sábado, 28 de maio de 2011

Entrevista: For All We Know

Ruud Jolie, guitarrista dos Within Temptation, decidiu há quatro anos atrás começar a escrever as suas emoções sob a forma de canções, sempre que tinha algum tempo livre. Reunido um belo conjunto de temas, convidados uns amigos para com ele partilhar esta viagem, nasce o projeto, estranhamente batizado de For All We Know. O disco primeiro, homónimo, apresenta diversas paisagens sonoras maioritariamente calmas e guiadas por guitarras acústicas, pianos e bandolim, revelando-se uma excelente proposta. O próprio guitarrista holandês acedeu a explicar a Via Nocturna os propósitos desta nova entidade.

Olá Ruud! Antes de mais, parabéns pelo teu álbum. Diz-me: a partir de quando pensaste que poderias lançar um álbum fora dos Within Temptation e há quanto tempo estavas a trabalhar neste álbum em particular?
Muito obrigado! Eu sempre gostei de escrever música e há cerca de quatro anos atrás decidi começar a trabalhar num álbum solo. Nunca tive prazos para nada, por isso demorou bastante tempo, mas estou muito satisfeito com o resultado final. E é por isso aqui estamos.

E foi coincidência sair agora nesta altura, poucas semanas depois da edição de The Unforgiving?
Não, a tournée dos WT foi adiada devido ao nascimento do filho do Robert e da Sharon, por isso tive tempo livre para promover o álbum. Caso contrário, eu teria que fazer isso entre as tournées. Assim foi muito melhor.

Por que a escolha de um nome como For All We Know?
A esse respeito, eu tinha um conjunto de ideias na minha mente. Escolhi este porque acho que contém a vibração de um conjunto de perguntas não respondidas. Mas, em primeiro lugar, que perguntas são essas? É esse o aspeto impenetrável do nome.

Como fizeste o recrutamento dos músicos que te acompanham? De alguma forma, sentiste alguma dificuldade em encontrar as pessoas certas?
Nem um pouco. Com os Within Temptation, tive oportunidade de encontrar um enorme conjunto de músicos diferentes. Limitei-me a contactar aqueles que também são boas pessoas sem arrogância nem problemas de ego. Todos e cada um deles a quem eu convidei reagiram de uma forma muito positiva.

Este é um lançamento em formato independente, certo? Há alguma expectativa de alguma editora mostrar interesse ​​num outro tipo de edição?
Não, não neste momento. Eu queria fazer este projeto completamente sozinho. É muito bom poder escrever eu próprio no envelope o nome da pessoa que comprou o CD. Tenho a sensação que estou mais em contato com as pessoas que compram a minha música. Embora, ela venha a estar disponível no iTunes.

Aqui acabas por mostrar uma outra faceta, relativamente aos WT. É a tua própria forma de explorar e expor os teus sentimentos musicais?
Sim, qual seria o interesse de lançar um álbum solo contendo o mesmo tipo de música que faço na minha "banda principal"? Eu posso imaginar que um cozinheiro profissional prepare um tipo diferente de prato para sua esposa do que faz para o seu trabalho. Se assim não fosse, qual seria o sentido?

Entretanto, os três espetáculos de apresentação do disco foram adiados. O que aconteceu? E o que estás a preparar para essas noites especiais?
Espero ser capaz de planear novas datas. Eu não tinha ideia de quão difícil é de conjugar a disponibilidade dos diversos músicos entre si bem como com a agenda dos WT. Vamos ver o que acontece mas estou confiante que vamos ser capazes de executar essas músicas ao vivo um dia.

Para terminar, tens ideia de continuar a criar a tua própria música? Podemos esperar uma continuação desta estreia?
Agora estou num período de pausa até que os ensaios para a nova tournée dos Within Temptation comecem. Ultimamente tenho estado muito ocupado com diversos projetos (FAWK, Maiden UniteD, Anneke van Giersbergen & Agua de Annique, League Of Lights), por isso vai ser bom ter algum tempo de folga.

Sem comentários: