quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Review: Illusions - Between Truth And Lie (Haven Denied)

Illusions – Between Truth And Lie (Haven Denied)
(2011, SG Records)

É inquestionável a importância que o terceiro álbum tem para as bandas e, mais uma vez isso se aplica, no caso concreto aos bracarenses Haven Denied. Depois de uma brilhante e marcante estreia homónima, em Symbiosys, a banda optou por arriscar, evoluindo e não se limitando ao óbvio. Embora não compreendido em todos os segmentos, o certo é que Symbiosys, num campo distinto de Haven Denied, acabou por ser, também, uma obra fundamental. Agora, dois anos depois, a banda apresenta o seu terceiro disco, o primeiro sem ser em edição de autor, fruto da ligação com a italiana SG Records. Illusions – Between Truth And Lie confirma o incremento de peso que já se havia verificado de Haven Denied para Symbiosys, apostando, agora, a banda numa toada claramente thrash metal com influências metalcore, apresentando um conjunto de temas com agressividade e crueza bem latentes. Mas, parece-nos que desta feita, os temas estão ainda muito melhor conseguidos, melhor estruturados e mais pensados. Riffs pesados, agradáveis dinâmicas da secção rítmica, solos que chegam a ser brilhantes e estruturas complexas (poderíamos considerar de progthrash!) muito contribuem para isso. Ao nível vocal, a voz estranha de Luís Cerqueira continua presente mas mais uniforme e homogénea e, diga-se, com registos bem mais agressivos. Os dois primeiros temas desde logo posicionam os Haven Denied no campo que pretendem atingir. Todos os predicados anteriormente referidos estão ali presentes e a partir daqui a banda evolui, sem receios para outros campos explorando outras sonoridades, ora mais esquizofrénicas (Ego Crisis), ora mais (parcialmente) melódicas (Of Illusions We Will Die), ora mesmo lentas e sofridas (Deadly Memories, naquele que pode ser considerado o cordão umbilical que ainda liga os Haven Denied à sua estreia homónima), ora experimentalistas (Terminus). Claro que o tempo de temas memoráveis como Knight, Jesus Child ou Therina já lá vai. Os Haven Denied cresceram, são uma banda adulta, criativa, cheia de personalidade e criadora do seu caminho. E isso é inegável e é o melhor elogio que se pode fazer a qualquer banda.

Tracklist:
1. Our Lives Are Gone
2. Are You Really A Man
3. Ego Crisis
4. Of Illusions We Will Die
5. Fathers Of The Same Son
6. Mind Rapists
7. Deadly Memories
8. You Used To Like
9. Times Of Waste
10. Terminus

Line up:
Luís Cerqueira – vocais
Henrique Pinto – guitarra solo
Miguel Silva – guitarras
Simão Vilaverde – baixo
Ricardo Caldas – bateria

Internet:

Edição: SG Records

Sem comentários: