sábado, 12 de novembro de 2011

Review: For Eternity (Hélder Oliveira)

For Eternity (Hélder Oliveira)
(2011, Edição de Autor)

Em Portugal são raros os exemplos de álbuns instrumentais de metal, orientados para a guitarra. Aquilo que vulgarmente se chama, de trabalhos de guitar-hero. Que nos lembremos apenas Paulo Barros, dos Tarântula, lançou um álbum neste formato. Mais recentemente, e numa onda ligeiramente diferente, mais orientada para o hard rock, também Alexandre Kthulhu, dos Face Oculta editou um trabalho orientado para a guitarra. Por isso, For Eternity assume uma vital importância no panorama musical nacional por ser um disco de guitarra, um disco de um guitar-hero. E ainda por cima, um disco surgido do nada, proveniente de um músico desconhecido, natural de uma freguesia pequena no (cada vez mais) esquecido interior de Portugal, no concelho de Castro Daire, distrito de Viseu. Mas, aqui, o que mais alto fala é a Jackson e os dedos mágicos de Hélder Oliveira, capazes de criar um conjunto de 8 temas de excelente calibre, plenos de técnica, impregnados de enormes pormenores de composição. For Eternity é um disco de metal neoclássico, onde as influências de Tony MacAlpine e Jason Becker se cruzam na forma como Hélder executa as suas próprias composições. Claro que para além da técnica irrepreensível do músico existe uma grande capacidade em criar verdadeiros temas épicos, intensos e de uma superior capacidade melódica. Este trabalho foi escrito entre 2007 e 2009 e vê a luz do dia apenas em 2011. Isto pode demonstrar as dificuldades que o Hélder teve na sua conceção, uma vez que assumiu de forma individual todos os instrumentos, mas por outro lado permitiu-lhe que os temas amadurecessem e por isso, todas as faixas de For Eternity são, realmente, fabulosas, apresentando diferentes sabores e tonalidades. Se por aqui há momentos de enorme emotividade, como por exemplo em Believe, Tears Of My Soul ou Life’s Unfair, também há momentos em que o som se torna sombrio, a velocidade aumenta, os coros e teclados enfatizam algo negro, como sucede em For Failure’s Price ou em For Eternity. A existência desses coros criados ao nível dos sintetizadores, mas muito reais, ajuda a elevar as proporções épicas que também existem neste disco de estreia do músico castrense. Umas proporções épicas que assumem todo o esplendor nos 12 minutos de Twisted Voices Sound To Nowhere. Em jeito de conclusão, For Eternity é um álbum indispensável e imprescindível no panorama metálico nacional e, assumidamente, um dos melhores discos deste ano.

Tracklist:
1.       Final Hope
2.       Illusion’s Paradise
3.       Believe
4.       For Failure’s Price
5.       Tears Of My Soul
6.       For Eternity
7.       Twisted Voices Sound To Nowhere
8.       Life’s Unfair

Line up:
Hélder Oliveira – todos os instrumentos

Internet:

4 comentários:

Anónimo disse...

Fantástica crítica!
É sempre muito bom quando se dá o devido reconhecimento a quem o merece!
Eu que acompanho a carreira do
Hélder desde o início, posso afirmar que este For Eternity é a resposta perfeita a uma longa caminhada contra tudo e todos! Sinto-me muitas vezes profundamente revoltado com a injustiça no meio artístico, mas espero que desta vez todo o esforço deste Homem seja recompensado!
Relativamente ao álbum, não existem palavras para descrever tamanha OBRA! Todas as músicas são fabulosas e muito sinceramente, For Eternity ombreia com obras como Perpetual Burn, Dragon's Kiss, Surfing with the alien, Rising Force e por aí fora...
Comprem o album, divulguem, não deixem "morrer" mais um prodígio nacional!
Cumprimentos

Ricardo Oliveira

Anónimo disse...

Ė um exelente álbum tem rolado bastante no meu radio do carro e no iTunes , Amigos acocelho cinceramente a comprar o álbum , como fã e grande Amigo e Primo dou forca para o Helder Oliveira , não deixem ficar esta luta difícil que o Helder tem tido a te agora ficar por aqui , comprem o álbum , forca Helder

Vítor Chaves

Anónimo disse...

Ė um exelente álbum tem rolado bastante no meu radio do carro e no iTunes , Amigos acocelho cinceramente a comprar o álbum , como fã e grande Amigo e Primo dou forca para o Helder Oliveira , não deixem ficar esta luta difícil que o Helder tem tido a te agora ficar por aqui , comprem o álbum , forca Helder

Vítor Chaves

Sara Chaves disse...

Ainda me lembro do tempo de miúdos em que os fins-de-semana serviam para ouvirmos, tocarmos e cantarmos algumas músicas... Naquele tempo os sonhos eram muitos mas sabíamos que era difícil conseguir alguma coisa neste país. Só tenho que dar os meus parabéns ao Hélder porque sempre acreditou que era possível e por isso conseguiu.
Muito força e acredita sempre.

Sara Chaves