RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: Torque (69 Chambers)

Torque (69 Chambers)
(2012, Massacre Records)

Os 69 Chambers gostam de chamar à sua música um campo minado de contradições. E bem que o podem dizer. Quem houve os temas iniciais, numa linha metalcore, longe andará de pensar que durante o restante álbum terá muitas oportunidades para se surpreender. Diga-se, desde já, que mesmo ao nível mais extremo, o trio suíço apresenta credenciais. Mas não é neste campo que verdadeiramente Torque se afasta dos demais. É na sua capacidade de cruzar de uma forma quase inocente brutalidade e sensibilidade pop. Um dos pontos mais interessantes nos 69 Chambers é o registo vocal de Nina Vetterli-Treml, numa tendência que alguém já chamou de Tori Amos versão metal. Seja como for, esta é uma das novas bandas com vocalistas femininas que apresentam uma abordagem diferente mais máscula, digamos. Torque é um disco de diversidades e de dinâmicas muito presentes. Um disco que vai do death metal à balada sentimental, que visita o jazz, o techno e o grunge. Sempre com Nina a mostrar-se competente, a introduzir alma, a conduzir o coletivo para a diferenciação. Coletivamente é um trabalho fortíssimo embora não tanto a nível individual, com os solos, por exemplo a surgir de forma tímida, embora quando apareçam sejam muito bem conseguidos. Finalmente uma referência para a escolha do alinhamento, muito inteligente, com o disco sempre em crescendo. Quem procura sonoridades refrescantes, criativas e arrojadas, Torque é o disco aconselhado.

Tracklist:
01. Cause And Effect
02. Bring On The Flood
03. Naughty Naughty Naughty
04. Anhedonia
05. Burn Some Gasoline
06. The Peep Hole
07. Ring A Bell
08. Closure
09. And Then There Was Silence
10. Temple Down
11. Your Fool
12. The Doom Of Her Power
13. Grace
14. Elegy

Line-up:
Nina Vetterli-Treml – baixo e vocais
Tommy Vetterli - guitarras
Diego Rapacchietti – bateria

Internet:

Edição: MassacreRecords

Comentários