RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: Tragic Idol (Paradise Lost)

Tragic Idol (Paradise Lost)
(2012, Century Media)

Mais de 20 anos de carreira e 13 álbuns. Bastava isto para ilustrar a importância que os Paradise Lost têm (e tiveram) no cenário metálico internacional. Isso, aliás, nem é novidade para ninguém. Como também não é o facto de abanda ter vivido permanentemente em altos e baixos. Os altos começaram logo nos inícios dos anos 90 (Icon e Draconian Times). Os baixos vieram depois com as incursões manhosas pela eletrónica. O que passou passou e o que interessa é este Tragic Idol, décimo terceiro álbum. E onde é que ele se situa? Claramente num ponto alto. Não sendo o mais alto, não andará muito longe. O próprio Greg MacKintosh refere que este álbum foi mais inspirado no metal e doom metal clássicos que qualquer outro. E, de facto, desde a abertura com Solitary One até ao fecho com The Glorious End (um fim glorioso, na verdade!), Tragic Idol mostra como os Paradise Lost continuam a saber, como ninguém, criar leads fenomenais, criar melodias de arrepiar nas guitarras e imprimir sentimento. Fundamentalmente numa linha Doom/goth realmente muito boa, a banda tem, ainda, tempo para introduzir variabilidade com a entrada por riffs mais death metal, como acontece em In This We Dwell. Seguramente, Tragic Idol marca o tão aguardado regresso às origens e representa o disco que os fãs de Icon e Draconian Times há já muito esperavam

Tracklist:
1. Solitary One
2. Crucify  
3. Fear Of Impending Hell
4. Honesty In Death
5. Theories From Another World
6. In This We Dwell
7. To The Darkness
8. Tragic Idol
9. Worth Fighting For
10. The Glorious End

Line-up:
Nick Holmes - vocais
Greg Mackintosh – guitarra solo
Aaron Aedy – guitarra ritmo
Steve Edmondson - baixo 
Adrian Erlandsson - bateria

Internet:


Edição: Century Media

Comentários

  1. Um dos melhores albuns deles da ultima decada, na minha opiniao, claro :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário