quinta-feira, 31 de março de 2011

Review - Regiment Ragnarok (Panzerchrist)

Regiment Ragnarok (Panzerchrist)
(2011, Listenable)

Michael Enevoldsen quis, em 1994, fazer algo ainda mais extremo do que já fazia nos Illdisposed, por isso ergueu os Panzerchrist. Os dois primeiros álbuns, Six Seconds To Kill e Outpost Fort Europa acabaram por receber boas críticas no seu estilo mid-tempo de death metal. Mas, foi só em 2000 com o lançamento de, Soul Collector, que os Panzerchrist se concentraram na temática da guerra que acabaria por caracterizar o som e estilo da banda. Para este novo álbum, cinco anos após Batallion Feast e primeiro para a editora francesa Listenable, volta a assistir-se à criação de um nível de brutalidade assinalável. O resultado é um trabalho rápido e brutal com o tema bélico a dominar todos os aspetos do processo criativo. Reduzido a quinteto com o abandono do posto de teclista, Regiment Ragnarok apresenta-nos um conjunto de 12 temas que não são mais que devastadoras peças de artilharia pesada preparadas para destruir tudo à sua passagem. E onze anos depois, a banda prepara-se para tomar de assalto os palcos com todo o armamento nuclear que Regiment Ragnarok lhe propicia.

Tracklisting:
1. Prevail
2. Panzer Regiment Jylland
3. Metal Tribes
4. Impact
5. For The Iron Cross
6. We March As One
7. The Armour Of Armageddon
8. Ode To A Cluster Bomb
9. King Tiger
10. Feuersturm
11. Time For The Elite
12. Trenches

Line-up:
Michael Enevoldsen – Baixo
Rasmus Henriksen - Guitarras
Lasse Bak - Guitarras
Magnus Jørgensen - Vocais
Mads Lauridsen - Bateria

Internet:

Sem comentários: