podes apresentar os Biolence?
Sim claro. Somos uma banda de metal que tem já 12 anos de existência e que decidiu resistir a vários entraves que se atravessaram no caminho e sempre impediram o nosso crescimento e divulgação ao longo dos anos. Mudámos muitas vezes de elementos e muitos destes pouco ou nada contribuíram para o crescimento da banda. Eu (César) e o Dani somos os membros fundadores que ainda se mantêm, actualmente fazem parte também David (ex-Agonizing Terror) que já está na banda há 5 anos e Marco (ex-Shadows of Death e Rotten Semblant) que já faz parte há 2 anos. Formação finalmente estável e pronta para recuperar o tempo perdido!


Após 12 anos de carreira, editar o vosso primeiro trabalho em formato profissional deve ser sensacional! Como se sentem?
Sim, foi bastante bom. Sentimos que finalmente atingimos um dos objectivos essenciais para o crescimento da banda. Sabíamos também que teríamos de lançar um trabalho com bastante qualidade depois de todo este tempo e acho que conseguimos esse objectivo. A estabilidade actual da banda reflecte-se na composição e acrescenta coesão e personalidade que era essencial para nós.

E há algum motivo especial para terem esperado tanto tempo?
O único motivo foram as constantes mudanças. Como disse anteriormente, a banda não estava coesa e, no nosso ponto de vista, isso é necessário para realizar um bom trabalho.

O EP foi gravado em Janeiro de 2009 mas só agora foi publicado. O que atrasou tanto esta edição?
Basicamente, queríamos ter tudo perfeito para o lançamento porque nós somos bastante minuciosos, portanto demorou um pouco mais do que o esperado. Além disso, todo o artwork foi criado do zero por nós (mais concrectamente pelo David que fez toda a parte prática)... Não foi nenhuma empresa de design, e não é fácil conciliar isso com empregos... Encontrámos também algumas dificuldades com empresas que escolhemos para as impressões que não tinham as competências desejadas e a parte financeira também não é fácil... Enfim, todo um conjunto de factores e azares aos quais os Biolence já começam a estar habituados! [Risos]

Pode dizer-se que os actuais Biolence ainda são retratados neste EP?
Não totalmente... Nós não temos um estilo definido porque gostamos de praticamente todos os estilos de metal e não só metal. Este EP está bastante melódico apesar do primeiro tema ser mais crú e pesado, mas estas são só algumas das nossas facetas... Gostamos de explorar tudo o que gostamos de ouvir. Prevemos que o album seja bastante mais pesado e, com
certeza, aí vamos explorar ainda mais estilos dentro do metal além destes. Mas sim, ainda somos retratados neste EP precisamente por tudo que disse anteriormente... Basicamente o nosso estilo é metal apenas.

Escolheram os UltraSound Studios para gravar. Era exactamente isso que queriam?
Nós já sabíamos que os Ultrasound eram um estúdio que apresentava trabalhos de bastante qualidade apesar de não sabermos como iria resultar com a nossa sonoridade porque todos os produtores têm tendências próprias que poderiam não resultar. Após alguma ponderação decidimos avançar e ficamos bastante satisfeitos com o resultado final.
E como decorreu esse processo de gravação?
Correu bast
ante bem, já tinhamos o trabalho de casa feito portanto foi só chegar lá e começar a gravar... Claro que ocorreram algumas alterações em estúdio como é normal e nós próprios insistimos para que os produtores dessem a opinião sempre que possível e assim foi. Aceitámos algumas opiniões e isso contribuiu para este resultado final.

Achei curioso que vocês tenham Afonso, um baterista convidado para os espectáculos ao vivo. Porque é que tal acontece?
O Afonso foi a primeira opção devido às suas excelentes qualidades como baterista apesar de tão novo. Tivemos de recorrer a ele e felizmente aceitou a proposta imediatamente. Isto aconteceu quando o nosso baterista teve que ir trabalhar para o Algarve temporariamente há mais ou menos um ano. Quando pensavámos que finalmente tínhamos uma formação estável, aconteceu-nos mais um azar já típico. Neste momento estamos a compôr à distância, mas à partida, em breve o Dani volta e já pode voltar a tocar ao vivo. Ele mantêm-se como baterista principal porque além de sermos amigos de longa data, ele é parte essencial da nossa composição e destruição em palco!

Pude reparar no vosso myspace que tem já agendados um conjunto de datas de promoção ao EP. Que expectativas têm em relação,nomeadamente, ao Gaia em Peso e ao Vimaranes Metallvm Fest?
Em relação ao Gaia em Peso, tendo em conta que já somos veteranos deste festival, já sabemos que vai ser ainda melhor do que no ano passado. A True Spirit’s Alive nunca decepciona, vai ser um festival cheio de espírito Old School com muita cerveja, convívio e também excelentes bandas; muito bom cartaz este ano. Temos uma expectativa muito grande em relação ao Vimaranes porque é a nossa primeira vez lá, mas já conhecemos o local e sabemos que vai ser um evento de grande qualidade onde vamos partilhar o palco com excelentes bandas, por isso sabemos que vai ser um grande dia de convívio e metal.

Há outras novidades a este respeito que possam divulgar?
Novidades a este respeito ainda não, mas fiquem atentos ao myspace e lá poderão ver as datas actualizadas dos próximos espectáculos. E já agora, em breve teremos novo merchandise Biolence, nomeadamente T-shirts da banda que poderão depois adquirir em concertos e através do nosso myspace. Disponíveis muito em breve.

Agora não vamos ter de esperar mais seis anos por uma próxima gravação, pois não? [risos]
Eu sabia que alguém ia fazer essa pergunta!! [risos] Não. Posso garantir que os Biolence estão mais fortes do que nunca e vamos lançar o album de estreia em breve e já estamos a fazer todos os preparativos para que nada falhe. Fiquem atentos às proximas novidades e apareçam nos concertos!!! Stay true. Obrigado.

Sem comentários: