domingo, 16 de outubro de 2011

Review: A Dramatic Turn Of Events (Dream Theater)

A Dramatic Turn Of Events (Dream Theater)
(2011, Roadrunner)

Mantendo a tradição, desde que chegaram à Roadrunner, de um álbum a cada dois anos, aí está o novo trabalho dos Dream Theater. A grande questão que se colocava à partida era como iria a banda recuperar da importante perda que foi a saída de Mike Portnoy, membro fundador, há 25 anos na banda, baterista de eleição e um dos mais importantes compositores. Pois bem, a resposta foi dada na forma de A Dramatic Turn Of Events, um disco em que parece que os americanos pretendem regressar ao formato canção e onde apresentam algumas diferenças em relação aos anteriores trabalhos. Por um lado, a emotividade está mais presente, nomeadamente ao nível vocal, os temas ligeiramente mais curtos (afinal o maior só tem cerca de 12 minutos) e a curiosidade de aqueles típicos malabarismos e devaneios técnicos só surgirem, mesmo a sério, à terceira faixa. Por outro lado desapareceram (esperemos que de vez) os trejeitos de agressividade mal amanhada que surgiu nos dois últimos trabalhos. Ao invés surgem alguns apontamentos techno de gosto duvidoso. Seja como for, se por aqui está um dos piores temas escritos pelos DT (Build Me Up, Break Me Down), independentemente da bela melodia do refrão ou do muito atraente solo neoclássico, também por aqui há diamantes como há muito o quinteto não escrevia. Lost Not Forgotten é muito diversificada e apresenta uma mudança de tempo no refrão (fantástica melodia, refira-se) verdadeiramente assombrosa e só ao alcance de génios; This Is The Life, um dos três temas calmos e o mais bem conseguido com um lead de guitarra de uma beleza arrebatadora e Breaking All Illusions, simplesmente brilhante desde as linhas de baixo, às texturas de teclado e terminando num dos mais belos solos de Petrucci: calmo, limpo, emotivo, quase blues. Muito próximo, ainda andam Bridges In The Sky e Outcry com momentos empolgantes e bem conseguidas melodias. Este é um álbum onde Jordan Rudess tem mais exposição, nomeadamente na utilização de belas passagens de piano, mas não se pode afirmar que é um álbum centrado nos teclados. Antes é, como todos os álbuns de Dream Theater um trabalho onde todos brilham a grande altura e, sendo progressivo no verdadeiro sentido do termo, um álbum pouco imediato, exigindo algumas audições atentas para se conseguir absorver toda a qualidade patente. Ah, e quanto a Mike Portnoy? Nem se deu pela sua falta…

Tracklist:
1. On The back Of Angels
2. Build Me Up, Break Me Down
3. Lost Not Forgotten
4. This Is The Life
5. Bridges In The Sky
6. Outcry
7. Far From Heaven
8. Breaking All Illusions
9. Beneath The Surface

Line up:
James Labrie – vocais
John Petrucci – guitarras
John Myung – baixo
Jordan Rudess – teclados
Mike Mangini - bateria

Internet:

Edição: Roadrunner

Sem comentários: